0
pt
US
SuperSmartSuper-nutrition Blog
X
× SuperSmart Comprar por problema de saude Comprar por ingrediente As melhores vendas Novidades Promoção A minha conta Smart Prescription Blog Programa de fidelização Idioma: Português
Início Comprar por problema de saude Luta contra a inflamação Curcumin Solution + Super Omega 3
Curcumin Solution + Super Omega 3
Curcumin Solution + Super Omega 3 Curcumin Solution + Super Omega 3 Curcumin Solution + Super Omega 3
Curcumin Solution + Super Omega 3
Luta contra a inflamação Opiniões de clientes
39.50 €(43.90 US$) em stock
Descrição
Concentrado natural de ómega 3 (EPA e DHA)
  • Certificado Friend of the Sea® (Proveniente de pesca sustentável).
  • Contribui para a saúde ideal do sistema cardiovascular.
  • Ajuda a reduzir os níveis de triglicéridos no sangue e a tensão arterial.
  • Contribui para o bom funcionamento do cérebro (função cognitiva) e do coração.

A forma de curcumina com maior biodisponibilidade (185 superior à da curcumina clássica) disponível no mercado

  • Sustentada por ensaios clínicos (1) e considerada como a forma com a maior biodisponibilidade de todos os complementos existentes.
  • Combate a inflamação e os problemas digestivos.
  • Ajuda a melhorar as funções biliares e hepáticas.
  • Propriedades antioxidantes, imuno-moduladoras e anti-proliferantes.
  • Acondicionamento em cápsulas LICAPS® (libertação rápida, elevada proteção contra a humidade e os agentes oxidantes).
-
+
juntar ao cesto
Lista de desejos
Curcumin Solution

Curcumin Solution é uma fórmula da mais avançada tecnologia contendo curcumina, o composto mais ativo da curcuma em termos biológicos. Foi elaborado para maximizar a sua absorção e permitir, dessa forma, explorar em pleno o seu potencial.

Inúmeros estudos evidenciaram as propriedades biológicas fantásticas da curcumina, nomeadamente em relação à inflamação e às mutações que estão na origem da proliferação celular.

A quem se destina o complemento alimentar Curcumin Solution?

Tendo em conta as suas inúmeras propriedades [anti-inflamatórias (2-4), antioxidantes (5), imuno-moduladoras (6), pro-apoptose (7) e anti-angiogénicas (8-9)], Curcumin Solution destina-se a todas as camadas da população que desejam melhorar o seu quotidiano e otimizar a sua saúde.

É recomendado em particular para determinados perfis:

  • os indivíduos que sofrem de dores diversas (nomeadamente as decorrentes da artrose e da artrite);
  • os indivíduos com problemas digestivos (sensações de inchaço, dores de estômago, náuseas, sensações de peso, perda de apetite);
  • os indivíduos que sofrem de problemas inflamatórios crónicos ou de inflamação sistémica;
  • os indivíduos com risco de problemas cardiovasculares;
  • os indivíduos com hiperlipidemia (níveis elevados de colesterol LDL e/ou de triglicéridos);
  • os indivíduos vítimas do stress oxidativo e/ou expostos a níveis elevados de agentes oxidantes cancerígenos (pesticidas, fumo de cigarro, poluição, stress crónico, etc.);
  • os indivíduos com problemas hepáticos;
  • os indivíduos que têm a impressão de estar a envelhecer depressa.

Em que é que Curcumin Solution se demarca dos outros complementos de curcumina?

A curcumina é uma molécula natural sensacional, mas a sua eficácia depende da quantidade absorvida pelo organismo. Em condições normais, esta absorção é muito fraca, devido a uma falta de estabilidade da molécula em condições ácidas, de uma fraca solubilidade nos fluidos digestivos e de uma dificuldade de atravessar a parede intestinal (10-12).

