0
pt
US
WSM
217339347
O seu carrinho está vazio.
Menu
Mulher com fibromialgia

Fibromialgia – que suplementos alimentares tomar?

“Dores em todo o lado, o tempo todo" é este o quotidiano desafiante das pessoas que sofrem de fibromialgia. Que suplementos alimentares privilegiar para fazer face a esta patologia ainda mal compreendida?

O que é a fibromialgia?

Também chamada síndrome fibromiálgico, a fibromialgia é uma afeção crónica que afeta cerca de 3,3% da população mundial, com maior prevalência nas mulheres. Caracteriza-se por dores difusas e persistentes e por uma sensibilidade excessiva à pressão (1). Cada doente perceciona à sua maneira estes estímulos dolorosos: alguns têm a impressão de passar debaixo um cilindro compressor ou de estar constantemente engripados, outros de serem trespassados por milhares de agulhas.

Embora seja definida essencialmente pela dor, a fibromialgia não se resume a ela. Até à data foram registados 100 sintomas diferentes, entre eles fadiga intensa, perturbações do sono, problemas de memória ou de concentração, ansiedade ou ainda a sensação de avançar no nevoeiro (“fibro nevoeiro”) (2).

Classificada como uma síndrome pela Academia de Medicina em 2007, a fibromialgia assemelhar-se-ia a uma doença neuromuscular, à luz das mais recentes investigações em imagiologia médica.

Apesar de a sua origem não estar claramente determinada, supõe-se atualmente que resultaria de uma disfunção do sistema nervoso autónomo, da neurotransmissão e do controlo da dor. Uma hipótese sugere que – muito provavelmente por influência da uma predisposição genética – a exposição a diversos fatores de stress (ambientais, sociais, psicológicos, fisiológicos ou traumáticos) “submerge” o sistema nervoso, que produz uma resposta fisiologicamente desadequada.

A literatura científica chama igualmente a atenção para níveis anómalos de neurotransmissores, de danos periféricos ao nível de certas pequenas fibras nervosas, bem como de desequilíbrios endócrinos e imunológicos (3-4).

Como a fibromialgia não se deteta biologicamente e continua a ser difícil de codificar, imensos doentes são confrontados com uma divagação médica, apesar de o seu sofrimento se repercutir significativamente nas suas atividades diárias e na sua qualidade de vida.

Quais são os tratamentos propostos em caso de fibromialgia?

Até à data, não existe qualquer tratamento “milagroso” para vencer a fibromialgia. Embora alguns medicamentos antálgicos, antidepressivos e antiepiléticos poderem ser prescritos, apenas devem ser usados solução de último recurso (5). Na verdade, podem originar efeitos secundários e dependência.

O controlo da fibromialgia assenta, portanto, em primeiro lugar numa abordagem não medicamentosa, pluridisciplinar e personalizada (dado que cada doente vive “a sua” fibromialgia específica). A pessoa que sofre de fibromialgia tem, assim, a liberdade de experimentar diferentes técnicas até encontrar as que são mais adequadas para o seu caso.

Entre as abordagens terapêuticas usadas com mais frequência, citamos:

  • o retomar de uma atividade física adequada para se readaptar ao esforço e propiciar o relaxamento muscular e mental (6);
  • a balneoterapia, graças à ação descontraturante e antálgica da água quente, complementada com cinesioterapia (7);
  • as curas termais(água doce rica em minerais), com programas específicos adaptados aos pacientes com fibromialgia;
  • a cinesiologia, método psico-emocional que visa libertar os bloqueios físicos e emocionais “dialogando” com o corpo (8);
  • a neuroestimulação transcutânea, em que elétrodos transmitem uma corrente elétrica de baixa intensidade através da pele para aliviar as dores neuropáticas (9);
  • o apoio psicológico, através de uma terapia comportamental cognitiva ou de uma integração neuro-emocional pelos movimentos oculares (EMDR), para aceitar a sua doença, gerir melhor a sua dor e/ou ultrapassar um traumatismo potencialmente desencadeador (10);
  • o relaxamento, a meditação, a sofrologia ou ainda os workshops de arte-terapia, para ter mais serenidade e bem-estar (11).

Médicos como Jean Seignalet concebem a fibromialgia como uma patologia “de acumulação” e preconizam uma alimentação hipotóxica, baseada na eliminação de cereais mutagénicos e do glúten, dos laticínios, dos açúcares e dos óleos refinados, bem como de alimentos preparados a altas temperaturas.

Tenho fibromialgia – como me cuidar com suplementos alimentares?

Os suplementos alimentares não visam de modo algum erradicar a doença. No entanto, podem vir em socorro do organismo e complementar criteriosamente um método global de controlo da doença.

A vitamina D tem uma relação estreita com a fibromialgia, certamente pelo facto de contribuir para o funcionamento normal do sistema imunitário e para manter uma função muscular normal. Uma meta análise de 2017 evidencia, aliás, que a maioria dos pacientes com fibromialgia apresenta níveis séricos de vitamina D significativamente inferiores aos do grupo de controlo (12). Aponta igualmente uma correlação entre nível de vitamina D e perceções dolorosas.

