0
pt
US
SuperSmartSuper-nutrition Blog
X
× SuperSmart Informar-se por pergunta de saúde Artigos novos Artigos populares Visitar a nossa loja A minha conta Smart Prescription Blog Programa de fidelização Idioma: Português
Glicémia e Colesterol Perguntas – Respostas

Quais são os melhores complementos para baixar os níveis de açúcares no sangue (glicémia) nos indivíduos pré-diabéticos ou diabéticos?

Quais são os melhores complementos para baixar os níveis de açúcares no sangue (glicémia) nos indivíduos pré-diabéticos ou diabéticos?
Rédaction Supersmart.
2019-08-23Commentaires (0)

Pergunta:

Quais são os melhores complementos para baixar os níveis de açúcares no sangue (glicémia) nos indivíduos pré-diabéticos ou diabéticos?

Resposta:

Se há um domínio em que os complementos alimentares são muito eficazes, é este. Existem inúmeras moléculas (a maioria de origem natural) capazes de baixar a glicémia e melhorar o quotidiano dos diabéticos. No essencial, estes complementos contribuem para baixar o nível de açúcar no sangue por meio de 3 mecanismos diferentes:

A berberina – certamente a substância mais notável

A berberina é o principal composto de várias plantas medicinais tradicionais como a Rhizoma coptidis e a Berberis vulgaris (o espinheiro-vinhedo). É provavelmente o remédio natural mais eficaz para baixar a glicémia.

Consegue baixar a glicémia em jejum e a glicémia pós-prandrial (a que é medida após as refeições), o que é comprovado por análises ao sangue, infuenciando o peso de forma positiva (1-4).

Um estudo recente mostrou que a toma de 500 mg de berberina, duas vezes por dia durante 3 meses, provocava melhorias espetaculares nos níveis de açúcares no sangue em jejum e após as refeições, e nos níveis de Hba1c (o melhor reflexo da glicémia num determinado período) (5). Um outro estudo mostrou que a berberina era pelo menos tão eficaz como a metformina – o medicamento mais receitado pelos médicos aos diabéticos (6).

Uma meta análise recente (7), ou seja, um “super estudo” que agrupa todos os estudos sérios publicados sobre o assunto, concluiu em fevereiro de 2015 a eficácia da berberina para “melhorar a diabetes de tipo 2”, “melhorar a hiperlipidemia” e “baixar a hipertensão” sem causar o mínimo efeito secundário! Este “super estudo” apoia-se em 27 ensaios clínicos, ou seja, em experiências realizadas diretamente no ser humano.

A dosagem certa: uma cápsula de berberina 500 mg imediatamente antes ou após as duas principais refeições do dia.

A vitamina D – uma substância incontornável a não negligenciar – sobretudo em caso de excesso de peso

Embora a vitamina D seja uma substância orgânica indispensável ao bom funcionamento do organismo, perto de 80% da população ocidental e a quase totalidade das pessoas com mais de 60 anos não atinge os aportes recomendados.

Além do seu papel crucial na absorção do cálcio, a vitamina D reduz, no entanto, o risco de resistência à insulina, um processo patológico que surge nos diabéticos e que agrava a doença. Este efeito benéfico seria mais acentuado em caso de excesso de peso; um estudo mostrou que os indivíduos obesos apresentavam um risco 12 vezes superior de desenvolver resistência à insulina em caso de níveis insuficientes de vitamina D (8).

Mas este efeito é igualmente visível nas pessoas “saudáveis”; a toma de vitamina D3 por indivíduos saudáveis (420 UI por dia durante um ano) permitiu aumentar os níveis de vitamina D no sangue (de 13 ng/ml para 24 ng/mL), baixar a glicémia em jejum (de 88,3 mg/dL para 85,3 mg/dL) e melhorar significativamente a resistência à insulina (de 1,17 para 0,84) (9). Um outro estudo mostrou que a toma diária de, pelo menos, 500 UI de vitamina D diminuía o risco de diabetes de tipo II em 10 a 40%, em função dos níveis iniciais de vitamina D circulante (10).

A dosagem certa: um comprimido por dia de vitamina D3 1000 UI durante pelo menos 3 meses, idealmente no inverno para compensar a falta de exposição solar.

O ginseng – um tonificante que também baixa a glicémia

A redução da glicémia não é o principal efeito benéfico do ginseng; retemos mais a sua capacidade de tonificar o organismo e de estimular o sistema imunitário das pessoas que sofrem de fadiga ou que estão enfraquecidas.