O interesse de Curcumin Solution reside no facto de aumentar consideravelmente esta absorção micronizando a curcumina e tornando-a solúvel nos fluidos digestivos graças à constituição de micelas (esferas microscópicas que se misturam facilmente com a água). O processo é extremamente engenhoso: multiplica por 185 a capacidade da curcumina para atravessar a parede intestinal, relativamente a uma curcumina clássica. Este aumento considerável da absorção leva a uma subida da quantidade de curcumina circulante no organismo e a um aumento da sua retenção (em condições normais, a semi-vida da curcumina é muito curta). A título comparativo, todas as outras estratégias implementadas para aumentar a sua absorção têm resultados inferiores; a junção de piperina, por exemplo, apenas multiplica a sua absorção por 20 a 30 (13-14) ao passo que a incorporação de curcumina em liposomas de lecitina consegue apenas uma multiplicação por 4.

É o complemento alimentar com maior biodisponibilidade existente no mercado e é um estudo independente que o demonstra (15). Duas cápsulas de Curcumin Solution por dia permitem fazer circular 10 a 15 gramas de curcumina no organismo, ao passo que seriam precisas mais de 25 cápsulas (contendo 600 mg de curcumina) por dia para esperar conseguir atingir estas quantidades. Permite, portanto, consumir menos cápsulas e gastar menos dinheiro para conseguir uma quantidade circulante de curcumina inigualável.

Como é que a curcumina atua no organismo?

A curcumina é o composto com maior atividade biológica do rizoma de Curcuma longa. Possui um número de benefícios biológicos incrível e atua em vários alvos celulares envolvidos no cancro (16), na diabetes (17), nos problemas cardiovasculares (18-20), nas doenças neurodegenerativas (21), nos reumatismos (22), etc. Os seus efeitos contra a inflamação e o excesso de lípidos no sangue foram demonstrados em vários estudos realizados com animais e no ser humano (23-25). Inibe nomeadamente a síntese do colesterol pelo fígado (26) e reduz a absorção do colesterol alimentar (27-29).

Mas a propriedade da curcumina que mais interessa aos investigadores é a sua capacidade de inibir a proliferação das células cancerosas. Consegue-o atuando em diversos momentos do desenvolvimento dessas células e propiciando o fabrico de enzimas que ajudam o corpo a livrar-se delas mais facilmente (30). Problema: as quantidades que se revelaram eficazes nas experiências in vitro são difíceis de atingir no organismo e é aí que reside todo o interesse de Curcumin Solution, que maximiza a sua absorção.

Em 2018, a investigação deu um enorme salto em frente ao identificar os efeitos da curcumina numa proteína envolvida nas células cancerosas (31).

Nota: É importante esclarecer que Curcumin Solution 60 Licaps™ não tem vocação para fazer concorrência ao complemento alimentar Super Curcuma 500 mg, um dos melhores produtos do nosso catálogo e a propósito do qual recebemos regularmente testemunhos muito elogiosos. Curcumin Solution 60 Licaps™ foi concebido para proporcionar efeitos benéficos no plano sistémico pois a curcumina nele contida tem mais facilidade de chegar à circulação sanguínea. No que toca à saúde da esfera digestiva, Super Curcuma 500 mg continua certamente a ser o melhor complemento à base de curcuma disponível no mercado, dado que concentra a curcumina nesta zona muito específica.

O plano de acompanhamento para maximizar os benefícios de Curcumin Solution

Para otimizar a eficácia de Curcumin Solution, é possível aplicar o plano de ação seguinte durante todo o período de toma do suplemento:

1) Tomar as cápsulas de Curcumin Solution às refeições. A curcumina é sempre mais bem absorvida quando o organismo digere gorduras provenientes da alimentação, dado que estas tornam o trânsito intestinal mais lento e aumentam o tempo que as micelas estão em contacto com a parede intestinal.

2) Aumentar o seu consumo de ácidos gordos ómega 3. Os ácidos gordos ómega 3 provenientes de peixes gordos e de óleo de peixe têm fortes propriedades anti-inflamatórias, mas dificilmente se obtêm as quantidades necessárias através da alimentação. Vale mais optar por complementos alimentares de EPA e de DHA (3 cápsulas de gelatina mole por dia).

3) Aumentar o seu consumo de frutas e legumes e reduzir o consumo de alimentos pro-inflamatórios ricos em ómega 6 (geralmente alimentos ultra transformados).

