INNOVATION AND EXCELLENCE SINCE 1992
Início
  >  
Categorias
  >  
Anti-idade
  >  
Longevity Nutrients
Longevity Nutrients
Longevity Nutrients
Fórmula otimizada para promover a longevidade
  • pode diminuir os danos oxidativos infligidos aos lípidos, às enzimas e ao ADN.
  • Contém substâncias antioxidantes, antimicrobianas e anti-inflamatórias variadas.

Quantidade : 120 Cáps. veg. 59.00 €
(68.85 US$)
juntar ao cesto

+Certificado de Análise

Partilhe o seu testemunho
As investigações conduzidas nos últimos anos sobre as moléculas anti-envelhecimento levaram à descoberta de substâncias fundamentais que permitem aumentar, por vezes de forma significativa, o tempo de vida.

Longevity Nutrients agrupa numa única fórmula sinérgica as principais substâncias actualmente reconhecidas como potentes armas anti-envelhecimento, capazes de prolongar o tempo de vida com uma saúde perfeita. Este complexo pode ser tomado como complemento de outras substâncias anti-envelhecimento, para completar ou reforçar a actividade destas.

A L-carnosina

Também denominada beta-alanina-L-histidina, este dipéptido é uma molécula presente nas células humanas com uma duração de vida longa, como as células dos músculos esqueléticos e dos neurónios do cérebro, mas o seu teor tendo a diminuir com a idade – observa-se uma redução de 63% no tecido muscular entre os 10 e os 70 anos.

A L-carnosina é reconhecida pelas suas propriedades antioxidantes e pela sua capacidade de limitar os fenómenos de glicação, ou seja, de “caramelização” das proteínas. Protege as membranas celulares musculares da oxidação e permite ao músculo cardíaco contrair-se de forma mais eficaz.

Figura na lista reduzida dos constituintes que podem prolongar in vitro o tempo de vida das células humanas. Na verdade, demonstrou em meio de cultura, e em particular nos fibroblastos dos pulmões, que combate os danos e o encurtamento dos telómeros em cerca de 32%. Na presença da L-carnosina, os fibroblastos humanos registam oito a dez vezes mais divisões celulares antes de entrar em senescência, o que tem como consequência um alongamento substancial do tempo de vida celular.

A berberina

Durante experiências com animais, os investigadores demonstraram claramente que todas as substâncias que travam a acção da insulina permitem aumentar a esperança de vida. Por outro lado, é igualmente a este nível que actua a restrição calórica. Assim, todas as substâncias capazes de reduzir a insulinemia e a glicemia limitam o envelhecimento.

As medicinas chinesa e ayurvédica utilizam inúmeras plantas, entre elas, a Berberis vulgaris cujas bagas contêm um potente alcalóide vegetal: a berberina. Esta substância revela-se não só excelente para aumentar a sensibilidade das células à insulina, como também um muito bom mimético da restrição calórica, estimulando a enzima AMPK (Adenosine Monophosphate Kinase = adenosina monofosfato quinase) que impede ou repara os danos celulares.

É igualmente dotada de propriedades anti-cancro, protege o sistema vascular, mantém a densidade óssea e possui uma actividade preventiva no risco de demência.

A berberina actua no organismo como o medicamento Metformina, mas sem os riscos menores a ele associados. A capacidade da Metformina de prolongar o tempo de vida dos mamíferos está amplamente demonstrada.

Os polifenóis de maçã

Os polifenóis vegetais são uma das fontes mais promissoras para resolver os problemas associadas ao envelhecimento. Os contidos na maçã permitiram, em três estudos científicos recentes realizados com leveduras (Cerevisiae), vermes (C. elegans) e moscas (D. melanogaster), prolongar o respectivo tempo de vida em 12%. Estes resultados parecem ser explicados pela activação de genes que estimulam as defesas antioxidantes endógenas e pela inibição de outros genes implicados nas mortes prematuras.

Estudos epidemiológicos confirmam que o consumo de flavonóides em geral, e dos de maçã em particular, está correlacionado de forma positiva com a longevidade humana.

De entre estes polifenóis que se concentram na casca da maçã, a floridzina é um flavonóide do grupo das chalconas, que reduz a resistência à insulina e combate eficazmente a glicação por meio de vários mecanismos sinérgicos, como uma actividade específica na membrana do intestino delgado. Este mecanismo estaria também na origem da redução do armazenamento de gordura visceral.

As maçãs são igualmente ricas em ácido clorogénico, catequinas, epicatequinas e diversos taninos, que são também antioxidantes potentes (o valor ORAC é o triplo do do extracto de chá verde). Os polifenóis da maçã combatem os radicais livres, em especial induzindo um aumento de mais de 20% da actividade da paraoxanase, um antioxidante endógeno.

No âmbito da prevenção anti-envelhecimento, são utilizados sobretudo como agentes preventivos anti-cancro dado que reduzem o risco de cancro do cólon em perto de 50%.

O reishi

O reishi é utilizado com fins medicinais há mais de dois mil anos e foi merecidamente baptizado pelos antigos “o cogumelo da imortalidade”. Durante as últimas décadas, os investigadores concentraram-se na análise dos seus vários constituintes, tendo a ciência validado as suas múltiplas propriedades – que garantem ao organismo uma protecção global contra as diversas patologias que reduzem a longevidade.

