0
pt
US
X
× SuperSmart Informar-se por pergunta de saúde Artigos novos Artigos populares Visitar a nossa loja A minha conta Smart Prescription Blog Programa de fidelização Idioma: Português
Anti-idade Dossiers

Pesticidas – como reagir face ao envenenamento dos alimentos?

Os pesticidas – as substâncias utilizadas para combater os organismos “nocivos” – continuam a contaminar a nossa alimentação. Descubra como fazer face, no quotidiano, a estes compostos tóxicos.
Aplicação de pesticidas nos campos
Infelizmente, muitos alimentos que consumimos estão pejados de pesticidas.
Rédaction Supersmart.
2021-06-23 (blog.publication: 2021-06-17)Comentários (0)

O impacto dos pesticidas no meio ambiente e na saúde

As consequências da utilização dos pesticidas são dramáticas; a Europa gasta anualmente milhares de milhões de euros para tornar potável a água cada vez mais contaminada (1). Os pesticidas acumulam-se nos lençóis freáticos e perturbam o ciclo da vida em todas as suas fases (2), contribuindo plenamente para a 6ª extinção em massa que afeta atualmente o planeta. Os nossos cursos de água apresentam ainda concentrações de atrazina, uma molécula proibida desde 2003 e estima-se que será ainda preciso esperar quase 50 anos até que ela desapareça por completo (3)…

As consequências são também dramáticas para a nossa saúde, que os pesticidas afetam profundamente. Durante muito tempo acreditou-se que a exposição crónica aos pesticidas, através dos alimentos que ingerimos e da água que bebemos, não tinha qualquer consequência; mas atualmente o bom senso voltou ao de cima.

Não há qualquer estudo que tenha conseguido determinar com clareza o impacto de uma tal exposição a tão longo prazo para a saúde, muito menos tendo em conta a sinergia de todos os pesticidas com que somos confrontados.

Primeiro, porque existe um tempo de latência grande entre a exposição aos produtos e o surgimento de problemas (4), como no caso do tabaco e do amianto, na sua época. Depois, porque se trata de estudos dispendiosos que não trazem lucro a qualquer empresa. Assistimos, aliás, a estratégias de influência do lobby agro-industrial (5) que têm um ar de déjà-vu, mas que infelizmente continuam a funcionar muito bem…

Temos, portanto, de nos basear nos muitos estudos de mais curta duração para tentar prever os efeitos suspeitos a longo prazo. É procedendo desta forma que o “Centre international pour la Recherche sur le Cancer” da OMS, alertado pelas desgraças cada vez mais numerosas que afetam os agricultores, conseguiu classificar como prováveis cancerígenos (grupo 2A) ou possíveis cancerígenos (grupo 2B) inúmeros herbicidas e inseticidas utilizados em grandes quantidades na Europa e nos Estados Unidos da América (6).

Como actuam os pesticidas no organismo?

Uma vez no organismo, os pesticidas aumentariam a produção de espécies reativas (7) capazes de desnaturar o ADN das células, ao mesmo tempo que reduziriam o sistema antioxidante, que contribui para os neutralizar (8). Este desequilíbrio seria responsável por uma grande variedade de problemas de saúde (9-13).

Insistimos no facto de que estes efeitos nefastos não estão reservados só aos agricultores! Verificam-se também quando os pesticidas são ingeridos por meio dos alimentos contaminados. Também neste caso, vários estudos mostraram que não se trata de uma lenda: encontram-se níveis preocupantes de glifosato bem como de alguns dos seus metabolitos na urina de pessoas que não manipulam este produto no quotidiano (14), tanto na Europa como nos Estados Unidos da América. Alguns investigadores conseguiram mesmo comparar os níveis deste pesticida em 1996 e em 2016 numa centena de indivíduos. Os resultados? Uma subida de cerca de 1200% em 20 anos, de 0,024 μg/L para 0,314 μg/L (15).

