0
pt
US
WSM
232205762
O seu carrinho está vazio.
Menu

Que suplemento alimentar tomar para o conforto urinário?

Micções difíceis, infeções urinárias, bexiga hiperativa… Vários problemas que têm impacto no conforto urinário. Que suplemento alimentar privilegiar para reduzir estes incómodos recorrentes e incapacitantes?

Mulher que sofre de desconforto urinário

Quais são as principais causas do desconforto urinário?

Conforto urinário da mulher; a cistite é uma culpada frequente

Na mulher, a infeção urinária ou cistite constitui uma das causas principais de desconforto urinário. Manifesta-se tipicamente por necessidades frequentes de urinar em pequenas quantidades, ardor durante a micção e, por vezes, urina turva e com odor desagradável (1).

Regra geral, a Cistite é provocada pela migração da bactéria E. coli, que se encontra no intestino grosso, para as vias urinárias (2). Esta preponderância feminina justifica-se por especificidades anatómicas, nomeadamente, uma uretra mais curta e uma maior proximidade entre o ânus e o meato urinário.

Conforto urinário do homem – a importância da próstata

No homem, a origem dos desconfortos urinários deve ser procurada – o mais frequentemente – do lado da próstata. Esta glândula situada na bexiga tende a aumentar de tamanho com o avançar da idade até, por vezes, comprimir os órgãos urinários; fala-se, nesse caso, de hipertrofia benigna da próstata (3). Este problema induz, entre outras coisas, dificuldades na micção, um jato de urina fraco e aos soluços ou ainda uma sensação de bexiga não totalmente esvaziada.

As causas “mistas”

O conforto urinário é por vezes alterado por outras razões, comuns aos dois sexos:

  1. a bexiga hiperativa: caracteriza-se por uma necessidade de urinar recorrente (tanto de dia como de noite) e vontades de micções repentinas e urgentes. Mais frequente com a idade, é acentuada pelo consumo de excitantes, pela gravidez e pela menopausa (4).
  2. a incontinência urinária: corresponde a perdas involuntárias de urina pela uretra. É precipitada pelo envelhecimento, pela bexiga hiperativa ou por certas alterações fisiológicas (prolapso genital, operação à próstata...) (5)

Conforto urinário e cranberry – um duo vencedor

O cranberry, ou arando, é uma pequena baga vermelha originária da América do Norte. Empregado tradicionalmente pelos ameríndios para lutar contra as infeções urinárias, é há várias décadas alvo de inúmeros trabalhos de investigação (6).

O cranberry contém proantocianidinas de tipo A, taninos que tornam o terreno “escorregadio” para as bactérias das vias urinárias, limitando a respetiva adesão às paredes da bexiga (7). Os investigadores analisaram, assim, o seu potencial preventivo na mulher propensa a cistites recorrentes (8).

Para as mulheres que sofrem frequentemente deste problema, a toma de um suplemento de arando (como Cran-Max®, normalizado a 7,2% de proantocianidinas de tipo A e apoiando-se no dispositivo de libertação retardada Bio-Shield® para uma absorção máxima) merece ser testado.

Se o cranberry isolado constitui uma estratégia interessante, o facto de o acoplar a diferentes compostos sinérgicos alarga ainda mais o seu espectro de ação. Entre as associações mais eficazes, citamos:

  1. o D-manose: este monossacarídeo atrai as bactérias do trato urinário que se soltam do epitélio da bexiga para a elas se fixar, o que facilita a respetiva eliminação pela urina;
  2. o orthosiphon, ou chá de Java; as suas folhas são apreciadas na medicina indiana há vários séculos para as infeções urinárias do trato baixo devido à capacidade que tem de aumentar o volume da urina (10-11);
  3. as flores de hibisco; vários trabalhos tentaram esclarecer os efeitos desta planta revitalizante na eliminação renal e na assepsia das vias urinárias (12);
  4. as folhas de dente-de-leão; considerado um diurético natural da fitoterapia, a Organização Mundial da Saúde reconhece a sua utilização tradicional para “estimular a produção de urina” (13).

Determinados suplementos alimentares dedicados ao conforto urinário optaram por os reunir numa só fórmula (à semelhança de U Tract Forte, que alia a força de Cran-Max® às várias vantagens de D-manose, de orthosiphon, do hibisco e do dente-de-leão).

O melhor suplemento alimentar para o conforto urinário

Que podemos esperar do suplemento mais avançado para o conforto urinário? Uma combinação de nutrientes específicos capazes de cobrir todos os órgãos da esfera urinária, desde os rins até à bexiga (passando pela próstata, no caso dos homens).

