0
pt
US
WSM
216652047
O seu carrinho está vazio.
Menu

Em stock

Candalb

Suplemento alimentar probiótico em caso de invasão deCandida albicans

9 opiniõesLer as opiniões

O tratamento 100% natural para erradicar a levedura Candida albicans

  • Contém 4 estirpes de probióticos selecionadas para repor o equilíbrio do microbiota e travar o desenvolvimento dos agentes patogénicos.
  • Contém ácido caprílico, um ácido gordo de cadeia média (MCT) totalmente natural capaz de desagregar as paredes celulares da levedura Candida albicans.
  • Contém fibras prebióticas arabinogalactanas extraídas naturalmente do larício.
  • Enriquecido em inulina para maximizar a sobrevivência dos probióticos até ao intestino.
  • Acondicionado na forma de cápsulas DR caps™ (distribuído temporariamente na forma de cápsulas vegetais).

Compra imediata

60 DR Caps™

44.00 €

Auto-entrega

60 DR Caps™

44.00 €

40.48 €

Desejo

a cada

Candalb

Sem glúten
Sem nanopartículas
Vegetariano
Sem excipientes controversos
Sem lactose
Sem edulcorantes

Candalb é um suplemento alimentar destinado a apoiar naturalmente a luta contra o crescimento anómalo das leveduras Candida albicans e Candida glabrata, que complementa os tratamentos medicamentosos. Graças à sua riqueza em ácido caprílico, em probióticos específicos, em prebióticos e em serrapeptase, que contribui para repor o equilíbrio interior.

O que é uma infeção por Candida?

As leveduras do género Candida são organismos naturalmente presentes no trato digestivo, na cavidade oral e no aparelho genital. Em situação normal, não são patogénicas, pois o equilíbrio entre os vários microrganismos do microbiota limita a respetiva expansão (1). Contudo, em caso de desequilíbrio, podem tornar-se incríveis agentes patogénicos, capazes de se infiltrar nos vários tecidos e órgãos do corpo humano (2). Diz-se que são “oportunistas”. As leveduras Candida albicans e Candida glabrata são os microrganismos oportunistas encontrados mais frequentemente no ser humano (3).

Principalmente devido à Candida albicans, a candidíase vulvovaginal é uma das infeções ginecológicas mais frequentes; calcula-se que afete mais de uma em cada duas mulheres (4). Estas infeções surgem geralmente na segunda parte do ciclo menstrual na mulher em período de atividade genital.

O desenvolvimento de uma candidíase desenrola-se classicamente em duas fases:

  1. A colonização, geralmente limitada pelo efeito protetor da saliva e do muco (5). As leveduras multiplicam-se de forma anómala, conseguem fixar-se em massa numa superfície lisa (geralmente a mucosa) até formarem uma biopelícula, uma espécie de barreira formada por uma amálgama muito estruturada de células e de proteínas diversas. Esta biopelícula torna-as menos acessíveis aos antifúngicos naturais e permite-lhes sobreviver num ambiente que lhes é normalmente hostil (6). Nesta biopelícula, as células evoluem e tornam-se mais complexas; algumas assumem uma forma filamentosa, outras uma forma cilíndrica ou elipsoidal. Estas células articulam-se entre si, formando uma estrutura mais densa tridimensional. Trata-se de um verdadeiro reservatório de germes, difícil de neutralizar tanto pelo sistema imunitário como pelos medicamentos (7).
  2. A invasão da mucosa, facilitada por um défice de imunidade celular (8). A formação da biopelícula é acompanhada por dois fenómenos invasivos: no topo da estrutura, células dispersam-se para formar novas biopelículas noutros locais do organismo, ao passo que as células filamentosas penetram nas várias camadas das células epiteliais que formam as mucosas (9). Se nada as detiver, podem chegar a várias zonas do organismo através da circulação sanguínea.

De que é composto Candalb, a solução complementar contra a Candida?

O suplemento alimentar Candalb foi concebido com base nos estudos científicos mais recentes. Contém, nomeadamente:

Uma mistura específica de probióticos (Lactobacillus acidophilus La-5, Bifidobacterium lactis, Lactobacillus rhamnosus, e Latobacillus plantarum). Vários ensaios clínicos demonstraram a intensa atividade antifúngica das estirpes de lactobacilos contra as biopelículas de Candida albicans (9). Um desses estudos demonstrou a capacidade que o Lactobacillus rhamnosus tem de interferir no crescimento, na morfogénese (etapa ao longo da qual as células se tornam filamentosas) e na adesão à mucosa das leveduras do género Candida. De uma forma geral, os probióticos poderiam igualmente contribuir para reequilibrar o microbiota intestinal e o microbiota vaginal (10).

O ácido caprílico é um ácido gordo de cadeia média (MCT), amplamente utilizado para travar a proliferação de Candida albicans. É recomendado, nomeadamente, no livro Vencer a candidíase de Léon Chaitow e Simon Martin. Encontramo-lo, por exemplo, no leite materno dos mamíferos, em alguns óleos vegetais, como o óleo de coco e em algumas sementes (11). Vários estudos in vitro (12-14) mostraram a atividade anti candida do ácido caprílico. Esta molécula contribuiria, nomeadamente, para travar a expansão da biopelícula criada pelas leveduras, bem como o crescimento filamentoso modulando a expressão de certos genes.

Um extrato de larício ocidental (Larix occidentalis) normalizado a 85% de arabinogalactanas. Trata-se de fibras solúveis reputadas por apoiarem o sistema digestivo contribuindo para a resposta imunitária.

Serrapeptase (5 mg, ou seja, 10 000 UI), uma enzima proteolítica que ajuda a reduzir a quantidade de toxinas e a dissolver as células mortas responsáveis pela inflamação (15). Não é aconselhado combiná-la com remédios naturais anticoagulantes como a curcuma, o alho ou os suplementos de ómega 3.

