0
pt
US
COVID-19: as entregas ainda estão garantidas. No entanto, os prazos de entrega poderão ser prolongados. Contacto
X
× SuperSmart Comprar por problema de saude Comprar por ingrediente Best-sellers Novidades Promoção A minha conta Smart Prescription Blog Programa de fidelização Idioma: Português
Início Comprar por problema de saude Sistema imunitário, Fadiga e Infecções Artemisinin
Novo
Artemisinin
Artemisinin Artemisinin
Artemisinin
Sistema imunitário, Fadiga e Infecções
38.00 €(41.46 US$)
Novo
ruptura temporária
Descrição
O melhor imuno-estimulante para lutar contra as infeções e as células corrompidas
  • Extrato de artemisinina, o princípio ativo da planta vivaz Artemisia annua.
  • Normalizado a 98% de artemisinina.
  • Contribui para a limpeza e a proteção do organismo, propiciando o combate contra os agentes exógenos.
  • Substância ativa utilizada há vários milénios pelas suas propriedades antiparasitárias, antibacterianas e antivirais.
  • Envolvida na eliminação das células danificadas do organismo.
  • Ajuda a aliviar as inflamações e a regular as reações do sistema imunitário.
-
+
60 Cáps. veg.
juntar ao cesto
Lista de desejos
Flores da planta Artemisia annua

A artemisinina limpa o organismo e preserva-o das infeções

Artemisinin é um suplemento alimentar extremamente eficaz que contribui para limpar o organismo, reforçar o sistema imunitário, combater as infeções e conter a proliferação das células nefastas. Este imuno-estimulante finamente elaborado e 100% natural é essencialmente composto por artemisinina – uma substância ativa cuja descoberta foi recompensada pela atribuição de um prémio Nobel da medicina.

A artemisinina é, na verdade, extraída da planta vivaz Artemisia annua, ou absinto doce, uma herbácea utilizada há vários milhares de anos pela medicina chinesa graças à sua faculdade de eliminar os parasitas, os vírus e as bactérias. O seu princípio ativo, a artemisinina, foi identificado no início de 1970 e tornou-se rapidamente o composto incontornável dos medicamentos atuais contra o paludismo. As virtudes anti cancro, anti-inflamatórias e imuno-moduladoras da artemisinina, evidenciadas mais recentemente, suscitam um enorme entusiasmo no seio da comunidade científica.

O que é a artemísia e o seu princípio ativo, a artemisinina?

Uma planta crucial da farmacopeia do extremo oriente

A artemísia, Artemisia annua em latim ou qing hao em mandarim, é uma planta glabra e muito aromática, pertencente à grande família das Asteráceas. Originária da Ásia (antes de se desenvolver na Europa e em África), é um constituinte importante da herbologia chinesa há mais de 2000 anos.

Na verdade, era consumida tradicionalmente na forma de decocção, para curar as febres e as infeções parasitárias, nomeadamente para tratar o paludismo.

A redescoberta da artemísia limitou consideravelmente o alastrar desta doença tropical muito perigosa, causada por um parasita transmitido pela picada de um mosquito. Note que a primeira identificação da artemisinina ocorreu... em plena guerra do Vietname. (1)

A descoberta da artemisinina coroada por um prémio Nobel

O exército norte-vietnamita, cujas fileiras foram devastadas por esta parasitose (também designada malária), pede então ajuda à China de Mao Tsé-Tung. Março de 1972: a professora chinesa Tu Youyou, inspirada pela medicina tradicional do Império do Meio, remete para a boca de cena as virtudes da Artemisia annua e consegue isolar o seu princípio ativo: a artemisinina. (2) (3)

Um remédio eficaz contra o paludismo e concebido na sequência da doença. Atualmente, o tratamento mais utilizado continua a ser elaborado a partir desta substância ou dos seus derivados. Esta descoberta valeu aliás a Tu Youyou a atribuição do prémio Nobel da medicina em 2015.

Como é que esta lactona sesquiterpénica atua no organismo?

