INNOVATION AND EXCELLENCE SINCE 1992
Blog
  >  
A minha saúde
  >  
5 razões para se reabastecer de antioxidantes
A minha saúde

5 razões para se reabastecer de antioxidantes

2017-07-26
Não se passa um único mês sem que os antioxidantes façam falar dos seus benefícios naturais. Mas quem são eles, na verdade? Para que servem? Quais são as suas virtudes? Capaz de resistir a ação nociva dos radicais livres, as moléculas com poder antioxidante apresentam muitos benefícios para a saúde. Descubra 5 razões para se reabastecer de antioxidantes a fim de proteger o organismo.

1. Lutar contra o envelhecimento celular

Os antioxidantes são conhecidos pelos seus efeitos antienvelhecimento. Na verdade, ao bloquear o ataque dos radicais livres às nossas células, os antioxidantes ajudam a lutar contra o envelhecimento precoce do organismo. Reduzem o que mais vulgarmente se chama o stress oxidante ou stress oxidativo. Na origem de danos celulares, um aumento do stress oxidante afeta tanto os tecidos do organismo como os órgãos. Este fenómeno está, de resto, implicado no aparecimento de vários efeitos associados à idade, entre os quais o envelhecimento cutâneo, com o aparecimento de rugas. Isso explica porque é que os antioxidantes são cada vez mais procurados para lutar contra o envelhecimento do organismo!

Que antioxidante escolher? Entre as numerosas moléculas antioxidantes, a astaxantina é frequentemente destacada pelos seus potentes efeitos protetores. Pertencente à grande família dos carotenoides, a astaxantina não é mais do que o pigmento natural responsável pela coloração rosa ou vermelha de determinados crustáceos.

2. Prevenir certas doenças cardiovasculares

Lutando contra o envelhecimento prematuro do organismo, os antioxidantes contribuem para a prevenção das doenças cardiovasculares. Além de protegerem o coração contra os malefícios dos radicais livres, alguns antioxidantes revelaram igualmente uma ação hipocolesterolemiante. Por outras palavras, estas moléculas têm as capacidades de limitar o depósito de colesterol nas paredes das artérias. Este fenómeno, conhecido pelo nome de aterosclerose, está na origem de numerosas doenças cardiovasculares. Provocando uma contração e uma alteração da parede dos vasos, a acumulação de colesterol ao nível da parede das artérias (placa de ateroma) aumenta o risco de hipertensão arterial, acidente vascular cerebral (AVC), enfarte do miocárdio… O mesmo será dizer que os antioxidantes são bons para o coração e merecem o seu lugar no nosso dia a dia!

Que antioxidante escolher? Associado ao famoso paradoxo francês (French Paradox), o resveratrol é um poderoso antioxidante presente nas uvas e no vinho. Pertencente à família dos polifenóis, o resveratrol tem revelado resultados positivos na prevenção das doenças cardiovasculares. Segundo alguns estudos, a atividade deste polifenol também contribui para combater a síndrome metabólica, um conjunto de sinais clínicos que favorecem o desenvolvimento de certas doenças cardiovasculares.

3. Proteger o cérebro e o sistema nervoso

Além do sistema cardiovascular, a atividade de antioxidantes é igualmente benéfica para a saúde do cérebro e para o correto funcionamento do sistema nervoso. Com efeito, vários estudos demonstraram que estas moléculas apresentam uma atividade neuroprotetora, que permite limitar a ocorrência de distúrbios cognitivos e neurológicos. A este título, alguns antioxidantes naturais estão, aliás, a ser estudados para evitar o aparecimento e o desenvolvimento de determinadas doenças neurodegenerativas, como a doença de Parkinson e de Alzheimer. Os primeiros resultados destes trabalhos abrem perspetivas terapêuticas promissoras!

Que antioxidante escolher? Potente antioxidante e agente neuroprotetor, o ácido R-lipóico suscita o interesse da comunidade científica desde há muitos anos. Para tirar proveito dos seus benefícios, este antioxidante encontra-se, atualmente, disponível sob a forma de suplementação nutricional.

4. Limitar o aparecimento de alguns tipos de cancro

Ao estudar os fatores de risco de cancro, os investigadores identificaram numerosos parâmetros ambientais e externos, tais como o tabagismo, o alcoolismo, a poluição e a alimentação. Com efeito, a qualidade de nossa alimentação afeta fortemente o estado de saúde do nosso organismo. Há estudos que demonstraram nomeadamente que uma alimentação desequilibrada pode favorecer o aparecimento de um tumor maligno. Para prevenir este desenvolvimento cancerígeno, estes trabalhos científicos destacaram igualmente várias moléculas e nutrientes benéficos, entre os quais os antioxidantes!

Que antioxidante escolher? Para capitalizar sobre os efeitos protetores e preventivos dos antioxidantes, foram desenvolvidas fórmulas sinérgicas. É designadamente o caso da formulação AntiOxidant Synergy que reúne uma dezena de antioxidantes diferentes, entre os quais o resveratrol da uva, a curcumina da curcuma e o epigallocatechin gallate (EGCg) do chá verde.

5. Combater os efeitos nocivos da poluição

A poluição atmosférica expõe o nosso organismo a numerosas partículas finas cujos efeitos são nefastos para a saúde. Há estudos que demonstram que uma exposição a estas micropartículas está na origem de um aumento do stress oxidativo. A longo prazo, os radicais livres induzidos pelo stress oxidativo podem estar na origem de doenças cardiovasculares, doenças respiratórias e patologias crónicas. Opondo-se aos danos causados pelos radicais livres, os antioxidantes apresentam, assim, um grande interesse terapêutico no combate aos efeitos nefastos da poluição.

Que antioxidante escolher? Vários estudos confirmaram os efeitos protetores dos antioxidantes face à poluição atmosférica. Entre os antioxidantes estudados, a vitamina E revelou-se particularmente eficaz no combate ao aumento do stress oxidativo.

Se gostou, partilhe
Descubra também
Dores de estômago, e se fosse a bactéria Helicobacter pylori?
2017-07-20
Conhece a bactériaHelicobacter pylori? Frequentemente desconhecido, este agente patogénico está, no entanto, na origem de muitas dores de barriga. Considerada como a principal causa de úlceras gastroduodenais, esta bactéria está presente na maioria das pessoas. Onde e como se desenvolve esta bactéria? Qual é o seu impacto? Quem é afetado? Façamos o ponto da situação para saber como se precaver eficazmente e de forma duradoura contra esta bactéria patogénica.
A minha saúdeLer artigo
Vitamina E, tocotrienóis, tocoferóis: tudo o que deve saber!
2017-06-06
Reabastecer-se de vitamina E? Claro! Mas esta vitamina é mais complexa do que parece. Para que serve? Sob que forma a deve tomar? O que são tocoferóis e tocotrienóis? A abordagem da questão em 7 pontos essenciais.
A minha saúdeLer artigo
Candida albicans, amiga ou inimiga?
2017-06-01
Candida albicans é um fungo unicelular que se encontra naturalmente no nosso organismo. Presente na maioria de nós, é geralmente inofensivo. Contudo, pode desenvolver-se e tornar-se perigoso para a saúde. Pode então infetar a pele e numerosas partes do corpo. Felizmente, existem soluções naturais para prevenir ou combater esta infeção fúngica. Que fungo é este? Quais são os riscos? Como evitar uma infeção? Como livrar-se dela? Façamos o ponto da situação para saber tudo sobre a Candida albicans.
A minha saúdeLer artigo
Dentro do mesmo tema