4) Integrar na sua alimentação alimentos anti cancro. Os mais conhecidos são os frutos vermelhos (pois contêm ácido elágico, antocianidinas e proantocianidinas), os citrinos (vitamina C, polifenóis e terpenos), as crucíferas (glucosinolatos) e as aliáceas (alicina, tiosulfinato, tiosulfonatos, monossulfuretos, bissulfuretos e trissulfuretos).

Esta nova fórmula de curcumina reconcilia de uma forma brilhante a tecnologia e a ancestralidade. A tecnologia, porque o seu fabrico necessitou de uma verdadeira proeza científica (o micro-encapsulamento da curcumina). A ancestralidade porque maximiza o potencial de uma substância conhecida das medicinas tradicionais há mais de 4000 anos.

Dá resposta a um entusiasmo sem precedentes em todo o mundo e constitui um recurso ideal para usufruir dos imensos benefícios terapêuticos da curcuma.

Nota: este produto não deve substituir uma alimentação diversificada e equilibrada nem um modo de vida saudável. Respeitar os conselhos de utilização, a dose diária aconselhada e a data limite de utilização. Desaconselhado para grávidas ou mulheres a amamentar e para crianças com menos de 15 anos. Manter fora do alcance das crianças. Conservar em local seco e fresco.

Referências

  1. Alexa Kocher, Laura Bohnert, Christina Schiborr and Jan Frank, Mol. Nutr. Food Res. 2016, 60, 1555–1563 DOI 10.1002/mnfr.201501034 1555 RESEARCH ARTICLE Highly bioavailable micellar curcuminoids accumulate in blood, are safe and do not reduce blood lipids and inflammation markers in moderately hyperlipidemic individuals k
  2. Jurenka, J. S., Anti-inflammatory properties of curcumin, a major constituent of Curcuma longa: a review of preclinical and clinical research. Altern. Med. Rev. 2009, 14, 141–153.
  3. Schaffer, M., Schaffer, P. M., Zidan, J., Bar Sela, G., Curcuma as a functional food in the control of cancer and inflammation. Curr. Opin. Clin. Nutr. Metab. Care 2011, 14, 588–597
  4. Shehzad, A., Ha, T., Subhan, F., Lee, Y. S., New mechanisms and the anti-inflammatory role of curcumin in obesity and obesity-related metabolic diseases. Eur. J. Nutr. 2011, 50, 151–161
  5. Dal Piaz F, B. A., Belisario, M. A., De Tommasi, N., Thioredoxin system modulation by plant and fungal secondary metabolites. Curr. Med. Chem. 2010, 17, 479–494.
  6. Karlstetter, M., Lippe, E., Walczak, Y., Moehle, C. et al., Curcumin is a potent modulator of microglial gene expression and migration. J. Neuroinflammat. 2011, 8, 125. doi:10.1186/1742-2094-8-125.
  7. Belakavadi, M., Salimath, B. P., Mechanism of inhibition of ascites tumor growth in mice by curcumin is mediated by NF-kB and caspase activated DNase. Mol. Cell Biochem. 2005, 273, 57–67.
  8. Anand, K., Sarkar, A., Kumar, A., Ambasta, R. K. et al., Combinatorial antitumor effect of naringenin and curcumin elicit angioinhibitory activities in vivo. Nutr. Cancer 2012, 64, 714– 724.
  9. El-Azab, M., Hishe, H., Moustafa, Y., El-Awady el, S., Antiangiogenic effect of resveratrol or curcumin in Ehrlich ascites carcinoma-bearing mice. Eur. J. Pharmacol. 2011, 652, 7–14.
  10. Schiborr, C., Eckert, G. P., Rimbach, G., Frank, J., A validated method for the quantification of curcumin in plasma and brain tissue by fast narrow-bore high-performance liquid chromatography with fluorescence detection. Anal. Bioanal. Chem. 2010, 397, 1917–1925
  11. Schiborr, C., Kocher, A., Behnam, D., Jandasek, J. et al., The oral bioavailability of curcumin from micronized powder and liquid micelles is significantly increased in healthy humans and differs between sexes. Mol. Nutr. Food Res. 2014, 58, 516–527.
  12. Kocher, A., Schiborr, C., Behnam, D., Frank, J., The Oral bioavailability of curcuminoids in healthy humans is markedly enhanced by micellar solubilisation but not further improved by simultaneous ingestion of sesamin, ferulic acid, naringenin and xanthohumol. J. Functional Foods 2015, 14, 183–191
  13. Shoba, G., Joy, D., Joseph, T., Majeed, M. et al., Influence of piperine on the pharmacokinetics of curcumin in animals and human volunteers. Planta Med. 1998, 64, 353–356.
  14. Vareed, S. K., Kakarala, M., Ruffin, M. T., Crowell, J. A. et al., Pharmacokinetics of curcumin conjugate metabolites in healthy human subjects. Cancer Epidemiol. Biomarkers Prev. 2008, 17, 1411–1417.
