0
pt
US
SuperSmartSuper-nutrition Blog
X
× SuperSmart Comprar por problema de saude Comprar por ingrediente As melhores vendas Novidades Promoção A minha conta Smart Prescription Blog Programa de fidelização Idioma: Português
Início Comprar por problema de saude Reforço geral do organismo Wild Amazonian Formula
Novo
Wild Amazonian Formula
Wild Amazonian Formula Wild Amazonian Formula
Wild Amazonian Formula
Reforço geral do organismo Opiniões de clientes
47.00 €(52.51 US$)
Novo
em stock
Descrição

Uma fórmula amazónica de exceção para desenvolver as suas capacidades naturais de auto cura

  • Fórmula única, inspirada na farmacopeia natural dos povos indígenas da Amazónia.
  • Contém 5 extratos de plantas medicinais amazónicas consagradas e cientificamente documentadas: a raiz de Suma, a unha-de-gato, a graviola, o pau d’arco e a fisális.
  • Plantas selvagens colhidas à mão.
  • Contribui para estimular o sistema imunitário contra os ataques exógenos e endógenos.
  • Está envolvido na proteção das células sãs contra os agentes oxidantes e no ataque das células anómalas.
  • Ajuda o organismo a reparar os erros e as mutações ocorridos ao nível do ADN.
-
+
120 Cáps. veg
juntar ao cesto
Lista de desejos
Wild Amazonian Formula

A fórmula amazónica para a saúde celular

Wild Amazonian Formula é uma mistura sábia de cinco plantas selvagens amazónicas destinada a estimular o sistema imunitário e a desenvolver as suas capacidades de auto cura. Cada uma das plantas medicinais foi criteriosamente selecionada pelas suas propriedades imuno-estimulantes e anti-proliferantes. Foram todas colhidas à mão num jardim botânico a céu aberto: a floresta amazónica.

A quem se destina a fórmula Wild Amazonian Formula?

A nossa fórmula amazónica de exceção destina-se principalmente às pessoas com mais de 50 anos. Regra geral, o seu sistema imunitário responde com menos rapidez e menos intensidade às infeções e aos eventos celulares anómalos do que o dos jovens.

Será também adequada para as pessoas enfraquecidas por fatores desfavoráveis como a diabetes, problemas cardiovasculares, stress crónico ou tratamentos de quimioterapia, bem como para todos os que desejam maximizar as suas hipóteses de evitar infeções seja de que género for.

Eis em resumo os 4 benefícios visados pela nossa fórmula:

  • Estimular o sistema imunitário e otimizar os mecanismos naturais de auto cura.
  • Aumentar a resistência do corpo às influências desfavoráveis.
  • Provocar um efeito tónico geral, sobretudo após uma doença ou uma perturbação passageira.
  • Lutar contra o stress, as infeções, a fadiga e a inflamação.

O que contém Wild Amazonian Formula?

A floresta amazónica é uma fonte incrível de espécies vegetais raras dotadas de propriedades terapêuticas excecionais. A Supersmart teve o cuidado de selecionar as melhores para elaborar com elas uma fórmula sinérgica inédita. Três fatores foram tidos em conta: as utilizações empíricas, os estudos científicos que demonstraram efeitos fisiológicos incontestáveis e o seu poder sinérgico.

