INNOVATION AND EXCELLENCE SINCE 1992
Início
  >  
Categorias
  >  
Fitonutrientes
  >  
Green Propolis 400 mg
Green Propolis 400 mg
Novo
Green Propolis 400 mg
Um antibiótico natural com uma incrível riqueza biológica
  • aumenta as capacidades imunitárias;
  • reforça a resistência do organismo na luta contra as agressões, os tumores, os radicais livres e os micróbios;
  • ajuda a combater as infecções de todos os tipos e as reacções inflamatórias.

Quantidade : 90 Cáps. veg. 47.00 €
(54.75 US$)
juntar ao cesto

+

Partilhe o seu testemunho
A própolis verde faz parte das riquezas insuspeitáveis da natureza. É uma substância que é considerada na herbanária tradicional como um remédio precioso para combater as infecções de todos os tipos.
A composição da própolis verde é de uma incrível riqueza em elementos biológicos e de uma grande complexidade, tal como o mel. Os seus efeitos são atribuídos aos inúmeros polifenóis e aos ácidos fenólicos que ela encerra, como a Artepillin C, uma molécula que originou inúmeros estudos científicos nos últimos anos.

De onde vem a própolis?

A própolis é um revestimento de que as abelhas se servem para tornar o interior o interior da colmeia mais sódio, estanque e resistente às invasões microbianas e fúngicas. Fabricam-na a partir de resinas que recolhem nos rebentos e nas cascas das árvores (os choupos e as coníferas no caso da própolis da Europa, a carqueja no caso da própolis verde do Brasil) às quais adicionam cera e saliva. Originalmente, estas resinas servem para proteger os rebentos dos agentes patogénicos graças às suas propriedades anti-sépticas. A própolis é depois recolhida pelos apicultores raspando os “quadros” das colmeias e, de seguida, separada da cera e das suas impurezas.

Para que é mais recomendada a própolis verde?

Existem vários tipos de própolis em função da zona geográfica onde se encontra a colmeia, da vegetação existente nessa zona, da disponibilidade dessa vegetação durante as estações do ano e das espécies de abelhas em causa.
Mas é sobretudo o ecossistema no qual a abelha vai recolher as suas resinas que influencia a composição da própolis. Nas nossas regiões, é o choupo que constitui a principal fonte, mas são as variedades brasileiras (nomeadamente os rebentos de Baccharis dradunculifolia) que encerram o maior número de propriedades terapêuticas. No Brasil as abelhas desfrutam de um ambiente excepcional, longe das angústias da agricultura intensiva e respectivos pesticidas. A cor da própolis verde de bacharis explica-se pelo facto de as abelhas recolherem prioritariamente a clorofila dos rebentos vegetativos e pela riqueza da própolis em vários constituintes específicos (ácido cinâmico, canferol, Artepillin C).

O que contém a própolis verde?

Contam-se em média mais de 300 constituintes diferentes da própolis, todos já identificados por métodos de análise modernos:
  • Os flavonóides (que agrupam as flavonas, os flavonóis e as flavononas). São eles que desempenham um papel importante na pigmentação dos vegetais e que conferem à própolis fortes propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Enumeramos mais de 60, como a quercetina, a pinostrombina ou a galangina.
  • Os ácidos fenólicos. Os principais fenóis são o ácido cafeico (com um enorme poder antioxidante), o ácido cinâmico (antifúngico excepcional), o ácido benzóico, o ácido diterpénico e o ácido ferrúlico (anti-inflamatório).
  • As substâncias aromáticas (como a vanilina e a isovanilina).
  • Os óleos essenciais voláteis (como o anetol e o eugenol).
  • Vitaminas A e B, minerais (como o zinco e a sílica).

Quais são as virtudes da própolis verde?

A utilização tradicional da própolis foi validada nos últimos cinquenta anos pela literatura científica que comunicou e confirmou um número incrível de propriedades terapêuticas.

Efeitos antimicrobianos e imuno-moduladores

Os efeitos antimicrobianos da própolis verde do Brasil estão perfeitamente documentados contra as bactérias (nomeadamente as envolvidas nos problemas ORL, gastrointestinais, genitais e bucais), os vírus (graças aos flavonóides e aos ésteres do ácido cafeico), os fungos (graças à galangina, ao canferol e à pinocembrina) e os parasitas. Os resultados de estudos recentes indicam que a própolis possuiria uma acção antimicótica semelhante à dos medicamentos sintéticos utilizados para combater as micoses superficiais e exóticas.
Actua directamente nos microrganismos (inibindo, por exemplo, o crescimento bacteriano através do bloqueio das divisões celulares e do processo de adesão) mas pode também estimular o sistema imunitário, como a Arabinogalactana ou o PP40 (extracto de Pao pereira), propiciando um elevado número de macrófagos, estimulando a sua actividade lítica, mas também a produção de anticorpos pelos plasmócitos. Esta acção está sobretudo relacionada com os derivados do ácido cinâmico, bem como com a Artepillin C.