  15. Jamwal R, Bioavailable curcumin formulations: A review of pharmacokinetic studies in healthy volunteers. J Integr Med. 2018 Nov;16(6):367-374. doi: 10.1016/j.joim.2018.07.001. Epub 2018 Jul 4.*
  16. Golombick, T., Diamond, T. H., Manoharan, A., Ramakrishna, R., Monoclonal gammopathy of undetermined significance, smoldering multiple myeloma, and curcumin: a randomized, double-blind placebo-controlled cross-over 4g study and an open-label 8g extension study. Am. J. Hematol. 2012, 87, 455–460.
  17. Chuengsamarn S1, Rattanamongkolgul S, Luechapudiporn R, Phisalaphong C, Jirawatnotai S. Curcumin extract for prevention of type 2 diabetes. Diabetes Care. 2012 Nov;35(11):2121-7. doi: 10.2337/dc12-0116. Epub 2012 Jul 6.
  18. Alwi, I., Santoso, T., Suyono, S., Sutrisna, B. et al., The effect of curcumin on lipid level in patients with acute coronary syndrome. Acta. Med. Indones 2008, 40, 201–210.
  19. Akazawa, N., Choi, Y., Miyaki, A., Tanabe, Y. et al., Curcumin ingestion and exercise training improve vascular endothelial function in postmenopausal women. Nutr. Res. 2012, 32, 795–799.
  20. Khajehdehi, P., Zanjaninejad, B., Aflaki, E., Nazarinia, M. et al., Oral supplementation of turmeric decreases proteinuria, hematuria, and systolic blood pressure in patients suffering from relapsing or refractory lupus nephritis: a randomized and placebo-controlled study. J. Ren. Nutr. 2012, 22, 50–57.
  21. Pareyson, D., Marchesi, C., Natural history and treatment of peripheral inherited neuropathies. Adv. Exp. Med. Biol. 2009, 652, 207–224
  22. Chandran, B., Goel, A., A randomized, pilot study to assess the efficacy and safety of curcumin in patients with active rheumatoid arthritis. Phytother. Res. 2012, 26, 1719–1725
  23. Shin, S. K., Ha, T. Y., McGregor, R. A., Choi, M. S., Long-term curcumin administration protects against atherosclerosis via hepatic regulation of lipoprotein cholesterol metabolism. Mol. Nutr. Food Res. 2011, 55, 1829–1840
  24. Pungcharoenkul, K., Thongnopnua, P., Effect of Different curcuminoid supplement dosages on total in vivo antioxidant capacity and cholesterol levels of healthy human subjects. Phytother. Res. 2011, 25, 1721–1726
  25. Belcaro, G., Cesarone, M. R., Dugall, M., Pellegrini, L. et al., Product-evaluation registry of Meriva(R), a curcuminphosphatidylcholine complex, for the complementary management of osteoarthritis. Panminerva Med. 2010, 52, 55–62
  26. Shin, S. K., Ha, T. Y., McGregor, R. A., Choi, M. S., Long-term curcumin administration protects against atherosclerosis via hepatic regulation of lipoprotein cholesterol metabolism. Mol. Nutr. Food Res. 2011, 55, 1829–1840.
  27. Rao, D. S., Sekhara, N. C., Satyanarayana, M. N., Srinivasan, M., Effect of Curcumin on Serum and Liver Cholesterol Levels in the Rat. J. Nutr. 1970, 100, 1307–1315
  28. Babu, P. S., Srinivasan, K., Hypolipidemic action of curcumin, the active principle of turmeric (curcuma longa) in streptozotocin induced diabetic rats. Mol. Cell Biochem. 1997, 166, 169–175.
  29. Manjunatha, H., Srinivasan, K., Hypolipidemic and antioxidant effects of dietary curcumin and capsaicin in induced hypercholesterolemic rats. Lipids 2007, 42, 1133–1142.
  30. Cancer chemopreventive effects of curcumin. Surh YJ, Chun KS. Adv Exp Med Biol. 2007;595:149-72. Review.
  31. Sourav Banerjee, Chenggong Ji, Joshua E. Mayfield, Apollina Goel, JunyuXiao, Jack E. Dixon, Xing Guo. Ancient drug curcumin impedes 26S proteasome activity by direct inhibition of dual-specificity tyrosine-regulated kinase 2, Proceedings of the National Academy of Sciences Jul 2018, 201806797; DOI:10.1073/pnas.1806797115
ComposiçãoCurcumin Solution
Dose diária: 2 Licaps™
Número de doses por caixa: 30
Quantidade por dose
NovaSOL® Curcumin (mistura normalizada a 6% de curcuminóides, composta por polisorbato e extrato de Curcuma longa) 1000 mg
NovaSOL® Curcumin, Aquanova AG, Allemanha.
LICAPS™ & logo são marcas registadas da Lonza ou afiliadas.
Conselhos de utilizaçãoCurcumin Solution
Adultos. Tomar 2 Licaps™ por dia.
Cada Licaps™ contém 500 mg de NovaSOL® Curcumin.
softgels laranja a sair do frasco