Debrucemo-nos na natureza e na ação da artemisinina. Esta sesquiterpenos é, de facto, uma lactona sesquiterpénica dotada de um grupo funcional com dois átomos de oxigénio. Os dois átomos estão ligados por uma ponte peróxido, que parece estar na origem do seu poder terapêutico. Este último atuaria, na realidade, bloqueando a enzima que assegura o aprovisionamento em cálcio do parasita e colocaria entraves ao respetivo crescimento no organismo.

Um outro dos seus mecanismos residiria na sua capacidade de libertar radicais livres na presença de ferro, um oligoelemento presente em abundância tanto nos parasitas como nas células cancerígenas. Uma vez disseminados, estes radicais livres eliminariam os intrusos fazendo rebentar as respetivas membranas celulares. (4)

Quais são os benefícios do suplemento alimentar Artemisinin?

Erguer uma barreira contra as infeções parasitárias

Dia após dia, o seu corpo enfrenta continuamente vagas de agentes infecciosos (bactérias, vírus, parasitas...) que procuram penetrar nele e aí fazer o seu ninho, causando todo o tipo de doenças. Artemisinin existe para otimizar o funcionamento do seu sistema imunitário e reforçar a sua resistência a estas múltiplas agressões exteriores.

De facto, a artemisinina não dispõe apenas da capacidade de travar o Plasmodium – o parasita responsável pelo paludismo; ela combate muitas outras possibilidades de infeção. É reputada, nomeadamente, por curar a bilharziose, uma doença endémica devida ao schistosoma, um verme parasitário hematófago. Um estudo realizado mostrou que a toma de medicamentos à base de artemisinina reduzia o nível de vermes, a presença de ovos e a fertilidade deste parasita dentro do organismo. (5)

A artemisinina exerce igualmente uma ação significativa contra os helmintos ou vermes parasitas, sendo o mais conhecido a Ténia. Sabia que – em todo o mundo – 1,5 mil milhões de pessoas estão infetadas com helmintos transmitidos pelo solo? Um estudo de 2018 confirma que “a artemisinina (ART) e seus derivados são medicamentos potencialmente eficazes para tratar diversas doenças helmínticas importantes para a saúde pública.” O estudo aborda um amplo espectro de helmintos:

  • os nematodes (Toxocara canis, Trichinella spiralis, Haemonchus contortus, Meloidogyne spp., Globodera rostochiensis e Xiphinema index);

  • os cestodes (Echinococcus spp. e Taenia crassiceps);

  • os trematodes (Echinostoma spp., Fasciola Clonorchis sinensis, Opisthorchis viverrini, Paragonimus westermani, Heterophyes heterophyes e Paramphistomum microbothrium);

  • e os parasitas monogenea (Dactylogyrus e Gyrodactylus). (6)

Um outro estudo de 2017 acrescenta que “a artemisinina e seus derivados podem constituir boas alternativas relativamente ao tratamento das infeções por protozoários ”. (7)

Reforço do organismo face às bactérias

Além de impor uma barreira a uma grande quantidade de parasitas, a artemisinina evidencia igualmente capacidades impressionantes na luta contra as infeções bacterianas.

Citemos o exemplo de uma bactéria bem conhecida: a doença de Lyme, ou borreliose. Transmitida pela mordedura de uma carraça contaminada, geralmente durante um passeio pela floresta, pode dar lugar a dores, febres ou ainda problemas neurológicos, respiratórios e oculares. Um estudo de 2016 revelou que a toma de antipalúdicos como a artemisinina dava melhores resultados do que os antibióticos atuais utilizados para tratar a doença de Lyme. (8) (9)

Um estudo do professor Patel apontou o facto de esta substância ativa dispor também da faculdade de lutar contra a tuberculose, uma outra doença bacteriana. Testado numa cultura in vitro, a artemisinina mostrou-se capaz de agir em sinergia com a rifampicina, a isoniazida ou ainda o etambutol contra os bacilos Mycobacterium bovis e Mycobacterium tuberculosis H37Ra. Ao aumentar os níveis de peróxidos nas células tratadas, a artemisinina provocou a desintegração da membrana das bactérias agressoras e reduziu consideravelmente o respetivo número. (10)