O suplemento Complete Uricare mata, assim, dois coelhos de uma cajadada só, agrupando nada menos que 8 ingredientes dedicados para lutar contra os incómodos urinários no sentido lato do termo. Além do D-manose anteriormente evocado, encontramos, entre outros:

  1. a pevide da abóbora: utilizada antigamente na América Central nas inflamações renais, foi entretanto objeto de estudos aprofundados no domínio dos problemas de micção, da bexiga irritável e do aumento do volume da próstata (14-15);
  2. a berberina: mais conhecida pela sua ação no metabolismo da glicose, suscita também o interesse dos cientistas na luta contra os agentes patogénicos (16);
  3. angélica: contribui para a saúde do sistema uro-genital, graças à sua composição antisséptica (furocumarinas, fitoesteróis...) (17);
  4. zinco: este oligoelementos essencial contribui para o funcionamento normal do sistema imunitário, nomeadamente nos tratos urinários (18);
  5. varuna (Crataeva nurvala): esta planta da farmacopeia ayurvédica contribui para a saúde da próstata. Alguns estudos analisaram igualmente a sua atividade anti litogénica nos cálculos urinários (19-20).

Bónus: suplementos alimentares dedicados ao conforto urinário do homem

No caso específico dos desconfortos urinários ligados às disfunções da próstata, determinadas plantas reputadas podem melhorar muito a situação. É, nomeadamente, o caso de:

  • apalmeira anã: apesar de o seu mecanismo de ação não ser ainda totalmente claro, é ponto assente que contribui para uma função urinária saudável em caso de aumento do volume da próstata (21);
  • a raiz de urtiga: contribui para a saúde da próstata, interferindo muito provavelmente com as secreções hormonais, como a conversão da testosterona em diidrotestosterona, envolvida na hiperplasia benigna da próstata (22);
  • a ameixieira africana: contribui para a saúde da próstata, da bexiga e das vias urinárias baixas, principalmente através de uma ação descongestionante que diminui o volume urinário residual (e reduz as necessidades imperativas de urinar) (23).

Em virtude da sua complementaridade, estes três extratos são frequentemente combinados em suplementos (ProstaNatural Formula não é exceção e associa-os também ao zinco e a beta-sitosteróis para uma ação reforçada).