Super Omega 3 foi formulado para oferecer um aporte ideal de ácidos gordos ómega 3 de origem marinha. Estes lípidos naturais têm efeitos cientificamente demonstrados na composição das membranas celulares e em inúmeros processos bioquímicos e fisiológicos: regulação da tensão arterial, reações anti-inflamatórias, agregação das plaquetas, secreção de neurotransmissores envolvidos nos estados de humor, atividade neuronal…

A quem se destina Super Omega 3?

Super Omega 3 destina-se a todas as camadas da população.

A Organização Mundial da Saúde, bem como todos os países ocidentais, recomendam um aporte mínimo de 500 mg por dia de EPA+DHA para manter uma saúde ideal (1), em particular para apoiar o desenvolvimento e o funcionamento cerebral.

Ora, inúmeros estudos mostraram que estes aportes estão muito longe de ser atingidos nas populações americanas e europeias (os aportes são 2 a 8 vezes inferiores ao aportes diários recomendados).

Estas recomendações são válidas para as pessoas saudáveis, mas tudo indica que determinadas categorias da população têm necessidades ainda mais elevadas (até 1000 mg/dia (2)):

  • os indivíduos com mais de 50 anos (para se protegerem do declínio cognitivo);
  • os indivíduos que sofrem de inflamação crónica;
  • quem tem um perímetro abdominal elevado (excesso de gorduras adiposas);
  • os indivíduos que sofrem de hipertensão, de hipertrigliceridemia, de hipercolesterolemia ou de hiperglicemia;
  • os indivíduos que sofrem de fadiga ou humor depressivo;
  • os indivíduos com risco de problemas cardiovasculares.

Porquê tomar ómega 3 de origem marinha?

Teoricamente, o nosso organismo consegue fabricar EPA e DHA a partir de ácidos gordos ómega 3 de origem vegetal, mas esses aportes diminuíram consideravelmente com o passar das décadas, devido à agricultura moderna e às alterações na nossa dieta (3).