  1. A unha-de-gato (Uncaria Tomentosa). Trata-se de uma liana endémica da bacia amazónica, venerada pelos ameríndios pelas suas propriedades imuno-estimulantes e popularizado por inúmeros estudos científicos nos últimos anos. Desempenha um papel importante na regulação da morte celular programada, o processo que incita as células anómalas a matar-se. É verosimilmente a sua riqueza em compostos esterólicos (betaestisterol, estigmasterol, campesterol), em taninos e em procianidinas que explica estas propriedades tão procuradas. A unha-de-gato contribui igualmente para a qualidade da resposta imunitária, para a luta contra a inflamação, para o sistema antioxidante e para a reparação do ADN danificado (1-4). Um ensaio clínico mostrou aliás o seu efeito protetor contra as mutações do ADN em 12 pessoas saudáveis (5).
  2. A raiz de suma (Pfaffia paniculata). Muitas vezes designado “Ginseng brasileiro”, o suma é uma planta adaptogénica da bacia do Amazonas. Foi usada durante muito tempo por atletas olímpicos para acompanhar a construção muscular e potenciar a resistência sem provocar os efeitos secundários dos esteróides. Esta ação está sobretudo ligada à sua riqueza em beta-ecdisterona, mas contém igualmente saponinas, glicósidos e outros compostos específicos que lhe permitem abrandar a proliferação das células anómalas e otimizar o sistema imunitário em geral (6-8).
  3. A casca interna de Lapacho (Pau d’arco). O lapacho é usado tradicionalmente para lutar contra as infeções de todos os géneros e para se opor aos fenómenos celulares anómalos. Continua a ser muito popular nos dias que correm junto dos brasileiros que o utilizam para combater as infeções das vias respiratórias, as gastroenterites, a cistite e as infeções cutâneas. Os investigadores identificaram dois ingredientes ativos que estão na origem dos seus efeitos positivos na saúde celular e das suas propriedades anti-proliferantes: o lapachol e a beta-lapachona. São dois potentes anti-inflamatórios naturais, mas a eficácia do lapacho assenta mais na sinergia de todos os compostos nele contidos (9-13).
  4. As folhas de graviola (chirimoya). Trata-se de uma planta tropical amazónica utilizada na medicina tradicional pelas suas propriedades anti-proliferantes. Vários estudos (14-17) associaram a graviola a uma otimização dos mecanismos envolvidos no desenvolvimento dos fenómenos celulares anómalos: a indução da morte programada, a inibição seletiva, a regulação dos recetores aos fatores de crescimento… É a sua riqueza em alcalóides, nomeadamente em reticulina e em coreximina, que explica esta propriedade excecional. Mas a graviola tem outras virtudes: contém antioxidantes enzimáticos como a catalase e a superóxido dismutase, as duas capazes de combater o stress oxidativo…
  5. A fisális (Physallis angluata). Na medicina popular, é utilizada para tratar afeções diversas, como os reumatismos ou a malária. Mas esta “cereja da terra” de origem amazónica pode fazer muito melhor que isso; um grupo de investigadores demonstrou a sua capacidade de inibir o crescimento de várias células anómalas, de combater a inflamação e de modular a resposta imunitária de forma positiva. É a sua riqueza em fisalinas – esteróides naturais com efeitos anti-proliferantes potentes – que estará na origem desta ação (18). Contém, além disso, fitoesteróis com propriedades antioxidantes e com efeitos positivos na saúde cardiovascular.

Quais são os efeitos esperados de Wild Amazonian Formula?

As plantas selvagens contidas em Wild Amazonian Formula são bem conhecidas das tribos da floresta amazónica, nomeadamente dos Ashaninka e dos Campo, que lhes atribuem ações no espírito e no corpo. São utilizadas na Amazónia há muitos milhares de anos. Conscientes de que a medicina tradicional raramente se engana, milhares de investigadores tentaram validar cientificamente as virtudes que lhes são atribuídas. Com um sucesso certo: foi possível demonstrar e explicar em laboratório as propriedades anti-inflamatórias, imuno-estimulantes e anti-proliferantes das plantas citadas.

Bem controlada, a respetiva associação pode contribuir para afastar as infeções e aliviar problemas para os quais muitas vezes a medicina clássica falha. Contribui sobretudo para estimular o sistema imunitário por vários mecanismos distintos:

  • A proteção das células contra os agentes oxidantes conhecidos por provocar danos celulares ao nível dos organitos, da membrana e do ADN.
  • A perturbação da replicação viral que permite aos vírus disseminarem-se no organismo.
  • A estimulação das interleucinas 1 que facilitam a transmissão dos glóbulos brancos para os locais da infeção.
  • A luta contra a inflamação inibindo a produção das prostaglandinas “pró-inflamatórias” e suprimindo a atividade da TNF, uma citocina envolvida na inflamação crónica.
  • A melhoria da oxigenação das células.
  • A reparação dos erros e das mutações surgidas ao nível do ADN.
  • O abrandamento ou a inibição da proliferação anómala das células.

5 boas razões para iniciar de imediato uma cura de Wild Amazonian Formula

  1. As plantas utilizadas são espécies selvagens colhidas à mão. São, por isso, muito mais ativas do que as suas homólogas cultivadas (pois são submetidas a vários stresses naturais) e são totalmente isentas de pesticidas.
  2. Estudos científicos de envergadura apoiam a utilização das cinco plantas incluídas na fórmula.
  3. Estas plantas gozam de uma utilização plurimilenar em virtude da sua riqueza em vários micronutrientes excecionais.
  4. Contribuem todas para estimular o sistema imunitário e otimizar os mecanismos naturais de auto cura do organismo.
  5. Como os respetivos mecanismos de ação são diferentes, a sinergia é máxima.

Como tomar Wild Amazonian Formula? Tem contra-indicações?