Estimular o sistema imunitário para combater os vírus

Repare que este princípio ativo também provou a sua eficácia em matéria de luta contra os vírus. Num estudo de novembro de 2018, o investigador alemão Thomas Efferth salienta que existem boas provas, in vitro e in vivo, da atividade positiva da artemisinina e respetivos derivados contra determinados vírus com ADN, a saber:

  • os citomegalovírus (CMV);

  • o herpes-vírus humano tipo 6 (HHV-6) e os herpes simplex (HSV-1 e HSV2);

  • o vírus Epstein-Barr (EBV);

  • o vírus da hepatite B (VHB);

  • e, de forma mais moderada, contra os poliomavírus e os papilomavírus. (11)

Artemisinin facilita a luta interna contra as células corrompidas

Em matéria de limpeza do organismo, Artemisinin não ajuda apenas a eliminar os perigos vindos do exterior; este suplemento nutricional de alta qualidade contribui também para se ver livre das suas próprias células interiores que ficaram loucas.

Por que mecanismo? Como foi dito anteriormente, a artemisinina libertaria radicais livres que conduziriam naturalmente à destruição das células doentes e impediriam a respetiva multiplicação. A sua ação apresenta a vantagem de estabelecer um alvo com precisão e não ter impacto nas células sãs. (12) (13)

Inúmeros estudos científicos atestam este poder da artemisinina nas células cancerígenas e nos tumores:

  • um estudo de 2017 demonstra que a artemisinina apresenta fortes capacidades anti cancro; (14)

  • um estudo do mesmo ano confirma que esta substância inibe a proliferação das células cancerígenas da vesícula biliar; (15)

  • um outro estudo esclarece que as artemisininas (a artemisinina e seus derivados) conseguem suprimir a sinalização TGF-β in vivo, o que inativa os fibroblastos associados ao cancro e desencadeia a inibição das metástases oncológicas do cancro da mama; (16)

  • relativamente ao cancro do pulmão, o estudo revelou que a artemisinina conseguia suprimir a progressão dos tumores pulmonares inibindo a via de sinalização Wnt/β-catenina; (17)

  • outros estudos evidenciam os respetivos efeitos citotóxicos contra uma vasta gama de cancros, in vitro e in vivo; (18) (19)

  • citemos igualmente estudos complementares que registam o conjunto dos procedimentos utilizados pela artemisinina para eliminar os tumores: degradação do ADN das células cancerígenas, indução da apoptose, autofagia, necroptose, oncose, inibição do ciclo celular em fase G0/G1, inibição da angiogénese... (20) (21)

De notar: durante esta fase temporária de eliminação das células nefastas, é preferível evitar tomar suplementos com nutrientes antioxidantes, que viriam travar a ação oxidante da artemisinina.

A ação anti-inflamatória e imuno-moduladora da artemisinina

Um estudo de 2015 constatou igualmente que a artemisinina “tem fortes propriedades anti-inflamatórias e imuno-reguladoras”, que equilibram o seu caráter imuno-estimulante. (22)

Estes efeitos anti-inflamatórios foram atribuídos à inibição de vários recetores: de tipo Toll, com atividade tirosina quinaseSyk, fosfolipase Cγ, etc. (23)

Tomemos como exemplo a gota – um tipo de reumatismo inflamatório causado por um excesso de ácido úrico no sangue; um estudo de setembro de 2019 mostrou que a artemisinina conseguia inibir a ativação do inflamassoma NLRP3 (suprimindo a interação entre NLRP3 e a proteína NEK7) e, por conseguinte, aliviar este problema inflamatório. (24)

Um outro estudo diz-nos que a artemisinina exerce uma ação positiva contra a neuro-inflamação: regulação do processo inflamatório no sistema nervoso central, supressão da inflamação sistémica, alívio da inflamação intestinal... (25)

Segundo o investigador Ives Charlie-Silva, a artemisinina “consegue modular a resposta imunitária regulando a proliferação celular e a libertação de citocinas”. O princípio ativo da artemísia contribui assim para atenuar as reações autoimunes excessivas. (26).