O CONSELHO SUPERSMART

Referências

  1. Li R, Leslie SW. Cystitis. [Updated 2023 May 30]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2023 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK482435/
  2. Mao BH, Chang YF, Scaria J, Chang CC, Chou LW, Tien N, Wu JJ, Tseng CC, Wang MC, Chang CC, Hsu YM, Teng CH. Identification of Escherichia coli genes associated with urinary tract infections. J Clin Microbiol. 2012 Feb;50(2):449-56. doi: 10.1128/JCM.00640-11. Epub 2011 Nov 9. PMID: 22075599; PMCID: PMC3264149.
  3. Ng M, Baradhi KM. Benign Prostatic Hyperplasia. [Updated 2022 Aug 8]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2023 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK558920/
  4. Foon R, Drake MJ. The overactive bladder. Ther Adv Urol. 2010 Aug;2(4):147-55. doi: 10.1177/1756287210373757. PMID: 21789091; PMCID: PMC3126078.
  5. Tran LN, Puckett Y. Urinary Incontinence. [Updated 2022 Aug 8]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2023 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK559095/
  6. Xia JY, Yang C, Xu DF, Xia H, Yang LG, Sun GJ. Consumption of cranberry as adjuvant therapy for urinary tract infections in susceptible populations: A systematic review and meta-analysis with trial sequential analysis. PLoS One. 2021 Sep 2;16(9):e0256992. doi: 10.1371/journal.pone.0256992. PMID: 34473789; PMCID: PMC8412316.
  7. Howell AB, Reed JD, Krueger CG, Winterbottom R, Cunningham DG, Leahy M. A-type cranberry proanthocyanidins and uropathogenic bacterial anti-adhesion activity. 2005 Sep;66(18):2281-91. doi: 10.1016/j.phytochem.2005.05.022. PMID: 16055161.
  8. Hisano M, Bruschini H, Nicodemo AC, Srougi M. Cranberries and lower urinary tract infection prevention. Clinics (Sao Paulo). 2012;67(6):661-8. doi: 10.6061/clinics/2012(06)18. PMID: 22760907; PMCID: PMC3370320.
  9. Ala-Jaakkola R, Laitila A, Ouwehand AC, Lehtoranta L. Role of D-mannose in urinary tract infections - a narrative review. Nutr J. 2022 Mar 22;21(1):18. doi: 10.1186/s12937-022-00769-x. PMID: 35313893; PMCID: PMC8939087.
  10. Sarshar S, Brandt S, Asadi Karam MR, Habibi M, Bouzari S, Lechtenberg M, Dobrindt U, Qin X, Goycoolea FM, Hensel A. Aqueous extract from Orthosiphon stamineus leaves prevents bladder and kidney infection in mice. Phytomedicine. 2017 May 15;28:1-9. doi: 10.1016/j.phymed.2017.02.009. Epub 2017 Feb 28. PMID: 28478807.
  11. Arafat OM, Tham SY, Sadikun A, Zhari I, Haughton PJ, Asmawi MZ. Studies on diuretic and hypouricemic effects of Orthosiphon stamineus methanol extracts in rats. J Ethnopharmacol. 2008 Aug 13;118(3):354-60. doi: 10.1016/j.jep.2008.04.015. Epub 2008 Apr 22. PMID: 18602231.
  12. Chou ST, Lo HY, Li CC, Cheng LC, Chou PC, Lee YC, Ho TY, Hsiang CY. Exploring the effect and mechanism of Hibiscus sabdariffa on urinary tract infection and experimental renal inflammation. J Ethnopharmacol. 2016 Dec 24;194:617-625. doi: 10.1016/j.jep.2016.10.059. Epub 2016 Oct 20. PMID: 27773797.
  13. Clare BA, Conroy RS, Spelman K. The diuretic effect in human subjects of an extract of Taraxacum officinale folium over a single day. J Altern Complement Med. 2009 Aug;15(8):929-34. doi: 10.1089/acm.2008.0152. PMID: 19678785; PMCID: PMC3155102.
  14. Damiano R, Cai T, Fornara P, Franzese CA, Leonardi R, Mirone V. The role of Cucurbita pepo in the management of patients affected by lower urinary tract symptoms due to benign prostatic hyperplasia: A narrative review. Arch Ital Urol Androl. 2016 Jul 4;88(2):136-43. doi: 10.4081/aiua.2016.2.136. PMID: 27377091.
  15. Nishimura M, Ohkawara T, Sato H, Takeda H, Nishihira J. Pumpkin Seed Oil Extracted From Cucurbita maxima Improves Urinary Disorder in Human Overactive Bladder. J Tradit Complement Med. 2014 Jan;4(1):72-4. doi: 10.4103/2225-4110.124355. PMID: 24872936; PMCID: PMC4032845.
  16. Petronio Petronio G, Cutuli MA, Magnifico I, Venditti N, Pietrangelo L, Vergalito F, Pane A, Scapagnini G, Di Marco R. In Vitro and In Vivo Biological Activity of Berberine Chloride against Uropathogenic E. coli Strains Using Galleria mellonella as a Host Model. 2020 Oct 29;25(21):5010. doi: 10.3390/molecules25215010. PMID: 33137930; PMCID: PMC7662377.
  17. Batiha GE, Shaheen HM, Elhawary EA, Mostafa NM, Eldahshan OA, Sabatier JM. Phytochemical Constituents, Folk Medicinal Uses, and Biological Activities of Genus Angelica: A Review. 2022 Dec 28;28(1):267. doi: 10.3390/molecules28010267. PMID: 36615460; PMCID: PMC9822461.
  18. Mohsenpour B, Ahmadi A, Mohammadi Baneh A, Hajibagheri K, Ghaderi E, Afrasiabian S, Azizi S. Relation between serum zinc levels and recurrent urinary tract infections in female patients: A case-control study. Med J Islam Repub Iran. 2019 Apr 22;33:33. doi: 10.34171/mjiri.33.33. PMID: 31456957; PMCID: PMC6708089.
  19. Kumar DG, Deepa P, Rathi MA, Meenakshi P, Gopalakrishnan VK. Modulatory effects of Crataeva nurvala bark against testosterone and N-methyl-N-nitrosourea-induced oxidative damage in prostate of male albino rats. Pharmacogn Mag. 2012 Oct;8(32):285-91. doi: 10.4103/0973-1296.103654. PMID: 24082632; PMCID: PMC3785166.
  20. Agarwal S, Gupta SJ, Saxena AK, Gupta N, Agarwal S. Urolithic property of Varuna (Crataeva nurvala): An experimental study. Ayu. 2010 Jul;31(3):361-6. doi: 10.4103/0974-8520.77161. PMID: 22131740; PMCID: PMC3221072.
  21. Suzuki M, Ito Y, Fujino T, et al. Pharmacological effects of saw palmetto extract in the lower urinary tract. Acta Pharmacol Sin. 2009;30(3):227-281. doi:10.1038/aps.2009.1
  22. Safarinejad MR. Urtica dioica for treatment of benign prostatic hyperplasia: a prospective, randomized, double-blind, placebo-controlled, crossover study. J Herb Pharmacother. 2005;5(4):1-11. PMID: 16635963.
  23. Wilt T, Ishani A, Mac Donald R, Rutks I, Stark G. Pygeum africanum for benign prostatic hyperplasia. Cochrane Database Syst Rev. 2002;1998(1):CD001044. doi:10.1002/14651858.CD001044

Partilhe

Comentários

Deve estar ligado à sua conta para poder deixar um comentário

Este artigo ainda não foi recomendado; seja o primeiro a dar a sua opinião

Pagamento seguro
32 anos de experiência
Satisfeito
ou reembolsado;
Envio rápido
Consulta gratuita