0
pt
US
WSM
231999051
O seu carrinho está vazio.
Menu

Que suplementos alimentares tomar no pós-parto?

Alterações hormonais, noites sem dormir… Mergulhada no novo mundo da maternidade, a jovem mamã deve, mais do que nunca, cuidar de si. Descubra os melhores suplementos alimentares a privilegiar no pós-parto.

Jovem mamã após o parto

Pós-parto – os problemas mais frequentes

O pós-parto (período que se estende desde o parto até ao regresso da menstruação) é para a jovem mamã um período crucial, que marca a transição entre a gravidez e o início da maternidade. Representa, de facto, uma profunda mudança física e emocional, com repercussões inegáveis nas esferas física e moral (1).

Depois do nascimento do bebé, surge frequentemente uma fadiga corporal e psicológica não usual (2). Esta resulta de uma acumulação de vários fatores:

  • a gravidez, que esgotou de forma considerável os recursos metabólicos e energéticos do organismo;
  • o traumatismo físico causado pelo parto;
  • noites de sono entrecortado ou encurtadas, ligadas à chegada do recém-nascido a casa;
  • uma vigilância acrescida, por vezes inconscientemente;
  • a retoma das atividades habituais (gestão da casa, compras…)

Algumas mulheres vivenciam também um baby-blues, ou síndrome do terceiro dia (3). Conjugação de uma queda dos níveis hormonais e de um turbilhão de emoções, esta síndrome manifesta-se por medos, irritabilidade, ansiedade ou uma sensação de vulnerabilidade, e persiste durante alguns dias após o parto (4). Felizmente, este estado de espírito é passageiro.

Estas alterações hormonais conduzem igualmente a diversas alterações físicas mais ou menos consequentes: retenção de líquidos, aumento de peso, queda de cabelo (5-6)… Por outro lado, o reposicionamento dos órgãos pélvicos ocasiona por vezes problemas no trânsito intestinal sem gravidade (7).

A alimentação da jovem mamã – o que deve evitar

Para recuperar plenamente dos nove meses de gravidez difíceis e assegurar todas as suas novas responsabilidades, a jovem mamã deve ter o cuidado de reforçar o seu prato com todos os nutrientes essenciais à sua revitalização (8). Se estiver a amamentar, as necessidades calóricas, em vitaminas e minerais são acrescidas. De facto, uma dieta demasiado restritiva não é de todo desejável, sob pena de originar ou agravar carências.

Do mesmo modo, nada de ir à pastelaria todos os dias. Uma alimentação com demasiada gordura ou demasiado açúcar – tal como o tabaco e o consumo de álcool – sobrecarrega o trabalho dos órgãos emunctórios e impede a evacuação correta das toxinas acumuladas durante a gestação (9-11). O consumo de sal deve igualmente ser limitado, mais especificamente em caso de retenção de líquidos.

Alguns alimentos específicos devem também ser evitados devido ao respetivo teor em fitoestrogénios, suscetível de perturbar o equilíbrio hormonal (12). As concentrações mais elevadas verificam-se na soja e nas sementes de linhaça.

E quanto ao café e ao chá? Para aguentar o ritmo desenfreado do quotidiano, o recurso à cafeína parece mais que tentador. No entanto, as bebidas estimulantes apenas proporcionam um efeito de boost imediato e podem, em algumas mulheres suscetíveis, excitar nervos que já estão à flor da pele (13). Por isso, mais vale desacelerar, sem esquecer de se hidratar; substituir por caldos quentes ou tisanas para aquecer suavemente o organismo.

Os melhores suplementos alimentares pós-parto

As super mamãs podem também apoiar o seu organismo incrivelmente solicitado recorrendo a suplementos alimentares. Contudo, antes de iniciar a toma de qualquer suplemento, recomendamos vivamente aconselhar-se com o seu profissional de saúde. Este aconselhamento médico é imperativo em caso de amamentação.