Efeitos anti cancro

As propriedades anti cancro da própolis foram notadas em inúmeros trabalhos científicos. São os flavonóides (nomeadamente a quercetina) bem como um derivado do ácido cafeico que estarão na origem destas propriedades, por via de uma inibição da via de sinalização PAK1, da qual dependem 70% dos cancros. Permite também modular a resposta biológica e apresenta-se portanto como um bom adjuvante dos tratamentos convencionais contra o cancro.
A própolis verde, pela sua riqueza específica em Artepillin C, reduz também a angiogénese, a inflamação (inibição do óxido nítrico) e a proliferação celular – três mecanismos associados ao desenvolvimento dos cancros. Esta actividade anti tumoral foi encontrada no ser humanos, tanto em estudos in vivo como in vitro.

Efeitos anti-inflamatórios

A própolis apresenta uma actividade anti-inflamatória indiscutível. O mecanismo é relativamente semelhante ao da aspirina: os flavonóides e seus derivados impedem a síntese das prostaglandinas (agentes da reacção inflamatória), bem como de várias enzimas envolvidas na via metabólica da inflamação (ciclo-oxigenase, lipo-oxigenase, ornitina descarboxilase). As suas propriedades anti-inflamatórias podem ser complementadas pela acção do 5-Loxin® ; (um extracto de Boswellia serrata).

Efeitos antioxidantes e neuroprotectores

A própolis contém inúmeros compostos antioxidantes capazes de “captar” os radicais livres, as espécies reactivas do oxigénio muito agressivas para o organismo (fala-se de stress oxidativo) e agentes particularmente importantes no envelhecimento celular. Os cerca de 40 flavonóides que a constituem fazem dela, juntamente com o chá, um dos alimentos mais antioxidantes e comparável ao Antioxidant Synergy ou ao Reduced Glutathione. Notamos igualmente uma actividade anti ulcerosa nas lesões gástricas graças a uma forte actividade anti secreção (induzida pela indometacina).

Quais são as utilizações da própolis verde?

Todas as propriedades terapêuticas enunciadas anteriormente fazem da própolis um trunfo natural eficaz em inúmeras situações. Utilizamo-la para:
  • aumentar as capacidades do sistema imunitário;
  • reforça a resistência do organismo na luta contra as agressões, os radicais livres e os micróbios;
  • lutar contra as infecções de todos os tipos e as reacções inflamatórias;
  • ajudar a combater os problemas ORL, em particular as anginas, as rinofaringites e as sinusites;
  • potenciar os efeitos dos tratamentos contra as micoses e dos antibióticos geralmente empregues.

Porquê escolher suplementos de própolis verde em vez de optar pela forma em bocados ou para mastigar?

  • A própolis tem um sabor acre e amargo que não agrada a todos e pode provocar sensações desagradáveis de queimadura quando é mastigada.
  • A forma liofilizada da própolis (em cápsulas) garante a manutenção de todas as suas propriedades por um tempo quase ilimitado, o que não é o caso da uma conservação clássica da própolis fresca. Deixará de ter se questionar sobre como utilizar a própolis ou sobre como a tomar.
  • Todas as propriedades terapêuticas enunciadas dependem das qualidades de normalização (a referência na matéria são sem dúvida os trabalhos do professor Volpi, da Universidade de Modena [volpi@unimo.it]) bem como da recolha das espécies seleccionadas. Ora, a própolis vendida na forma bruta nem sempre é de qualidade…
Com Green Propolis, cujas origens botânicas foram rigorosamente verificadas e os extractos normalizados associados a ensaios clínicos conclusivos, dispõe de um suplemento natural, a considerar com prioridade, com dezenas de compostos que actuam em sinergia.
Cuidar se si próprio com própolis nunca foi tão simples como com Green Propolis. É o segredo-saúde da colmeia, o produto milagroso das abelhas, concentrado e limpo de todas as suas impurezas.
Dose diária: 3 cápsulas
Nombre de doses par boîte: 30

Quantidade
por dose

Green Art® (extracto de própolis verde do Brasil normalizado a 5% de ácidos fenólicos totais e 0,5% de artepillin C) 1 200 mg
Outros ingredientes: goma de acácia, farelo de arroz
Green Art®, B Natural, Itália.


adultos. Tomar 3 cápsulas por dia.
Cada cápsula contém 400 mg de Green Art®, extracto de própolis verde.

Precauções: Não exceda a dose diária recomendada. Este produto é um suplemento nutricional que não devem substituir uma dieta variada e equilibrada. Manter fora do alcance das crianças. Armazenar longe de luz, calor e umidade. Como com qualquer suplemento nutricional, consulte um profissional de saúde antes de usar se estiver grávida, amamentando ou se você tiver um problema de saúde.

Gratuito

Obrigado pela sua visita; antes de partir

INSCREVA-SE NO
Club SuperSmart
E beneficie
de vantagens exclusivas:
Continuar as minhas compras
keyboard_arrow_up