De entre a centena de compostos activos presentes no reishi, os investigadores identificaram três substâncias específicas com potentes efeitos anti-envelhecimento:
  • os polissacáridos, que têm efeitos anti-cancro graças às suas capacidades de prevenir a formação anormal de vasos sanguíneos e de reforçar o sistema imunitário.
  • os triterpenos, que protegem o fígado, baixam a tensão arterial, reduzem os índices de colesterol, previnem a agregação das plaquetas – diminuindo assim o risco de AVC e de crise cardíaca – e, por último, possuem uma actividade anti-cancro.
  • o péptido Ganoderma lucidum, com potentes propriedades antioxidantes e uma proteína – a LZ-8 – que possibilita a activação dos receptores que modulam a imunidade.
O que torna este cogumelo único é a sua capacidade de agir em vários locais em simultâneo, desencadeando alterações importantes que contribuem para o aumento da longevidade: protege o ADN celular contra os danos oxidativos que contribuem para o envelhecimento e para o cancro; aumenta a expressão de um gene da longevidade e aumenta a esperança de vida de várias espécies, desde as leveduras e vermes primitivos aos mamíferos como o ratinho.

Os investigadores que utilizam o reishi em ratinhos de laboratório demonstraram claramente que o consumo deste cogumelo estava ligado a um aumento de 9 a 20% do tempo de vida dos animais, ou seja o equivalente a sete a dezasseis anos de esperança de vida adicional no ser humano.

A centrofenoxina

A centrofenoxina foi desenvolvida em 1959 e é amplamente utilizada no ser humano há mais de trinta anos para combater os distúrbios cerebrais associados ao envelhecimento e alteração da memória. É composta por duas substâncias, DMAE (dimetiletanolamina) e PCPA, potentes antioxidantes e capazes de proteger o cérebro das lesões radicalares.

Combate a redução dos ADN proteinícos associada à idade, o que permite de novo o armazenamento das informações na memória a longo prazo e a atenção após algumas semanas a tomar o suplemento.

A toma de centrofenoxina é, por isso, muito eficaz para contrariar o envelhecimento do cérebro, melhorar o funcionamento cerebral, dos neurónios e o consumo de oxigénio, o processo de memorização, as capacidades de concentração e de atenção. A centrofenoxina é sobretudo o único agente conhecido que permite reduzir a acumulação de lipofuscina – uma toxina associada ao envelhecimento – nas células do cérebro, do coração, dos pulmões e da pele. As células invadidas pela lipofuscina, uma espécie de “resíduo metabólico”, deixam de conseguir comunicar e de funcionar correctamente. A administração prolongada de centrofenoxina permitiu aumentar significativamente o tempo de vida dos animais de laboratório.

A L-teanina

Utilizada tradicionalmente para reduzir os sentimentos de stress, de ansiedade e de angústia, a L-teanina, extraída das folhas de chá verde (Camellia sinensis) revela ser também um aminoácido anti-envelhecimento específico. Sabe-se que a toma de concentrações elevadas de L-teanina tem um impacto na redução da obesidade, da hipertensão arterial, do ritmo cardíaco, dos níveis de lípidos no sangue e dos riscos de cancro.

Estudos alemães do departamento de nutrição humana, realizados em nemátodos do tipo C. elegans sugerem que esta substância consegue prolongar o tempo de vida em cerca de 3,6 a 4,4%. Segundo os investigadores “no seu todo, estes resultados indicam que a L-teanina aumenta o tempo de vida do verme C. elegans”, sugerindo o que este composto poderia ser avaliado nos mamíferos e no ser humano no domínio da prevenção do envelhecimento.

Esta fórmula, com constituintes activos seleccionados, pode ser tomada isolada ou ser completada por outras substâncias de ponta, como:
    o astragalósido IV e o cicloastragenol, que activam a telomerase, limitando assim o encurtamento dos telómeros;
  • a PQQ, que optimiza o funcionamento das mitocôndrias, regenerando assim o potencial energético celular;
  • o fucoidano, que propicia a regeneração celular e, mais especificamente, as células estaminais da medula óssea, ver: Stem Cells Activator;
  • ou ainda o resveratrol, um mimético da restrição calórica que aumenta globalmente o tempo de vida.

Para lutar de forma duradoura contra o envelhecimento do organismo, é também possível alternar a toma de Longevity Nutrients com outros suplementos alimentares anti-idade. A fórmula AMPK Booster reúne, por exemplo, três extratos naturais para reativar a AMPK. O complexo Natural Rapalogs contém 5 inibidores naturais da via de sinalização mTOR. Molécula inovadora da medicina anti-idade, a Nicotinamide Mononucleotide (NMN) pode igualmente suscitar o seu interesse.

Dose diária: 4 cápsulas
Número de doses por caixa: 30
Quantidade por dose
L-carnosina 400 mg
Berberina (de 365 mg de extracto de Phellodendron amurense normalizado a 97% de berberina) 350 mg
Extracto de maçã normalizado a 80% de polifenóis 300 mg
Extracto de reishi normalizado a 20% de polissacáridos 300 mg
Centrofenoxina 300 mg
L-teanina 300 mg
Outros ingredientes: celulose microcristalina, estearato de magnésio, dióxido de silício.


Adultos. Tomar 4 cápsulas por dia.

Precauções: Não exceda a dose diária recomendada. Este produto é um suplemento nutricional que não devem substituir uma dieta variada e equilibrada. Manter fora do alcance das crianças. Armazenar longe de luz, calor e umidade. Como com qualquer suplemento nutricional, consulte um profissional de saúde antes de usar se estiver grávida, amamentando ou se você tiver um problema de saúde.

Gratuito

Obrigado pela sua visita; antes de partir

INSCREVA-SE NO
Club SuperSmart
E beneficie
de vantagens exclusivas:
Continuar as minhas compras
keyboard_arrow_up