Mas esta é uma propriedade salientada por ensaios clínicos; um estudo realizado com idosos que sofrem de diabetes de tipo 2 mostrou que a toma diária de um extrato normalizado a 10% de ginsenósidos (3 vezes 1 g por dia durante 2 meses, 40 minutos antes de cada refeição) reduzia a glicémia em jejum (- 0,71 mmol/L) (11) e o nível de HbA1c (-0,3 %). Um outro estudo mostrou que o ginseng normalizado podia igualmente baixar a glicémia após a refeição sem alterar a secreção de insulina e sem provocar o mínimo efeito secundário (12).

A dosagem certa: 3 a 4 cápsulas de Ginseng normalizado a 30% de ginsenósidos (os princípios ativos) um pouco antes da refeição.

O crómio – um minerais que potencia a ação da insulina

O crómio é um oligoelemento indispensável ao bom funcionamento do organismo. Uma das suas particularidades consiste em potenciar a sensibilidade dos tecidos à insulina, o que contribui de forma natural para baixar os níveis de açúcar e de insulina no sangue. Infelizmente, a agricultura intensiva e o refinamento moderno baixam o teor em crómio dos alimentos… Além disso, estudos epidemiológicos mostram que os índices de crómio baixam com a idade e que esta situação está associada ao desenvolvimento de diabetes de tipo 2.

Uma meta análise de 41 ensaios clínicos relativos à toma de suplementos de crómio (para doses de 1 a 1000 µg e períodos compreendidos entre 3 e 8 meses) concluiu pela eficácia deste para reduzir a glicémia em jejum e os índices de HbA1c nos diabéticos (13).

A dosagem certa: 2 cápsulas de Crominex® 3+ (ou seja 2 x 400 µg) após as duas principais refeições do dia.

O ácido alfa-lipóico – o super antioxidante universal para quem sofre da doença há vários anos

Presente em todas as células do organismo, o ácido alfa-lipóico (AAL) destina-se essencialmente a “limitar os danos” nos diabéticos atingidos pela doença há vários anos.

A sua administração oral reduz principalmente os sintomas das neuropatias provocadas pela diabetes, como as dores, inchaços e picadas nas pernas. Mas um estudo recente mostrou que quantidades que variavam entre 300 a 1200 mg por dia melhoravam também a sensibilidade à insulina e permitiam baixar os níveis de açúcar no sangue nos indivíduos com diabetes de tipo 2 (14).

A dosagem certa: 3 cápsulas de Ácido R-lipóico (3 x 100 mg) espaçadas ao longo do dia durante vários meses.

Em menor grau, são também eficazes para baixar a glicémia: a curcumina, as fibras alimentares, os extratos de Gymnema sylvestre, a silimarina.

Para baixar a glicémia deve evitar-se: a niacina, as enzimas digestivas, o CLA (ácido linoleico conjugado), o óleo de krill e a vitamina C.