A estrela do sumo de laranja matinal, a vitamina C, participa diretamente na redução da fadiga, que afeta a maioria das mulheres no pós-parto (14-15). Embora o ácido L-ascórbico seja a forma mais comum em suplementos, outras muito menos conhecidas apresentam, no entanto, uma melhor biodisponibilidade (o suplemento Asc2P aposta no ascorbato fosforilado, uma forma estável de vitamina C 20 vezes mais potente) (16).

Sintetizada principalmente através da exposição ao sol, a vitamina D contribui para o bom funcionamento do sistema imunitário, para níveis de cálcio normais, bem como para manter uma função muscular normal. A sua ação completa oferece um bom empurrãozinho em caso de depressão pós-parto, desde que se opte por uma fórmula com uma dose suficiente (à semelhança de Vitamin D3 5000 UI, que se baseia num suporte de óleo vegetal para maximizar a sua absorção) (17-18).

Para dar um novo sopro de vida a uma cabeleira baça ou quebradiça, abuse da biotina (também conhecida como vitamina B8 ou “vitamina da beleza”) que participa diretamente na conservação de uma pele e cabelos normais (19). Presente na levedura de cerveja, nas miudezas, na gema de ovo ou nos cogumelos, está também disponível em suplementos (por exemplo em Biotin).

As perdas de sangue aliadas ao parto resultam em falta de ferro (20). Para as mamãs que amamentam, este oligoelemento essencial desempenha, no entanto, um papel crucial no desenvolvimento correto do recém-nascido (21). Por isso, é imprescindível reconstituir os stocks consumindo mais alimentos ricos em ferro (carne vermelha, fígado, frutos do mar, legumes de folhas verdes…). Para otimizar plenamente os seus aportes, pode ponderar a toma de um suplemento de ferro (por exemplo com Iron Bisglycinate, uma forma específica de ferro quelado com uma excelente biodisponibilidade) (22).

A vitamina B12 ocupa inúmeras funções fisiológicas. Contribui, nomeadamente, para a formação normal dos glóbulos vermelhos e para manter um metabolismo energético normal, estando também envolvida na divisão celular. Intervém, portanto, diretamente no desenrolar correto do crescimento do bebé amamentado (23). Totalmente inexistente no reino vegetal, merece mais do que nunca ser contemplado na forma de suplemento pelas mamãs vegetalianas/veganas (o suplemento Methylcobalamine assenta na forma mais ativa de vitamina B12) (24).

E no que toca aos ácidos gordos? Os aportes maternos de DHA (ácido docosahexanóico), um ácido gordo ómega 3 de origem marinha, contribuem para o desenvolvimento normal do cérebro e da visão no bebé amamentado (25). Limitado aos peixes gordos (sardinhas, cavalas, anchovas…) é, infelizmente, cada vez mais raro nos nossos pratos. Optar por um suplemento de DHA para assegurar uma cobertura ideal pode revelar-se uma excelente escolha (fabricado a partir de fontes marinhas provenientes de pesca sustentável, o suplemento Super DHA combina o ácido docosahexanóico com EPA, uma segunda forma de ómega 3, para uma sinergia ideal) (26-27).