Além disso, o índice de sucesso dessa transformação tornou-se bastante baixo devido ao nosso consumo – totalmente desadequado – de ómega 6 (4). Os ómega 6 são ácidos gordos menos benéficos para o organismo, que encontramos em todo o lado nos alimentos industriais modernos e que mobilizam todas as enzimas (elongases e desaturases) indispensáveis à conversão dos ómega 3 vegetais em DHA e EPA.

Uma pessoa que decidisse aumentar os seus aportes de ácidos gordos ómega 3 de origem vegetal não sentiria qualquer diferença a não ser que reduzisse, em simultâneo e de forma considerável, os seus aportes de ómega 6. Ou seja, devemos consumir tanto ómega 3 de origem vegetal como ómega 6. No entanto, a realidade é muito diferente desta situação ideal, dado que consumimos entre 15 a 50 vezes mais ómega 6 do que ómega 3 de origem vegetal.

Em número superior, os ómega 6 suplantam os ómega 3 e invadem as membranas celulares em seu lugar, conduzindo à formação de milhares de milhões de moléculas pró-inflamatórias (5-6), que se suspeita desempenharem um papel determinante no desenvolvimento e na exacerbação das doenças crónicas.

Esta constatação espantosa poderia ser corrigida através do consumo diário de peixes gordos ricos em EPA e em DHA. Infelizmente, a contaminação deste tipo de peixes com poluentes e a sua baixa acessibilidade não permitem o seu consumo diário… Os nossos aportes reais em ómega 3 de origem marinha, EPA e ADH, estão muito longe dos aportes mínimos recomendados, e ainda mais longe dos aportes ideais.

A toma de um suplemento de EPA e DHA é a solução mais simples e mais eficaz para recuperar membranas saudáveis o mais rapidamente possível.

Quais são os benefícios confirmados do EPA e do DHA?

O EPA e o DHA são moléculas que se imiscuem nas camadas lipídicas (de gordura) que delimitam as células do nosso corpo, denominadas membranas celulares. É a partir deste espaço estratégico que eles atuam em funções muito diversas do organismo.

Uma ação certa contra a inflamação crónica e os problemas metabólicos.

A incorporação do EPA e do DHA nas membranas celulares confere-lhes uma melhor fluidez e uma permeabilidade ótima. Trata-se de um fator muito importante, pois uma membrana pouco fluida reduz as trocas membranares e propicia um estado de inflamação crónica.

Além disso, em caso de inflamação sistémica, o organismo pode recorrer a este stock de ómega 3 e transformá-los em moléculas anti-inflamatórias. Com os ómega 6 verifica-se o contrário, dado que estes se transformam em compostos pró-inflamatórios propícios ao desenvolvimento de disfunções metabólicas tais como a insulinoresistência e a síndrome metabólica.

Uma diminuição do risco de problemas cardiovasculares

Nos últimos anos, 12 estudos evidenciaram o interesse da toma de um suplemento de ómega 3 na prevenção da síndrome coronária e de outros problemas cardiovasculares (7).

Estes efeitos explicam-se por vários mecanismos. A toma de um suplemento de ómega 3 contribui em primeiro lugar para uma diminuição da concentração dos ómega 6 nas membranas e, por efeito dominó, para uma redução da transformação destes últimos em derivados pró-inflamatórios (8). Atua igualmente na placa de ateroma, que está na origem dos problemas cardiovasculares; os ómega 3 ajudam a baixar a tensão arterial e os triglicéridos (9), cujo nível elevado é um fator de risco reconhecido, diminuindo a produção hepática de triglicéridos e aumentando a sua depuração por meio dos veículos de transporte LDL. Estabilizam igualmente a placa de ateroma diminuindo a produção de citocinas inflamatórias e impedindo a adesão dos monócitos às paredes vasculares (10-11). Por último, os ómega 3 são também reguladores de um grande número de genes, em particular os que estão envolvidos no metabolismo lipídico.

Uma otimização da função cognitiva

Vários estudos, entre eles um muito célebre publicado em 2002, mostram que a toma de um suplemento de EPA durante várias semanas leva a uma forte diminuição dos problemas depressivos numa boa parte das pessoas que sofrem de depressão grave (12-13).