Estudos realizados com animais mostraram também que uma exposição crónica a concentrações muito fracas de glifosato leva a danos hepáticos graves (16). Por outro lado, sabe-se muito pouco sobre a exposição cutânea a longo prazo que afeta principalmente quem reside próximo das zonas de aplicação do produto. Mas também neste caso, o dossier parece seguir um caminho semelhante ao do amianto (17)…

Obviamente, certos pesticidas demasiado desacreditados arriscam ser proibidos nos próximos anos (a utilização do glifosato, por exemplo, está a ser debatida na Europa), mas outros poderiam ser substituídos por outros produtos cuja nocividade terá de ser novamente demonstrada…

Infelizmente, o percurso clássico de um pesticida é conhecido:

Que fazer para se proteger dos pesticidas?

Tudo indica que é preciso agir com rapidez antes que uma crise ecológica ou de saúde pública acabe por nos obrigar a isso.

À escala da sociedade, é urgente começar a fazer escolhas corajosas. Realçamos que o poder da mudança está também nas nossa mãos. Escolher alimentos provenientes de agricultura biológica é incentivar os agricultores e os criadores de gado a abandonar um sistema aberrante e tóxico, mas também incentivá-los a converter-se a métodos de produção sustentáveis e saudáveis. E, evidentemente, é também a melhor forma de minimizar a ingestão de pesticidas pelo nosso dans organismo (apesar de, por vezes, serem permitidos alguns pesticidas na agricultura biológica – mas em quantidade muito inferior).

À escala individual, é igualmente importante adotar determinadas práticas:

Estudos in vitro e in vivo mostraram que os nutrientes antioxidantes podem contribuir para proteger as células dos danos infligidos pelas espécies reativas dos pesticidas. Proporcionam um verdadeiro suporte quando o stress oxidativo atinge níveis anormalmente elevados (18), o que acontece em caso de exposição crónica a pesticidas (19), mas também em caso de stress permanente, má alimentação ou sono de má qualidade. Fixámos vários suplementos antioxidantes que proporcionaram satisfação durante estudos realizados especificamente sobre o stress oxidativo ligado aos poluentes ambientais:

Todos contribuem para proteger as células do stress oxidativo. Algumas fórmulas, como AntiOxidant Synergy foram especialmente concebidas para reunir excelentes compostos naturais com propriedades antioxidantes: curcumina, extrato de mirtilo, extrato de grainhas de uva, etc.

“Estamos cada vez mais expostos aos pesticidas, mas a maioria das pessoas não tem consciência de que os absorve na sua alimentação…” lamentava recentemente Paul Mills, um dos investigadores que se dedica a estudar o teor em glifosato no nosso organismo. Ele pode ficar descansado: agora já está informado…