Referências

  1. Yin, J., Xing, H., and Ye, J. 2008. Efficacy of berberine in patients with type 2 diabetes mellitus. Metabolism, 57(5): 712–717. doi:10.1016/j.metabol.2008.01. 013. PMID:18442638.
  2. Zhang, H., Wei, J., Xue, R., Wu, J.D., Zhao, W., Wang, Z.Z., et al. 2010. Berberine lowers blood glucose in type 2 diabetes mellitus patients through increasing insulin receptor expression. Metabolism, 59(2): 285–292. doi:10.1016/j. metabol.2009.07.029. PMID:19800084.
  3. Zhao, W., Xue, R., Zhou, Z.X., Kong, W.J., and Jiang, J.D. 2008. Reduction of blood lipid by berberine in hyperlipidemic patients with chronic hepatitis or liver cirrhosis. Biomed. Pharmacother. 62(10): 730–731. doi:10.1016/j.biopha.2008. 01.007. PMID:18337056
  4. Banach, M., Patti, A. M., Giglio, R. V., Cicero, A. F. G., Atanasov, A. G., and Bajraktari, G., et al. (2018). The role of nutraceuticals in statin intolerant patients: position paper from an international lipid expert panel. J. Am. Coll. Cardiol. 72, 96–118. doi: 10.1016/j.jacc.2018.04.040
  5. Zhang, Y., Li, X., Zou, D., Liu, W., Yang, J., Zhu, N., … Ning, G. (2008). Treatment of Type 2 Diabetes and Dyslipidemia with the Natural Plant Alkaloid Berberine. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, 93(7), 2559–2565. doi:10.1210/jc.2007-2404
  6. Yin, J., Xing, H., & Ye, J. (2008). Efficacy of berberine in patients with type 2 diabetes mellitus. Metabolism, 57(5), 712–717. doi:10.1016/j.metabol.2008.01.013
  7. Lan, J., Zhao, Y., Dong, F., Yan, Z., Zheng, W., Fan, J., & Sun, G. (2015). Meta-analysis of the effect and safety of berberine in the treatment of type 2 diabetes mellitus, hyperlipemia and hypertension. Journal of Ethnopharmacology, 161, 69–81. doi:10.1016/j.jep.2014.09.049
  8. Kabadi, S. M., Lee, B. K., & Liu, L. (2012). Joint Effects of Obesity and Vitamin D Insufficiency on Insulin Resistance and Type 2 Diabetes: Results from the NHANES 2001-2006. Diabetes Care, 35(10), 2048–2054. doi:10.2337/dc12-0235
  9. Sun, X., Cao, Z.-B., Tanisawa, K., Ito, T., Oshima, S., & Higuchi, M. (2016). Vitamin D supplementation reduces insulin resistance in Japanese adults: a secondary analysis of a double-blind, randomized, placebo-controlled trial. Nutrition Research, 36(10), 1121–1129. doi:10.1016/j.nutres.2016.07.006
  10. J Mitri , MD Muraru and AG Pittas, Vitamin D and type 2 diabetes: a systematic review, European Journal of Clinical Nutrition (2011) 65, 1005–1015
  11. Vuksan, V., Xu, Z. Z., Jovanovski, E., Jenkins, A. L., Beljan-Zdravkovic, U., Sievenpiper, J. L., … Li, M. Z. C. (2018). Efficacy and safety of American ginseng (Panax quinquefolius L.) extract on glycemic control and cardiovascular risk factors in individuals with type 2 diabetes: a double-blind, randomized, cross-over clinical trial. European Journal of Nutrition. doi:10.1007/s00394-018-1642-0
  12. Park, S.-H., Oh, M.-R., Choi, E.-K., Kim, M.-G., Ha, K.-C., Lee, S.-K., … Chae, S.-W. (2014). An 8-wk, randomized, double-blind, placebo-controlled clinical trial for the antidiabetic effects of hydrolyzed ginseng extract. Journal of Ginseng Research, 38(4), 239–243. doi:10.1016/j.jgr.2014.05.006
  13. Balk, E. M., Tatsioni, A., Lichtenstein, A. H., Lau, J., & Pittas, A. G. (2007). Effect of Chromium Supplementation on Glucose Metabolism and Lipids: A systematic review of randomized controlled trials. Diabetes Care, 30(8), 2154–2163. doi:10.2337/dc06-0996
  14. Supatra Porasuphatana PhD , Suthi Suddee MD , Atinuch Nartnampong MSc , Julraht Konsil PhD , Busakorn Harnwong B.Pharm , Adichai Santaweesuk BSc. Glycemic and oxidative status of patients with type 2 diabetes mellitus following oral administration of alphalipoic acid: a randomized double-blinded placebocontrolled study. Asia Pac J Clin Nutr 2012;21 (1):12-21
Se gostou, partilhe

Commentaires

Deve estar ligado à sua conta para poder deixar um comentário
Este artigo ainda não foi recomendado; seja o primeiro a dar a sua opinião
A nossa seleção de artigos

Estes produtos devem interessar-lhe

Berberine 500 mgBerberine 500 mg

Uma nova arma natural e potente contra a diabetes de tipo II

32.00 €(35.66 US$)
+
Gymnema sylvestre 500 mgGymnema sylvestre 500 mg

Extracto normalizado 75% de ácidos gimnémicos, melhora o funcionamento do pâncreas

23.00 €(25.63 US$)
+
Glucofit™Glucofit™

Controlo natural e potente da glicose sanguínea

32.00 €(35.66 US$)
+
ABG10+® 125 mgABG10+® 125 mg

Um extracto de alho negro com poder antioxidante e cardioprotector.

19.00 €(21.17 US$)
+
Pantethine 200 mgPantethine 200 mg

Uma forma derivada de vitamina B5 para combater o colesterol “mau”

39.00 €(43.46 US$)
+
Novo
Olive Leaf Extract 125 mgOlive Leaf Extract 125 mg

Fórmula mediterrânica de tripla ação contra o colesterol e os triglicéridos sanguíneos

29.00 €(32.32 US$)
+
Red Yeast Rice Extract 150 mgRed Yeast Rice Extract 150 mg

Ajuda a reequilibrar o perfil lipídico. Normalizado 2% de monacolina K

25.00 €(27.86 US$)
+
Sunphenon® EGCg 240 mgSunphenon® EGCg 240 mg

Extracto de chá verde (Camellia sinensis) normalizado a 95% de galato de epigalocatequina Todo o poder do chá verde, de forma natural!

36.00 €(40.12 US$)
+
© 1997-2019 Supersmart.com® - Reservados todos os direitos de reprodução
© 1997-2019 Supersmart.com®
Reservados todos os direitos de reprodução
Nortonx
secure