Aliás, a depressão pós-parto poderia ter origem justamente numa diminuição dos níveis de EPA e de DHA nas células da grávida, que podem atingir stocks muito reduzidos no final da gravidez (14). Os investigadores descobriram que seria preciso cerca de um ano para reconstituir os níveis de stocks iniciais necessários para o bom funcionamento dos sistemas serotoninérgicos e colinérgicos (o DHA representa, em situações normais, 10 a 20% da composição em ácidos gordos do cérebro (15)). Níveis baixos de DHA nas membranas celulares do cérebro não conduzem apenas à depressão. Levam também a défices de dopamina nas zonas corticais, o que contribui para o declínio cognitivo e prejudica o crescimento e o desenvolvimento do sistema nervoso.

Integrado na membrana, o DHA permite uma melhor flexibilidade desta, influenciando as velocidades de transdução e de neurotransmissão. Tem igualmente uma ação no desenvolvimento dos prolongamentos neuronais, no estabelecimento das sinapses, na neuroplasticidade, na maturação dos neurónios e sua posterior migração para as zonas-alvo, desempenhando um papel considerável nas capacidades motoras, sensoriais e cognitivas (16). Carlson e a sua equipa mostraram assim a influência positiva de uma alimentação rica em ómega 3 nas capacidades de aprendizagem.

Uma proteção da função visual

O DHA representa mais de 30% dos ácidos gordos totais da retina (17). É um dos compostos mais importantes que constituem as membranas dos segmentos externos dos fotorrecetores (18). Ora, a renovação constante destes compostos celulares exige um aporte regular e elevado de DHA ou dos respetivos precursores. O DHA propicia também uma etapa fundamental do mecanismo de fototransdução (19), que permite a conversão da energia luminosa em mensagem nervosa (20). Não é, por isso, surpreendente ficar a saber que as deficiências em DHA estão correlacionadas com várias disfunções do sistema visual, como a DMLA (21-23).

O que é que torna Super Omega 3 verdadeiramente excecional?


1) É um complemento 100% natural com uma biodisponibilidade ideal

Como todos os nossos suplementos de ómega 3 (Super EPA e Super DHA), Super Omega 3 apresenta os ácidos gordos EPA e DHA na sua forma natural (triglicéridos). Trata-se de uma forma mais cara do que o seu equivalente sintético (estéres etílicos), mas os estudos revelam que seria mais fácil de digerir (sem libertação de etanol) e duas vezes mais biodisponível.

Por outro lado, contrariamente a muitos laboratórios, optámos por elaborar o nosso produto a partir de óleo de peixes selvagens. De facto, vários estudos mostram que os peixes de aquicultura contêm menos ómega 3 e mais ómega 6 (24). Esta anomalia é explicada pela inadequação da alimentação de aquicultura; os peixes selvagens alimentam-se de pequenos peixes, de crustáceos e de microalgas, muito ricas em ómega 3, ao passo que os peixes de aquicultura são frequentemente alimentados com cereais e óleos vegetais ricos em ómega 6. Além disso, são criados em condições sanitárias precárias, muitas vezes desumanas, e a utilização de antibióticos e de antifúngicos é muito comum.

2) A sua produção respeita o ambiente

Para garantir uma qualidade ideal, o produto Super Omega 3 é produzido a partir de um óleo de peixe de primeira qualidade, proveniente de zonas de pesca isentas de qualquer influência industrial. Pescadas ao largo das costas do Peru e do Chile, as espécies de peixes (sardinhas, cavalas e anchovas) são escolhidas pelo seu teor naturalmente elevado em ácidos gordos ómega 3. Os óleos produzidos desta forma são certificados Friend of the Sea®, o que quer dizer que são provenientes de pesca sustentável, que respeita critérios de conformidade exigentes e cuja gestão das quotas de pesca está assegurada. Dá-se preferência aos peixes gordos de tamanho pequeno pois os maiores têm um tempo de vida mais longo e acumulam resíduos: mercúrio, dioxinas e até pesticidas.