Referências

  1. Bommelaer Olivier, « Le coût des pollutions agricoles », Pour, 2012/1 (N° 213), p. 61-64. DOI : 10.3917/pour.213.0061.
  2. Schott Céline, Billen Gilles, « Agriculture et qualité des eaux dans le bassin de la Seine : une résistible dégradation ? », Pour, 2012/1 (N° 213), p. 45-52. DOI : 10.3917/pour.213.0045.
  3. Veillerette François, « Pesticides chimiques : quels enjeux pour la gestion de l'eau ? », Pour, 2012/1 (N° 213), p. 75-82. DOI : 10.3917/pour.213.0075.
  4. Dominique Desbois, « Exposition aux pesticides : de l’insuffisance des statistiques de santé publique aux promesses des applications mobiles de santé », Terminal [En ligne], 120 | 2017, mis en ligne le 17 mai 2017, consulté le 22 mai 2018. URL : http://journals.openedition.org/terminal/1657 ; DOI : 10.4000/terminal.1657
  5. Foucart, S. (2017). Ce que les « Monsanto Papers » révèlent du Roundup. Le Monde, 18 mars.
  6. Guyton, K.Z. et al. (2015). Carcinogenicity of tetrachlorvinphos, parathion, malathion, diazinon, and glyphosate. The Lancet Oncology 16(5): 490-491.
  7. Wells, P.G., McCallum, G.P., Chen, C.S., Henderson, J.T., Lee, C.J., Perstin, J., Preston, T.J., Wiley, M.J., and Wong, A.W. Oxidative stress in developmental origins of disease: teratogenesis, neurodevelopmental deficits, and cancer. Toxicol. Sci. 2009; 108: 14–18
  8. Ciftci O, Ozdemir I, Tanyildizi S, Yildiz S, Oguzturk H. Antioxidative effects of curcumin, β-myrcene and 1,8-cineole against 2,3,7,8-tetrachlorodibenzo-p-dioxin-induced oxidative stress in rats liver. Toxicology and Industrial Health. 2011;27(5):447–453.
  9. Al-Gubory, KH Environmental pollutants and lifestyle factors induce oxidative stress and poor prenatal development. Reproductive BioMedicine Online (2014).
  10. Agarwal, A., Aponte-Mellado, A., Premkumar, B.J., Shaman, A., and Gupta, S. The effects of oxidative stress on female reproduction: a review. Reprod. Biol. Endocrinol. 2012; 10: 49 
  11. Al-Gubory, K.H. and Garrel, C. Antioxidative signalling pathways regulate the level of reactive oxygen species at the endometrial-extraembryonic membranes interface during early pregnancy. Int. J. Biochem. Cell Biol. 2012; 44: 1511–1518
  12. Bassil K.L., Vakil C., Sanborn M., Cole D.C., Kaur J.S., Kerr K.J., 2007. Cancer health effects of pesticides, Canadian Family Physician 53.10, p. 1704-1711.
  13. Mostafalou S., Abdollahi M., 2013. Pesticides and Human Chronic Diseases : Evidences, Mechanisms, and Perspectives. Toxicology and Applied Pharmacology 268.2, p. 157-177.
  14. Niemann L, Sieke C, Pfeil R, Solecki R. A critical review of glyphosate findings in human urine samples and comparison with the exposure of operators and consumers.J Fur Verbraucherschutz Leb. 2015;10:3-10. https://link.springer.com /article/10.1007/s00003-014-0927-3. Accessed September 13, 2017.
  15. Mills PJ, Kania-Korwel I et al. Excretion of the Herbicide Glyphosate in Older Adults Between 1993 and 2016, JAMA October 24/31, 2017 Volume 318, Number 16
  16. Mesnage R, Renney G, Séralini GE, Ward M, Antoniou MN. Multiomics reveal nonalcoholic fatty liver disease in rats following chronic exposure to an ultra-low dose of Roundup herbicide. Sci Rep. 2017;7:39328.
  17. « La stratégie criminelle des industriels de l’amiante », P. Herman et A. Thébaud-Mony, Le Monde diplomatique, juin 2000, pp. 20-21.
  18. Cutler RG, Mattson MP. Measuring oxidative stress and interpreting its relevance in humans. In: Cutler RG, Rodriguez H, editors. Oxidative Stress and Aging. River Edge, NJ, USA: World Scientific; 2003.
  19. Poljšak B., Fink R. The Protective Role of Antioxidants in the Defence against ROS/RNS-Mediated Environmental Pollution, Oxid Med Cell Longev. 2014; 2014: 671539. 
  20. Ciftci O, Ozdemir I, Tanyildizi S, Yildiz S, Oguzturk H. Antioxidative effects of curcumin, β-myrcene and 1,8-cineole against 2,3,7,8-tetrachlorodibenzo-p-dioxin-induced oxidative stress in rats liver. Toxicology and Industrial Health. 2011;27(5):447–453.
  21. Murugesan P, Muthusamy T, Balasubramanian K, Arunakaran J. Studies on the protective role of vitamin C and E against polychlorinated biphenyl (Aroclor 1254)—induced oxidative damage in Leydig cells. Free Radical Research. 2005;39(11):1259–1272.
  22. Murugesan P, Muthusamy T, Balasubramanian K, Arunakaran J. Studies on the protective role of vitamin C and E against polychlorinated biphenyl (Aroclor 1254)—induced oxidative damage in Leydig cells. Free Radical Research. 2005;39(11):1259–1272.
Se gostou, partilhe Pinterest