De igual modo, o défice de magnésio afetaria frequentemente as pessoas com fibromialgia. Este mineral indispensável ao organismo contribui para o funcionamento normal do sistema nervoso e dos músculos bem como para manter uma função psicológica normal. Vários estudos parecem indicar uma correlação entre a carência de magnésio e um nível acrescido de substância P, um neuropeptídeo envolvido na perceção da dor (13). Outras hipóteses sugerem que a falta de magnésio afetaria a síntese de ATP nos músculos, necessária à sua contração (14).

Vários resultados sustentam igualmente a toma de suplementos de probióticos, dada a ligação extremamente provável entre o microbioma intestinal e as síndromes de dor crónica (15). Constata-se igualmente que 60% das pessoas com fibromialgia sofrem de problemas digestivos (colopatias), evocando o mais frequentemente uma síndrome do intestino irritável (16).

Certas plantas reforçam também a estratégia de luta. Um rizoma utilizado há mais de 6000 anos na Ásia, o gengibre contribui para o tónus, a vitalidade e a imunidade e tem propriedades antioxidantes (17). Um estudo realizado em modelos de ratinhos com fibromialgia mediu os respetivos efeitos na alodinia (dor provocada por estímulo normalmente indolor) e na hiperalgesia (exagero da sensibilidade à dor) quando associado ao paracetamol (18).

Observou-se uma neuroinflamação associada à dor (resultante de uma ativação das células não neuronais do sistema nervoso central) em pacientes com fibromialgia (19). Certos vegetais com propriedades anti-inflamatórias, como a curcuma, as folhas de groselha ou a ulmária, são igualmente aconselhados por alguns naturopatas (20-21).

Por último, o remédio ayurvédico ancestral Bacopa monnieri apoia o sistema nervoso central comportando-se como um tónico cerebral e nervoso e estimulante da memória (22). Ajudaria, portanto a emergir melhor do fibro nevoeiro.