3) Apresenta um perfil de segurança máximo

Para garantir a total ausência de contaminantes (PCB, metais pesados, dioxinas) a SuperSmart recorre a uma tecnologia de purificação patenteada. Utilizamos depois um processo natural designado hidrólise enzimática, que permite obter a concentração mais elevada de EPA e DHA num óleo 100% puro.

Além disso, como os ácidos gordos ómega 3 são compostos muito sensíveis à oxidação, juntamos ingredientes naturais para maximizar a sua preservação. Com efeito, quando oxidam, os ómega 3 transformam-se em ácidos gordos trans e perdem todo e qualquer interesse benéfico para o organismo. É portanto indispensável protegê-los com antioxidantes para que conservem os seus benefícios ao longo do tempo. Foi por esta razão que a SuperSmart optou por juntar tocoferóis (vitamina E) a esta fórmula de exceção. É também por esta razão que é aconselhado conservar o seu boião em local seco, fresco e resguardado da luz.

O que acontece aos ómega 3 depois de serem ingeridos?

Após a ingestão e absorção, o EPA e o DHA são incorporados nas membranas celulares com os fosfolípidos. Esta incorporação é um processo lento , por isso é necessário tomar Super Omega 3 diariamente durante várias semanas, ou mesmo meses, para constatar plenamente os seus benefícios.

No final da toma do suplemento, os aportes em ómega 3 refletem-se na composição dos fosfolípidos membranares. O estudo NAT-2 mostrou que o consumo de ómega 3 induzia um aumento significativo dos níveis membranares de ómega 3 (podendo atingir 70%). Para o conseguir, aconselha-se reduzir os aportes de ómega 6 durante toda a duração da toma do suplemento.

Está confirmado que o EPA e o DHA chegam ao cérebro?

Sim. Estes dois compostos atravessam a barreira hemato-encefálica com a ajuda de proteínas de transporte específicas com ácidos gordos poli-insaturados de cadeias longas. Vários ensaios realizados no ser humano mostraram de forma inequívoca que a toma de ómega 3 por via oral originava a sua acumulação nos tecidos do sistema nervoso central (25-26).


Nota: este produto não deve substituir uma alimentação diversificada e equilibrada nem um modo de vida saudável. Respeitar os conselhos de utilização, a dose diária aconselhada e a data limite de utilização. Desaconselhado para grávidas ou mulheres a amamentar e para crianças com menos de 15 anos. Manter fora do alcance das crianças. Conservar em local seco e fresco.

ComposiçãoSuper Omega 3 - 500 mg
Dose diária: 3 softgels
Nombre de doses par boîte : 30
Quantidade por dose
EPA em forma de triglicéridos de óleo de peixe 465 mg
DHA em forma de triglicéridos de óleo de peixe 345 mg
Outros ingredientes: tocoferóis.

Cada cápsula de gelatina mole contém 155 mg de EPA e 115 mg de DHA.
Atenção: contém produtos derivados de peixe.
Conselhos de utilizaçãoSuper Omega 3 - 500 mg
Tomar três softgels por dia, às refeições.

Pacotes sinergia

Subscreva a nossa newsletter
e ganhe um desconto permanente de 5%
A nossa seleção de artigos
5 boas razões para consumir curcuma

Esta especiaria, muito presente na cozinha indiana, continua a desvendar os seus benefícios. Anti-inflamatória, anti cancro, anti náuseas… a curcuma é a especiaria da saúde por excelência. Eis 5 boas razões para a incluir no menu:

Curcuma, propriedades e benefícios

A curcuma é não só uma especiaria alimentar muito popular, mas também um ativo de fitoterapia utilizado há vários séculos...

A curcuma desmantela um triturador de proteínas envolvido no cancro

Se se interessa pelas medicinas naturais, não pode ter passado ao lado desta planta a que chamamos “o sol em pó” e que faz as delícias das populações asiáticas há milhares de anos: a curcuma.

Curcumin Solution + Super Omega 3
-
+
39.50 €
(43.90 US$)
juntar ao cesto
© 1997-2019 Supersmart.com® - Reservados todos os direitos de reprodução
© 1997-2019 Supersmart.com®
Reservados todos os direitos de reprodução
Nortonx
secure