Comentários

Deve estar ligado à sua conta para poder deixar um comentário
Este artigo ainda não foi recomendado; seja o primeiro a dar a sua opinião
A nossa seleção de artigos
Uvas, framboesas e outros alimentos ricos em resveratrol
Resveratrol – virtudes e efeitos secundários desta “fonte de juventude”

O resveratrol é um polifenol benéfico e potente, que encontramos em grande quantidade nas uvas e, por conseguinte, no vinho. Descubra os seus efeitos e saiba em que casos o deve privilegiar ou evitar.

Radicais livres que agridem as células
10 conselhos para lutar contra o stress oxidativo e os radicais livres

Envelhecimento acelerado da pele, das articulações, dos cabelos, fadiga, etc.: o stress oxidativo agride o seu organismo. Felizmente existem soluções para se prevenir contra ele.

Casal de idosos a tomar suplementos alimentares
Idade avançada – os melhores suplementos alimentares para seniores

Se tem mais de 70 anos ou se aproxima a passos largos dessa idade, ou se deseja aconselhar amigos com mais de 70 anos, este artigo sobre os suplementos alimentares para seniores é feito para si.

Cesto com alimentos ricos em polifenóis antioxidantes
Incontornáveis – os 12 frutos e legumes mais ricos em polifenóis

O facto de os frutos e legumes serem bons para a saúde deve-se em grande parte ao respetivo teor em polifenóis. Mais quais são os que contêm maior quantidade? Adivinharia qual o que ocupa o 1º lugar?

Rosto de mulher envelhecido devido à glicação
A glicação – um fenómeno dissimulado que acelera o envelhecimento

A glicação ou “caramelização do organismo” é o quê exatamente? Descubra como esta reação química altera as proteínas e acelera o envelhecimento… e também como a combater.

Mulher sorridente com alimentos antioxidantes nos cabelos
Os 7 antioxidantes mais potentes

Os antioxidantes são muito populares há vários anos, graças à sua capacidade – real ou suposta – de ajudar a lutar contra o envelhecimento. Mas quais são os mais potentes de entre eles?

Estes produtos devem interessar-lhe

Senolytic ComplexSenolytic Complex

Os senolíticos – uma fórmula revolucionária para destruir as células senescentes que estão na origem do envelhecimento

84.00 €(99.68 US$)
+
Mitochondrial FormulaMitochondrial Formula

Rejuvenecer as células senescentes gerando novas mitocôndrias

59.00 €(70.02 US$)
+
AMPK BoosterAMPK Booster

A enzima celular que propicia a longevidade e reduz a acumulação de gorduras.

42.00 €(49.84 US$)
+
Nicotinamide Mononucleotide 125 mgNicotinamide Mononucleotide 125 mg

E agora invertemos! Novidade mundial! Este potenciador do NAD+ poderia inverter verdadeiramente o envelhecimento!

59.00 €(70.02 US$)
+
Dragonhead extractDragonhead extract

Um extrato anti-idade de cabeça-de-dragão para imitar a restrição calórica

42.00 €(49.84 US$)
+
Astragaloside IV 98%Astragaloside IV 98%

Um avanço anti-idade absolutamente excepcional! Aproveite a oferta de lançamento "Pacote longevidade" Astragaloside IV + Resveratrol Synergy -->

98.00 €(116.30 US$)
+
Astragalus ExtractAstragalus Extract

Extracto hidroglicerinado de Astragalus em gotas A "Fonte de Juventude" milenar da medicina chinesa.

19.00 €(22.55 US$)
+
Nicotinamide Riboside ChlorideNicotinamide Riboside Chloride

"Molécula milagre", "Incrível vitamina oculta"

69.00 €(81.88 US$)
+
© 1997-2021 Supersmart.com® - Reservados todos os direitos de reprodução
© 1997-2021 Supersmart.com®
Reservados todos os direitos de reprodução
Nortonx
secure
Warning
ok