O CONSELHO SUPERSMART

Referências

  1. Chauhan G, Tadi P. Physiology, Postpartum Changes. [Updated 2021 Nov 21]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2022 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK555904/
  2. Henderson J, Alderdice F, Redshaw M. Factors associated with maternal postpartum fatigue: an observationalstudy. BMJ Open. 2019 Jul 27;9(7):e025927. doi: 10.1136/bmjopen-2018-025927. PMID: 31352411; PMCID: PMC6661702.
  3. Balaram K, Marwaha R. Postpartum Blues. [Updated 2022 Jun 7]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2022 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK554546/
  4. Manjunath NG, Venkatesh G, Rajanna. Postpartum Blue is Common in Socially and Economically Insecure Mothers. Indian J Community Med. 2011 Jul;36(3):231-3. doi: 10.4103/0970-0218.86527. PMID: 22090680; PMCID: PMC3214451.
  5. Farpour-Lambert NJ, Ells LJ, Martinez de Tejada B, Scott C. Obesity and Weight Gain in Pregnancy and Postpartum: an Evidence Review of Lifestyle Interventions to Inform Maternal and Child Health Policies. Front Endocrinol (Lausanne). 2018 Sep 26;9:546. doi: 10.3389/fendo.2018.00546. PMID: 30319539; PMCID: PMC6168639.
  6. Mirallas O, Grimalt R. The Postpartum Telogen Effluvium Fallacy. Skin Appendage Disord. 2016 May;1(4):198-201. doi: 10.1159/000445385. Epub 2016 Apr 20. PMID: 27386466; PMCID: PMC4908443.
  7. Turawa EB, Musekiwa A, Rohwer AC. Interventions for preventing postpartum constipation. Cochrane Database Syst Rev. 2020 Aug 5;8(8):CD011625. doi: 10.1002/14651858.CD011625.pub3. PMID: 32761813; PMCID: PMC8094226.
  8. Sebeta A, Girma A, Kidane R, Tekalign E, Tamiru D. Nutritional Status of Postpartum Mothers and Associated Risk Factors in Shey-Bench District, Bench-Sheko Zone, Southwest Ethiopia: A Community Based Cross-Sectional Study. Nutr Metab Insights. 2022 Apr 24;15:11786388221088243. doi: 10.1177/11786388221088243. PMID: 35493421; PMCID: PMC9044780.
  9. Simmons VN, Sutton SK, Quinn GP, Meade CD, Brandon TH. Prepartum and postpartum predictors of smoking. Nicotine Tob Res. 2014 Apr;16(4):461-8. doi: 10.1093/ntr/ntt177. Epub 2013 Nov 7. PMID: 24203933; PMCID: PMC3954426.
  10. Jagodzinski T, Fleming MF. Postpartum and alcohol-related factors associated with the relapse of risky drinking. J Stud Alcohol Drugs. 2007 Nov;68(6):879-85. doi: 10.15288/jsad.2007.68.879. PMID: 17960306; PMCID: PMC2064002.
  11. Martin JC, Joham AE, Mishra GD, Hodge AM, Moran LJ, Harrison CL. Postpartum Diet Quality: A Cross-Sectional Analysis from the Australian Longitudinal Study on Women's Health. J Clin Med. 2020 Feb 6;9(2):446. doi: 10.3390/jcm9020446. PMID: 32041231; PMCID: PMC7073585.
  12. Domínguez-López I, Yago-Aragón M, Salas-Huetos A, Tresserra-Rimbau A, Hurtado-Barroso S. Effects of Dietary Phytoestrogens on Hormones throughout a Human Lifespan: A Review. Nutrients. 2020 Aug 15;12(8):2456. doi: 10.3390/nu12082456. PMID: 32824177; PMCID: PMC7468963.
  13. Jahrami H, Al-Mutarid M, Penson PE, Al-Islam Faris M, Saif Z, Hammad L. Intake of Caffeine and Its Association with Physical and Mental Health Status among University Students in Bahrain. 2020 Apr 10;9(4):473. doi: 10.3390/foods9040473. PMID: 32290044; PMCID: PMC7230284.
  14. Base de données sur les médicaments et l'allaitement (LactMed) [Internet]. Bethesda (MD) : Bibliothèque nationale de médecine (États-Unis) ; 2006-. Vitamine C. [Mise à jour le 18 octobre 2021]. Disponible sur : https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK544628/
