0
pt
US
X
× SuperSmart Informar-se por pergunta de saúde Artigos novos Artigos populares Visitar a nossa loja A minha conta Smart Prescription Blog Programa de fidelização Idioma: Português
Digestão e Conforto oro-gastrointestinal Listas

As 5 melhores plantas para propiciar a digestão

A fitoterapia pode ajudá-lo(a) a ter uma melhor digestão – vejamos cinco plantas das mais eficazes, os respetivos benefícios e como as consumir.
fotografia de uma tisana para a digestão
As plantas podem servir para preparar tisanas para facilitar a digestão
Rédaction Supersmart.
2020-01-06Commentaires (0)

Os problemas de digestão são sempre desagradáveis e são frequentemente acompanhados por refluxos gástricos, inchaços, náuseas, dores de barriga ou mau hálito... Existem soluções naturais para melhorar a digestão, e entre elas plantas com benefícios por vezes desconhecidos: façamos uma pequena incursão no horizonte destas autênticas benfeitoras.

A curcuma

Esta planta com mil benefícios é reconhecida pelas suas virtudes benéficas contra a dispepsia, ou seja todos os sintomas ligados a uma digestão difícil (1). Por outro lado, a curcuma estimularia a vesícula biliar (2); é ela a responsável pela libertação da bílis (segregada pelo fígado). Uma das funções da bílis consiste em emulsionar os lípidos para facilitar a respetiva digestão.

Além de polvilhar os seus pratos com curcuma, pode também fazer infusões com ela, para consumir uma a duas vezes por dia.

A hortelã-pimenta

Esta variedade muito comum de menta apresenta benefícios comprovados nos sintomas da indigestão. É conhecida especialmente por aliviar os espasmos gastrointestinais (a “dor de barriga”) e os inchaços, nomeadamente quando é associada ao carvi (3). Podemos utilizar a hortelã-pimenta em tisana simples, colocando as folhas secas em água a ferver, que se pode beber à vontade. Podemos também utilizar o seu óleo essencial, ainda mais concentrado e eficaz, muito diluído (não mais de uma gota) em água quente e mel.

Atenção: regra geral, o consumo e a utilização de óleos essenciais devem ser abordados com muitas precauções. São proibidos nas grávidas ou nas mulheres a amamentar e nas crianças pequenas, bem como em certas pessoas que sofram de afeções diversas. É indispensável aconselhar-se com o seu farmacêutico para evitar correr riscos desnecessários.

A alcachofra

Está provado: o extrato de folhas de alcachofra alivia de uma indigestão. Estimula o fígado e a produção de bílis e possibilita uma digestão mais serena (4). Para ir mais longe, a alcachofra alivia as manifestações da síndrome de intestino irritado (5), uma afeção que a maior parte das vezes não tem gravidade, mas cujos sintomas são muito desagradáveis: cãibras intestinais, inchaços dolorosos, obstipação ou diarreia...

A alcachofra pode ser tomada em infusão de flores secas ou na forma de complemento alimentar, que contém o seu principal princípio activo – a cinarina – em quantidade concentrada.

O cardo mariano

O interesse terapêutico desta planta reside na silimarina – um antioxidante complexo que agrupa vários compostos da planta e representa o seu principal princípio activo. A silimarina tem efeitos protetores e depurativos ao nível do fígado, além de ativar a regeneração das suas células (6). É também oficialmente reconhecida pelos seus efeitos calmantes nos problemas gástricos (7).

As suas sementes devem ser consumidas diretamente ou em tisana. Encontramos igualmente extratos concentrados de silimarina em complementos alimentares.

A iberis

A iberis é uma planta confidencial, mas reputada pelos seus efeitos potentes na azia e nas dores abdominais. Estimula também as contrações intestinais, indispensáveis a um circuito digestivo funcional. Além disso, limita os efeitos secundários ao nível gastrointestinal de um certo número de tratamentos (8).

Encontramo-la em complemento alimentar, associada a outros extratos de plantas.

Uma alimentação equilibrada e um escuta ativa do seu corpo devem permitir assegurar uma digestão sem problemas; mas, em caso de dificuldade, a fitoterapia pode dar uma ajuda relevante; seria uma pena privar-se dela!

Não podemos terminar este artigo sobre a digestão sem evocar o complemento alimentar de referência na matéria: Probio Forte! Não se trata de uma planta, mas é 100% natural; consiste numa mistura de cinco espécies probióticas (8 mil milhões de bactérias benéficas por cápsula) capazes de alterar inúmeros parâmetros fisiológicos e metabólicos como o reforço da barreira intestinal e a otimização da digestão.