Não contente de ter escolhido a liofilização para conceber os seus suplementos de probióticos, a SuperSmart pensou igualmente em adicionar um ingrediente natural protetor: a inulina. Extraído naturalmente da raiz de chicória, este glúcido não digerível serve também para estimular o crescimento dos probióticos, uma vez no trato gastrointestinal (16).

De que é composto Candalb

Lactobacillus acidophilus
Probiótico
Inulina
Fibras
Caprilato de sódio
Aditivo
Arabinogalactanas
Fibras
Extrato de Larix occidentalis
Planta
Bifidobacterium lactis
Probiótico

Tem dúvidas? Questões?

Quais são os sintomas de uma candidíase?

Os sintomas de uma candidíase dependem da localização da colonização. Quando se dá na cavidade oral ou no esófago, nota-se principalmente:

  • sapinhos na língua, céu da boca e gengivas (lesões brancas-amareladas, firmes ou confluentes, aderentes às mucosas);
  • vermelhidões congestivas ao nível da língua e do esófago.

Quando a colonização se situa a nível genital:

  • sensação de ardor intenso ao nível da vulva;
  • sensação de prurido;
  • secreções esbranquiçadas;
  • vermelhidões ao nível da glande, começando frequentemente ao nível do freio e/ou do sulco balanoprepucial.

Na maioria dos casos, esta candidíase evolui favoravelmente, mas as recidivas são frequentes. Acontece que o fungo atravessa as mucosas, difundindo-se temporariamente por todo o organismo. Segrega moléculas patogénicas (79 toxinas conhecidas) suscetíveis de enfraquecer ainda mais o sistema imunitário e de originar sintomas variados (fadiga intensa, problemas digestivos e intestinais constantes, problemas de sono, dores de estômago…).

Quem são as pessoas em risco de ter candidíase?
  • Todas as pessoas que suspeitem ter um sistema imunitário deficitário.
  • Quem sofre de carências (em particular de vitamina A, vitaminas B, vitamina C, zinco e ferro).
  • Quem tem uma alimentação demasiado rica em glúcidos.
  • Os diabéticos, em particular aqueles cuja diabetes não está controlada (17-18). A hiperglicemia crónica está, de facto, associada a uma disfunção de determinadas células da imunidade – os granulócitos – e, por conseguinte, a uma diminuição da imunidade celular.
  • As pessoas que fizeram tratamentos com antibióticos ou com certos medicamentos que perturbam o equilíbrio do microbiota. Os antibióticos perturbam a flora e contribuiriam para uma colonização das mucosas por Candida albicans.
  • As pessoas com antecedentes de cirurgia gástrica.
  • Quem sofre de stress (físico e/ou emocional), de carências (zinco, cobre, ferro, manganésio, etc.) e de falta de atividade física.
  • As pessoas com mais de 65 anos (19-21), nomeadamente devido a uma diminuição da eficácia do sistema imunitário e pelo facto de usarem muitas vezes próteses dentárias.
  • Quem sofre de hipossialia, ou seja uma produção de saliva mais baixa do que a normal.

Deve guardar-se Candalb Forte no frigorífico?

Recomenda-se manter o produto em condições de temperatura baixa e pouca humidade para manter a maior quantidade possível de bactérias probióticas “viáveis”.

Contudo, a conservação à temperatura ambiente conduz apenas a uma ligeira diminuição do número de bactérias viáveis, desde que não ultrapasse algumas semanas. Isto foi possível graças à junção de ingredientes naturais – a inulina – que permitem especificamente aumentar a sobrevivência dos probióticos a temperaturas inadequadas.

Como devemos tomar Candalb?

Tomar duas cápsulas com uma das refeições principais, com um grande copo de água, durante um mês. Repetir se necessário.

A estratégia correta para combater este levedura persistente consiste em atuar sobre ela própria através de tratamentos adequados, mas também em restabelecer as capacidades de regulação do corpo. Eis alguns conselhos bem documentados para ter todos os trunfos do seu lado:

  1. evite o consumo de alimentos ricos em açúcares e que contêm leveduras alimentares (a Candida albicans é um fungo ávido de açúcares);
  2. ouse a infusão de casca interna de lapacho, utilizada tradicionalmente contra as infeções por levedura (candidíases);
  3. interesse-se pelos óleos essenciais, em particular os óleo de orégãos, de cravo-da-índia e de canela, muito pertinentes segundo a obra do Dr. Eric Lorrain, Acabar com a candidíase.

Opiniões

A nota atribuída a este produto é de 4.7 em 5 estrelas.
Recolhemos 9 opiniões.

78%

11%

11%

0%

0%

Excelente 9 Opiniões
Serre

22 fevereiro 2024

Transit redevenu normal, plutôt abondant; signe probable d'élimination performante des déchets dus aux candidas albicans.

Alain Depireux

20 dezembro 2023

rempli absolument le descriptif Merci

Alain Depireux

2 dezembro 2023

Fidèle à l'évolution positive d'une bactérie

Wendy Cooper-wolfe

15 agosto 2023

Seems to work well

Le Moullec Claudie

12 maio 2023

j'emploi candalb pour des problèmes de mycose buccale, et cela me convient parfaitement, j'ai un net soulagement depuis la prise.

Precisa de ajuda?

Telefone

Telefone-nos:
+352 283 831 29
das 8h00 às 17h00

Perguntas frequentes

Encontrar as respostas às perguntas mais frequentes

Formulário de contacto

Não encontra a resposta à sua pergunta no site e deseja contactar-nos diretamente?
Escrever-nos
Pagamento seguro
32 anos de experiência
Satisfeito
ou reembolsado;
Envio rápido
Consulta gratuita