O CONSELHO SUPERSMART

Referências

  1. Bhargava J, Hurley JA. Fibromyalgia. [Updated 2022 Oct 10]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2022 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK540974/
  2. Siracusa R, Paola RD, Cuzzocrea S, Impellizzeri D. Fibromyalgia: Pathogenesis, Mechanisms, Diagnosis and Treatment Options Update. Int J Mol Sci. 2021 Apr 9;22(8):3891. doi: 10.3390/ijms22083891. PMID: 33918736; PMCID: PMC8068842.
  3. van West D, Maes M. Neuroendocrine and immune aspects of fibromyalgia. 2001;15(8):521-31. doi: 10.2165/00063030-200115080-00004. PMID: 11543693.
  4. Gupta A, Silman AJ. Psychological stress and fibromyalgia: a review of the evidence suggesting a neuroendocrine link. Arthritis Res Ther. 2004;6(3):98-106. doi: 10.1186/ar1176. Epub 2004 Apr 7. PMID: 15142258; PMCID: P
  5. Tzadok R, Ablin JN. Current and Emerging Pharmacotherapy for Fibromyalgia. Pain Res Manag. 2020 Feb 11;2020:6541798. doi: 10.1155/2020/6541798. PMID: 32104521; PMCID: PMC7036118.
  6. Couto N, Monteiro D, Cid L, Bento T. Effect of different types of exercise in adult subjects with fibromyalgia: a systematic review and meta-analysis of randomised clinical trials. Sci Rep. 2022 Jun 20;12(1):10391. doi: 10.1038/s41598-022-14213-x. PMID: 35725780; PMCID: PMC9209512.
  7. Ablin JN, Häuser W, Buskila D. Spa treatment (balneotherapy) for fibromyalgia-a qualitative-narrative review and a historical perspective. Evid Based Complement Alternat Med. 2013;2013:638050. doi: 10.1155/2013/638050. Epub 2013 Jul 31. PMID: 23983795; PMCID: PMC3747489.
  8. Espí-López GV, Inglés M, Ferrando AC, Serra-Añó P. Effect of Kinesio taping on clinical symptoms in people with fibromyalgia: A randomized clinical trial. J Back Musculoskelet Rehabil. 2019;32(4):561-567. doi: 10.3233/BMR-171100. PMID: 30530959.
  9. Jamison RN, Edwards RR, Curran S, Wan L, Ross EL, Gilligan CJ, Gozani SN. Effects of Wearable Transcutaneous Electrical Nerve Stimulation on Fibromyalgia: A Randomized Controlled Trial. J Pain Res. 2021 Jul 24;14:2265-2282. doi: 10.2147/JPR.S316371. PMID: 34335055; PMCID: PMC8318714.
  10. Prados G, Miró E, Martínez MP, Sánchez AI, Lami MJ, Cáliz R. Combined cognitive-behavioral therapy for fibromyalgia: Effects on polysomnographic parameters and perceived sleep quality. Int J Clin Health Psychol. 2020 Sep-Dec;20(3):232-242. doi: 10.1016/j.ijchp.2020.04.002. Epub 2020 May 30. PMID: 32994796; PMCID: PMC7501455.
  11. org [Internet]. Cologne, Germany: Institute for Quality and Efficiency in Health Care (IQWiG); 2006-. Fibromyalgia: Exercise, relaxation and stress management. 2018 Mar 8. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK492990/
  12. Makrani AH, Afshari M, Ghajar M, Forooghi Z, Moosazadeh M. Vitamin D and fibromyalgia: a meta-analysis. Korean J Pain. 2017 Oct;30(4):250-257. doi: 10.3344/kjp.2017.30.4.250. Epub 2017 Sep 29. PMID: 29123619; PMCID: PMC5665736.
  13. Vink R, Donkin JJ, Cruz MI, Nimmo AJ, Cernak I. A substance P antagonist increases brain intracellular free magnesium concentration after diffuse traumatic brain injury in rats. J Am Coll Nutr. 2004 Oct;23(5):538S-540S. doi: 10.1080/07315724.2004.10719398. PMID: 15466960.
  14. Boulis M, Boulis M, Clauw D. Magnesium and Fibromyalgia: A Literature Review. J Prim Care Community Health. 2021 Jan-Dec;12:21501327211038433. doi: 10.1177/21501327211038433. PMID: 34392734; PMCID: PMC8371721.
  15. Haddad HW, Mallepalli NR, Scheinuk JE, Bhargava P, Cornett EM, Urits I, Kaye AD. The Role of Nutrient Supplementation in the Management of Chronic Pain in Fibromyalgia: A Narrative Review. Pain Ther. 2021 Dec;10(2):827-848. doi: 10.1007/s40122-021-00266-9. Epub 2021 Apr 28. PMID: 33909266; PMCID: PMC8586285.
  16. Yang TY, Chen CS, Lin CL, Lin WM, Kuo CN, Kao CH. Risk for irritable bowel syndrome in fibromyalgia patients: a national database study. Medicine (Baltimore). 2015 Mar;94(10):e616. doi: 10.1097/MD.0000000000000616. PMID: 25761187; PMCID: PMC4602473.
  17. Mashhadi NS, Ghiasvand R, Askari G, Hariri M, Darvishi L, Mofid MR. Anti-oxidative and anti-inflammatory effects of ginger in health and physical activity: review of current evidence. Int J Prev Med. 2013 Apr;4(Suppl 1):S36-42. PMID: 23717767; PMCID: PMC3665023.
  18. Montserrat-de la Paz S, Garcia-Gimenez MD, Quilez AM, De la Puerta R, Fernandez-Arche A. Ginger rhizome enhances the anti-inflammatory and anti-nociceptive effects of paracetamol in an experimental mouse model of fibromyalgia. 2018 Aug;26(4):1093-1101. doi: 10.1007/s10787-018-0450-8. Epub 2018 Feb 8. PMID: 29423878.
  19. Hasriadi, Dasuni Wasana PW, Vajragupta O, Rojsitthisak P, Towiwat P. Mechanistic Insight into the Effects of Curcumin on Neuroinflammation-Driven Chronic Pain. Pharmaceuticals (Basel). 2021 Aug 7;14(8):777. doi: 10.3390/ph14080777. PMID: 34451874; PMCID: PMC8397941.
  20. Magnavacca A, Piazza S, Cammisa A, Fumagalli M, Martinelli G, Giavarini F, Sangiovanni E, Dell'Agli M. Ribes nigrum Leaf Extract Preferentially Inhibits IFN-γ-Mediated Inflammation in HaCaT Keratinocytes. Molecules. 2021 May 20;26(10):3044. doi: 10.3390/molecules26103044. PMID: 34065200; PMCID: PMC8160861.
  21. Zhang H, Li G, Han R, Zhang R, Ma X, Wang M, Shao S, Yan M, Zhao D. Antioxidant, Anti-Inflammatory, and Cytotoxic Properties and Chemical Compositions of Filipendula palmata (Pall.) Maxim. Evid Based Complement Alternat Med. 2021 Feb 15;2021:6659620. doi: 10.1155/2021/6659620. PMID: 33643423; PMCID: PMC7902150.
  22. Lurie DI. An Integrative Approach to Neuroinflammation in Psychiatric disorders and Neuropathic Pain. J Exp Neurosci. 2018 Aug 13;12:1179069518793639. doi: 10.1177/1179069518793639. PMID: 30127639; PMCID: PMC6090491.

Partilhe

Comentários

Deve estar ligado à sua conta para poder deixar um comentário

Este artigo ainda não foi recomendado; seja o primeiro a dar a sua opinião

Pagamento seguro
32 anos de experiência
Satisfeito
ou reembolsado;
Envio rápido
Consulta gratuita