  15. Base de données sur les médicaments et l'allaitement (LactMed) [Internet]. Bethesda (MD) : Bibliothèque nationale de médecine (États-Unis) ; 2006-. Vitamine C. [Mise à jour le 18 octobre 2021]. Disponible sur : https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK544628/
  16. Nagao N, Nakayama T, Etoh T, Saiki I, Miwa N. Tumor invasion is inhibited by phosphorylated ascorbate via enrichment of intracellular vitamin C and decreasing of oxidative stress. J Cancer Res Clin Oncol. 2000 Sep;126(9):511-8. doi: 10.1007/s004320000120. PMID: 11003563.
  17. Abedi P, Bovayri M, Fakhri A, Jahanfar S. The Relationship Between Vitamin D and Postpartum Depression in Reproductive-Aged Iranian Women. J Med Life. 2018 Oct-Dec;11(4):286-292. doi: 10.25122/jml-2018-0038. PMID: 30894884; PMCID: PMC6418338.
  18. Aghajafari F, Letourneau N, Mahinpey N, Cosic N, Giesbrecht G. Vitamin D Deficiency and Antenatal and Postpartum Depression: A Systematic Review. 2018 Apr 12;10(4):478. doi: 10.3390/nu10040478. PMID: 29649128; PMCID: PMC5946263.
  19. Trüeb RM. Serum Biotin Levels in Women Complaining of Hair Loss. Int J Trichology. 2016 Apr-Jun;8(2):73-7. doi: 10.4103/0974-7753.188040. PMID: 27601860; PMCID: PMC4989391.
  20. Guideline: Iron Supplementation in Postpartum Women. Geneva: World Health Organization; 2016. BACKGROUND. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK379991/
  21. Friel J, Qasem W, Cai C. Iron and the Breastfed Infant. Antioxidants (Basel). 2018 Apr 6;7(4):54. doi: 10.3390/antiox7040054. PMID: 29642400; PMCID: PMC5946120.
  22. Name JJ, Vasconcelos AR, Valzachi Rocha Maluf MC. Iron Bisglycinate Chelate and Polymaltose Iron for the Treatment of Iron Deficiency Anemia: A Pilot Randomized Trial. Curr Pediatr Rev. 2018;14(4):261-268. doi: 10.2174/1573396314666181002170040. PMID: 30280670; PMCID: PMC6416187.
  23. Roumeliotis N, Dix D, Lipson A. Vitamin B(12) deficiency in infants secondary to maternal causes. CMAJ. 2012 Oct 2;184(14):1593-8. doi: 10.1503/cmaj.112170. Epub 2012 Jun 18. PMID: 22711730; PMCID: PMC3470622.
  24. Paul C, Brady DM. Comparative Bioavailability and Utilization of Particular Forms of B12 Supplements With Potential to Mitigate B12-related Genetic Polymorphisms. Integr Med (Encinitas). 2017 Feb;16(1):42-49. PMID: 28223907; PMCID: PMC5312744.
  25. Lauritzen L, Brambilla P, Mazzocchi A, Harsløf LB, Ciappolino V, Agostoni C. DHA Effects in Brain Development and Function. 2016 Jan 4;8(1):6. doi: 10.3390/nu8010006. PMID: 26742060; PMCID: PMC4728620.
  26. Levant B. N-3 (omega-3) Fatty acids in postpartum depression: implications for prevention and treatment. Depress Res Treat. 2011;2011:467349. doi: 10.1155/2011/467349. Epub 2010 Oct 27. PMID: 21151517; PMCID: PMC2989696.
  27. Ueno HM, Higurashi S, Shimomura Y, Wakui R, Matsuura H, Shiota M, Kubouchi H, Yamamura JI, Toba Y, Kobayashi T. Association of DHA Concentration in Human Breast Milk with Maternal Diet and Use of Supplements: A Cross-Sectional Analysis of Data from the Japanese Human Milk Study Cohort. Curr Dev Nutr. 2020 Jun 15;4(7):nzaa105. doi: 10.1093/cdn/nzaa105. PMID: 32666036; PMCID: PMC7343538.

Partilhe

Comentários

Deve estar ligado à sua conta para poder deixar um comentário

Este artigo ainda não foi recomendado; seja o primeiro a dar a sua opinião

Pagamento seguro
32 anos de experiência
Satisfeito
ou reembolsado;
Envio rápido
Consulta gratuita