Quais são os constituintes de Artemisinin?

Concebido para agir como um verdadeiro tampão biológico contra as infeções, o suplemento nutricional Artemisinin é unicamente composto por ingredientes naturais.

O seu constituinte principal – a artemisinina – é recolhido nas partes aéreas da artemísia. Esta planta, também conhecida por absinto doce, era utilizada regularmente na medicina tradicional chinesa e era igualmente muito apreciada na Europa desde a Antiguidade; era-lhe reconhecido o poder de fortalecer o organismo, aliviar os problemas digestivos e as menstruações dolorosas e de servir de vermífugo... No produto que lhe apresentamos o extrato de artemisinina é normalizado a 98% para lhe garantir uma eficácia ideal.

Este imuno-estimulante é completado e estabilizado para um aporte em goma de acácia (um exsudado de seiva recolhido na árvore africana Acacia senegalensis) e em farinha de arroz branco.

Como tomar Artemisinin?

Não há nada mais simples: basta engolir duas cápsulas por dia. A difusão da substância no corpo e no cérebro é muito rápida. A artemisinina é, aliás, extremamente bem tolerada pelo corpo desde que se respeite a dose recomendada.

Não se esqueça que é aconselhado consultar o seu médico antes de iniciar uma cura com suplementos alimentares. Evite também tomar artemisinina durante a gravidez.

Para otimizar a toma de Artemisinin, tem também todo o interesse:

  • em praticar uma atividade física regular, o que reduz os riscos de infeção e facilita a cura (27);

  • em cuidar do seu microbiota intestinal, que desempenha um papel importante na defesa do seu organismo, tomando probióticos (como Probio Forte™) (28);

  • em melhorar a qualidade do seu sono para diminuir a sua vulnerabilidade às infeções e mitigar as inflamações (29);

  • em baixar o seu nível de stress, pois secreções muito elevadas e demasiado prolongadas de cortisol – a hormona associada ao stress – provocam uma deterioração das defesas naturais (30)

  • e em tomar um suplemento de magnésio (por exemplo tomando OptiMag) para reduzir o seu nível de fadiga e, por conseguinte, reforçar a sua imunidade. (31)

Composição
Dose diária: 2 cápsulas
Número de doses por caixa: 30

Quantidade
por dose

Artemisinina (extraída das partes aéreas de Artemisia annua normalizado a 98% de artemisinina) 300 mg
Outros ingredientes: goma de acácia, farinha de arroz branco.