Referências

  1. Thamlikitkul V, Bunyapraphatsara N, et al : Randomized double blind study of Curcuma domestica Val. for dyspepsia. J Med Assoc Thai. 1989, Vol. 72(11), pp 613-20.
  2. Niederau C, Gopfert E. : The effect of chelidonium- and turmeric root extract on upper abdominal pain due to functional disorders of the biliary system. Results from a placebo-controlled double-blind study. Med Klin. 1999, Vol. 15, n° 94(8), pp 425-30.
  3. Madisch A, Heydenreich CJ, Wieland V, et al. :  Treatment of functional dyspepsia with a fixed peppermint oil and caraway oil combination preparation as compared to cisapride. A multicenter, reference-controlled double-blind equivalence study. Arzneimittelforschung. 1999, Vol. 49, pp 925-932.
  4. Holtmann G, Adam B, Haag S, et al. Efficacy of artichoke leaf extract in the treatment of patients with functional dyspepsia: a six-week placebo-controlled, double-blind, multicentre trial. Aliment Pharmacol Ther. 2003;18:1099-1105.
  5. Bundy R, Walker AF, Middleton RW, Marakis G, Booth JC :  Artichoke leaf extract reduces symptoms of irritable bowel syndrome and improves quality of life in otherwise healthy volunteers suffering from concomitant dyspepsia: a subset analysis. J Altern Complement Med. 2004, Vol. 10(4), pp 667-9.
  6. Jacobs BP, Dennehy C, et al. : Milk thistle for the treatment of liver disease: a systematic review and meta-analysis. Am J Med. 2002, Vol. 15, n° 113(6), pp 506-15.
  7. Schulz V, Hansel R, Tyler VE : Rational Phytotherapy: A Physicians' Guide to Herbal Medicine, 3rd ed. Berlin, Germany: Springer-Verlag; 1998:216.
  8. Melzer J, Rosch W, Reichling J, et al. : Meta-analysis: phytotherapy of functional dyspepsia with the herbal drug preparation STW 5 (Iberogast). Aliment Pharmacol Ther. 2004, Vol. 20, pp 1279-87.
Se gostou, partilhe

Commentaires

Deve estar ligado à sua conta para poder deixar um comentário
Este artigo ainda não foi recomendado; seja o primeiro a dar a sua opinião
A nossa seleção de artigos
Fotografia de uma pessoa à procura de algo no frigorífico
Os probióticos devem ser conservados no frigorífico? Sim ou não?

São cada vez mais os clientes que nos fazem esta pergunta. Os probióticos devem ser conservados no frigorífico para sobreviver? E, se sim, o envio desses mesmos probióticos por via postal pode ser fatal para eles?

Ilustração bactérias probióticas
Quanto tempo devem durar as curas de probióticos?

As curas de probióticos são soluções naturais para reduzir as infecções, combater a inflamação e melhorar a digestão. Mas quanto tempo devem durar?

Refluxo gastroesofágico: o que fazer? Como tratá-lo e evitá-lo?

O assunto do dia é o refluxo gastroesofágico, aquela sensação de queimadura que sobe do estômago para a garganta. O que fazer contra o refluxo gastroesofágico? Quais são os remédios disponíveis? Como evitá-los? Dizemos-lhe tudo o que precisa de saber!

Porquê fazer uma cura de probióticos este verão?

Os suplementos de probióticos são bem conhecidos hoje em dia! Fornecem micro-organismos que contribuem para manter o equilíbrio dos microbiotas e apresentam numerosos benefícios para o organismo. Entre os benefícios dos probióticos, muitos deles podem suscitar o seu interesse para este verão! Descubra três motivos para começar uma cura a partir de hoje!

Dores de estômago, e se fosse a bactéria Helicobacter pylori?

Conhece a bactériaHelicobacter pylori? Frequentemente desconhecido, este agente patogénico está, no entanto, na origem de muitas dores de barriga. Considerada como a principal causa de úlceras gastroduodenais, esta bactéria está presente na maioria das pessoas.

Porquê e como usar o aloé vera no dia-a-dia!

De certeza que já ouviu falar do aloé vera. Mas será que conhece todos os serviços que esta planta das mil e umas virtudes lhe pode prestar? Eis 10 utilizações do aloé vera nas quais nunca tinha (necessariamente) pensado!

Estes produtos devem interessar-lhe

Probio Forte™Probio Forte™

Potente mistura de probióticos; 8 mil milhões de microrganismos por cápsula Em DR Caps™ gastro-resistentes para uma eficácia ideal

29.00 €(32.00 US$)
+
H. Pylori Fight  100 mgH. Pylori Fight 100 mg

O tratamento natural contra Helicobacter pylori

28.00 €(30.90 US$)
+
Digestive EnzymesDigestive Enzymes

Fórmula digestiva superpotente com espectro exaustivo. Agora em DR caps™ gastro-resistentes.

30.00 €(33.10 US$)
+
Anti-Acid Reflux FormulaAnti-Acid Reflux Formula

A combinação natural incontornável contra o refluxo

35.00 €(38.62 US$)
+
Lactobacillus rhamnosus GGLactobacillus rhamnosus GG

Contribui naturalmente para a manutenção da flora intestinal e da flora vaginal.

23.00 €(25.38 US$)
+
-40%
FlavoFight 250 mg FlavoFight 250 mg

Flavobióticos para melhorar a flora e a imunidade intestinais

20.40 €34.00 €(22.51 US$)
+
Zinc L-carnosine 37,5 mgZinc L-carnosine 37,5 mg

Complexo patenteado zinco-carnosina, protege o estômago da vários tipos de agressões.

25.00 €(27.59 US$)
+
Mastic Gum 500 mgMastic Gum 500 mg

Alivia as dores de estômago e ajuda a controlar a H.Pylori

32.00 €(35.31 US$)
+
© 1997-2020 Supersmart.com® - Reservados todos os direitos de reprodução
© 1997-2020 Supersmart.com®
Reservados todos os direitos de reprodução
Nortonx
secure