Recomenda-se evitar Wild Amazonian Formula em caso de doença auto-imune para não estimular o sistema imunitário que – nestas doenças – ataca o organismo que supostamente deve proteger. Por outro lado, algumas das plantas utilizadas, em particular a fisális, podem provocar uma ligeira ação hipotensora e anticoagulante.

Para otimizar a toma do suplemento, aconselha-se seguir as recomendações abaixo:

  • Reserve horas suficientes de sono, conforme as suas necessidades (uma noite de 7 horas é muitas vezes o mínimo).
  • Não fume e utilize produtos domésticos que contenham o menos possível de substâncias químicas.
  • Limpe as frutas e legumes que consome ou prefira alimentos biológicos.
  • Pratique uma atividade física regular e moderada.
  • Adote uma alimentação saudável e privilegie alimentos imuno-estimulantes como os cogumelos, o alho, a cebola e as chalotas.

É possível associar Wild Amazonian Formula a Reishi extract ou Green Propolis para maximizar os efeitos no plano imunitário, ou a Nicotinamide Mononucleotide 125 mg para lhe associar potentes efeitos anti-idade.

Para evitar as infeções invernais, o ideal é uma cura de 6 meses a começar a meio do outono. Para qualquer outro motivo, a cura pode ser prolongada.

Composição
Dose diária: 4 cápsulas
Número de doses por caixa: 30
Quantidade por dose
Extrato 4:1 de raiz de suma (Pfaffia paniculata) 400 mg *
Extrato 4:1 de casca de unha-de-gato (Uncaria tomentosa) 400 mg *
Extrato 4:1 de folhas de graviola (Annona muricata) 400 mg *
Extrato 4:1 de pau d’arco (Tabebuia impetiginosa) 300 mg *
Pó de fisális (Physalis angulata) 300 mg *
Outros ingredientes: goma de acácia, farinha de arroz branco.
Plantas selvagens colhidas à mão
Conselhos de utilização
Adultos. Tomar 2 cápsulas 2 vezes por dia.
Referências
  1. Sandoval M, Chaarbonnett RM, Okuhama NN, Roberts J, Krenova Z, Trentacosti AM, et al. Cat’s claw inhibits TNFa production and scavenges free radicals: role in cytoprotection. Free Rad Biol Med 2000;29(1):71–8.
  2. Desmarchelier C, Mongelli E, Coussio J, Ciccia G. Evaluation of the in vitro antioxidant activity in extracts of Uncaria tomentosa (Willd.)DC. Phytotherpay Res 1998;11(3):254–6.
  3. Sandoval-Chacon M, Thompson JH, Zhang X-J, Liu X, Mannick EE, Sadowska-Krowicka H, et al. Antiinflammatory action of cat’s claw: the role of NF-kB. Aliment Pharmacol Therapy 1998;12:1279–89.
  4. Hardin, S. R. (2007). Cat’s claw: An Amazonian vine decreases inflammation in osteoarthritis. Complementary Therapies in Clinical Practice, 13(1), 25–28. doi:10.1016/j.ctcp.2006.10.003
  5. Sheng Y, Li L, et al. DNA repair enhancement of aqueous extracts of Uncaria tomentosa in a human volunteer study.Phytomedicine 2001 Jul;8(4):275-82.
  6. Li J, Jadhav AN, Khan IA. Triterpenoids from Brazilian ginseng, Pfaffia paniculata. Planta Med. 2010 Apr;76(6):635-9. doi: 10.1055/s-0029-1240631. Epub 2009 Nov 25.
  7. Pinello KC, Fonseca Ede S, Akisue G, Silva AP, Salgado Oloris SC, Sakai M, Matsuzaki P, Nagamine MK, Palermo Neto J, Dagli ML. Effects of Pfaffia paniculata (Brazilian ginseng) extract on macrophage activity. Life Sci. 2006 Feb 16;78(12):1287-92. Epub 2005 Oct 7.
  8. da Silva TC, Cogliati B, da Silva AP, Fukumasu H, Akisue G, Nagamine MK, Matsuzaki P, Haraguchi M, Górniak SL, Dagli ML. Pfaffia paniculata (Brazilian ginseng) roots decrease proliferation and increase apoptosis but do not affect cell communication in murine hepatocarcinogenesis. Exp Toxicol Pathol. 2010 Mar;62(2):145-55. doi: 10.1016/j.etp.2009.03.003. Epub 2009 May 9.