Cada cápsula fornece 150 mg de artemisinina
Conselhos de utilização
Adultos. Tomar 2 cápsulas por dia.
Ainda não há opiniões para este produto
0
Referências
  1. Zyad A, Tilaoui M, Jaafari A, Oukerrou MA, Mouse HA. More insights into the pharmacological effects of artemisinin. Phytother Res. 2018;32(2):216–229.
  2. Niyi Awofeso, « Project 523: transformation of Artemisinin from traditional Chinese medicine to mainstream anti-malaria chemotherapy », Spatula DD, vol. 1, no 2,‎ 2011, p. 115.
  3. Tu Y. Artemisinin-A Gift from Traditional Chinese Medicine to the World (Nobel Lecture). Angew Chem Int Ed Engl. 2016;55(35):10210–10226.
  4. Lai H, Sasaki T, Singh NP, Messay A. Effects of artemisinin-tagged holotransferrin on cancer cells. Life Sci. 2005;76(11):1267–1279.
  5. Saeed MEM, Krishna S, Greten HJ, Kremsner PG, Efferth T. Antischistosomal activity of artemisinin derivatives in vivo and in patients. Pharmacol Res. 2016;110:216–226.
  6. Lam NS, Long X, Su XZ, Lu F. Artemisinin and its derivatives in treating helminthic infections beyond schistosomiasis. Pharmacol Res. 2018;133:77–100.
  7. Loo CS, Lam NS, Yu D, Su XZ, Lu F. Artemisinin and its derivatives in treating protozoan infections beyond malaria. Pharmacol Res. 2017;117:192–217.
  8. Feng J, Weitner M, Shi W, Zhang S, Sullivan D, Zhang Y. Identification of Additional Anti-Persister Activity against Borrelia burgdorferi from an FDA Drug Library. Antibiotics (Basel). 2015;4(3):397–410. Published 2015 Sep 16.
  9. Feng J, Shi W, Zhang S, Sullivan D, Auwaerter PG, Zhang Y. A Drug Combination Screen Identifies Drugs Active against Amoxicillin-Induced Round Bodies of In Vitro Borrelia burgdorferi Persisters from an FDA Drug Library. Front Microbiol. 2016;7:743. Published 2016 May 23.
  10. Patel YS, Mistry N, Mehra S. Repurposing artemisinin as an anti-mycobacterial agent in synergy with rifampicin. Tuberculosis (Edinb). 2019;115:146–153.
  11. Efferth T. Beyond malaria: The inhibition of viruses by artemisinin-type compounds. Biotechnol Adv. 2018;36(6):1730–1737.
  12. Bhaw-Luximon A, Jhurry D. Artemisinin and its derivatives in cancer therapy: status of progress, mechanism of action, and future perspectives. Cancer Chemother Pharmacol. 2017;79(3):451–466.
  13. Zyad A, Tilaoui M, Jaafari A, Oukerrou MA, Mouse HA. More insights into the pharmacological effects of artemisinin. Phytother Res. 2018;32(2):216–229.
  14. Kumari K, Keshari S, Sengupta D, Sabat SC, Mishra SK. Transcriptome analysis of genes associated with breast cancer cell motility in response to Artemisinin treatment. BMC Cancer. 2017;17(1):858. Published 2017 Dec 15.
  15. Jia J, Qin Y, Zhang L, et al. Artemisinin inhibits gallbladder cancer cell lines through triggering cell cycle arrest and apoptosis. Mol Med Rep. 2016;13(5):4461–4468.
  16. Yao Y, Guo Q, Cao Y, et al. Artemisinin derivatives inactivate cancer-associated fibroblasts through suppressing TGF-β signaling in breast cancer [published correction appears in J Exp Clin Cancer Res. 2019 Nov 5;38(1):451]. J Exp Clin Cancer Res. 2018;37(1):282. Published 2018 Nov 26.
  17. Tong Y, Liu Y, Zheng H, et al. Artemisinin and its derivatives can significantly inhibit lung tumorigenesis and tumor metastasis through Wnt/β-catenin signaling. Oncotarget. 2016;7(21):31413–31428.
  18. Li X, Gu S, Sun D, Dai H, Chen H, Zhang Z. The selectivity of artemisinin-based drugs on human lung normal and cancer cells. Environ Toxicol Pharmacol. 2018;57:86–94.
  19. Wong YK, Xu C, Kalesh KA, et al. Artemisinin as an anticancer drug : Recent advances in target profiling and mechanisms of action. Med Res Rev. 2017;37(6):1492–1517.
  20. Efferth T. From ancient herb to modern drug: Artemisia annua and artemisinin for cancer therapy. Semin Cancer Biol. 2017;46:65–83.
  21. Slezakova S, Ruda-Kucerova J. Anticancer Activity of Artemisinin and its Derivatives. Anticancer Res. 2017;37(11):5995–6003.
  22. Hou L, Huang H. Immune suppressive properties of artemisinin family drugs. Pharmacol Ther. 2016;166:123–127.
  23. Ho WE, Peh HY, Chan TK, Wong WS. Artemisinins: pharmacological actions beyond anti-malarial. Pharmacol Ther. 2014;142(1):126–139.
  24. Kim SK, Choe JY, Park KY. Anti-inflammatory effect of artemisinin on uric acid-induced NLRP3 inflammasome activation through blocking interaction between NLRP3 and NEK7. Biochem Biophys Res Commun. 2019;517(2):338–345.
  25. Shi Z, Chen Y, Lu C, et al. Resolving neuroinflammation, the therapeutic potential of the anti-malaria drug family of artemisinin. Pharmacol Res. 2018;136:172–180.
  26. Charlie-Silva I, Fraceto LF, de Melo NFS. Progress in nano-drug delivery of artemisinin and its derivatives: towards to use in immunomodulatory approaches. Artif Cells Nanomed Biotechnol. 2018;46(sup3):S611–S620.
  27. Booth FW, Roberts CK, Thyfault JP, Ruegsegger GN, Toedebusch RG. Role of Inactivity in Chronic Diseases: Evolutionary Insight and Pathophysiological Mechanisms. Physiol Rev. 2017;97(4):1351–1402.
  28. Perez Martinez G., Bauerl C., Collado M.C. Understanding gut microbiota in elderly’s health will enable intervention through probiotics. Benef. Microbes. 2014;5:235–246.
  29. Doherty R, Madigan S, Warrington G, Ellis J. Sleep and Nutrition Interactions: Implications for Athletes. Nutrients. 2019;11(4):822. Published 2019 Apr 11.
  30. Cohen S, Janicki-Deverts D, Doyle WJ, et al. Chronic stress, glucocorticoid receptor resistance, inflammation, and disease risk. Proc Natl Acad Sci U S A. 2012;109(16):5995–5999.
  31. Tam M, Gómez S, González-Gross M, Marcos A. Possible roles of magnesium on the immune system. Eur J Clin Nutr. 2003;57(10):1193–1197.