  9. Kee, J.-Y., Han, Y.-H., Park, J., Kim, D.-S., Mun, J.-G., Ahn, K. S., … Hong, S.-H. (2016). β-Lapachone Inhibits Lung Metastasis of Colorectal Cancer by Inducing Apoptosis of CT26 Cells. Integrative Cancer Therapies, 16(4), 585–596. doi:10.1177/1534735416681638
  10. Kee, J.-Y., Han, Y.-H., Kim, D.-S., Mun, J.-G., Park, S.-H., So, H.-S., … Hong, S.-H. (2017). β-Lapachone suppresses the lung metastasis of melanoma via the MAPK signaling pathway. PLOS ONE, 12(5), e0176937. doi:10.1371/journal.pone.0176937
  11. Lee, E.-J., Ko, H.-M., Jeong, Y.-H., Park, E.-M., & Kim, H.-S. (2015). β-Lapachone suppresses neuroinflammation by modulating the expression of cytokines and matrix metalloproteinases in activated microglia. Journal of Neuroinflammation, 12(1). doi:10.1186/s12974-015-0355-z
  12. JEON, Y.-J., BANG, W., SHIN, J.-C., PARK, S.-M., CHO, J.-J., CHOI, Y. H., … CHAE, J.-I. (2015). Downregulation of Sp1 is involved in β-lapachone-induced cell cycle arrest and apoptosis in oral squamous cell carcinoma. International Journal of Oncology, 46(6), 2606–2612. doi:10.3892/ijo.2015.2972
  13. Shankar Babu, M., Mahanta, S., Lakhter, A. J., Hato, T., Paul, S., & Naidu, S. R. (2018). Lapachol inhibits glycolysis in cancer cells by targeting pyruvate kinase M2. PLOS ONE, 13(2), e0191419. doi:10.1371/journal.pone.0191419
  14. Son, Y.-R., Choi, E.-H., Kim, G.-T., Park, T.-S., & Shim, S.-M. (2016). Bioefficacy of Graviola leaf extracts in scavenging free radicals and upregulating antioxidant genes. Food & Function, 7(2), 861–871. doi:10.1039/c5fo01258a
  15. Torres, M. P., Rachagani, S., Purohit, V., Pandey, P., Joshi, S., Moore, E. D., … Batra, S. K. (2012). Graviola: A novel promising natural-derived drug that inhibits tumorigenicity and metastasis of pancreatic cancer cells in vitro and in vivo through altering cell metabolism. Cancer Letters, 323(1), 29–40. doi:10.1016/j.canlet.2012.03.031
  16. Yang, C., Gundala, S. R., Mukkavilli, R., Vangala, S., Reid, M. D., & Aneja, R. (2015). Synergistic interactions among flavonoids and acetogenins in Graviola (Annona muricata) leaves confer protection against prostate cancer. Carcinogenesis, 36(6), 656–665. doi:10.1093/carcin/bgv046
  17. Qazi, A. K., Siddiqui, J. A., Jahan, R., Chaudhary, S., Walker, L. A., Sayed, Z., … Macha, M. A. (2018). Emerging therapeutic potential of graviola and its constituents in cancers. Carcinogenesis, 39(4), 522–533. doi:10.1093/carcin/bgy024
  18. Sun, C.-P., Qiu, C.-Y., Yuan, T., Nie, X.-F., Sun, H.-X., Zhang, Q., … Qiu, F. (2016). Antiproliferative and Anti-inflammatory Withanolides from Physalis angulata. Journal of Natural Products, 79(6), 1586–1597. doi:10.1021/acs.jnatprod.6b00094

Pacotes sinergia

Subscreva a nossa newsletter
e ganhe um desconto permanente de 5%
A nossa seleção de artigos
6 coisas que ignora sobre a vitamina C!

Vitamina C? Claro que conhece! Mas sabe realmente tudo o que deve saber? Eis 6 exemplos de ideias menos divulgadas.

Sete boas razões para descobrir a astragalus

Esta planta oriunda da China é utilizada há mais de 2000 anos devido aos seus benefícios para a saúde. Que virtudes? Quais os benefícios? Descubram sete boas razões para a consumir.

10 boas razões para tomar rhodiola

Conhece a rhodiola? Essa agradável planta amarela esconde tesouros de benefícios. Anti-stress e antifadiga, é a aliada perfeita do bem-estar.

Wild Amazonian Formula
-
+
47.00 €
(52.51 US$)
juntar ao cesto
© 1997-2019 Supersmart.com® - Reservados todos os direitos de reprodução
© 1997-2019 Supersmart.com®
Reservados todos os direitos de reprodução
x
secure