Best-sellers

Novo
Daily 3®Daily 3®

A fórmula multivitamínica mais completa que podemos tomar numa única cápsula

49.00 €(53.46 US$)
+
ABG10+® 125 mgABG10+® 125 mg

Um extracto de alho negro com poder antioxidante e cardioprotector.

19.00 €(20.73 US$)
+
Green Propolis 400 mgGreen Propolis 400 mg

Um antibiótico natural com uma incrível riqueza biológica

47.00 €(51.28 US$)
+
Asc2P 250 mgAsc2P 250 mg

Uma forma estável e potente de vitamina C, capaz de penetrar nas células, e que preserva o comprimento médio dos telómeros.

32.00 €(34.91 US$)
+
-35%
AntiOxidant SynergyAntiOxidant Synergy

Uma potente defesa antioxidante polivalente.

27.95 €43.00 €(30.49 US$)
+
CBD 25 mgCBD 25 mg

Um analgésico natural e potente para eliminar as dores de forma duradoura

63.00 €(68.73 US$)
+
Berberine 500 mgBerberine 500 mg

Uma nova arma natural e potente contra a diabetes de tipo II

32.00 €(34.91 US$)
+
Novo
Senolytic ComplexSenolytic Complex

Os senolíticos – uma fórmula revolucionária para destruir as células senescentes que estão na origem do envelhecimento

84.00 €(91.64 US$)
+
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter
e ganhe um desconto permanente de 5%
A nossa seleção de artigos
5 cogumelos medicinais para estimular a sua imunidade

Ricos em compostos bioativos, os cogumelos são utilizados como alimentos e medicamentos há milénios. Descubra sem demora os 5 cogumelos medicinais capazes de reforçar o seu sistema imunitário.

COVID-19, confinamento – entrevista com a naturopata Lisa Salis

A SuperSmart entrevistou Lisa Salis, perita em naturopatia e nutrição. Numa entrevista por vídeo, a terapeuta diplomada dá-lhe os seus conselhos para enfrentar bem este período e simplesmente para viver melhor.

Ubiquinol – potencie a sua imunidade com a coenzima Q10

A coenzima Q10 é conhecida por baixar a hipertensão e reduzir os problemas cardíacos… mas não só. Descubra como este composto essencial o(a) ajuda também a estimular as suas defesas imunitárias.

Artemisinin
-
+
38.00 €
(41.46 US$)
juntar ao cesto
© 1997-2020 Supersmart.com® - Reservados todos os direitos de reprodução
© 1997-2020 Supersmart.com®
Reservados todos os direitos de reprodução
Nortonx
secure
Warning
ok