0
pt
US
WSM
215466951
O seu carrinho está vazio.
Menu
Diminuição da fertilidade masculina

Infertilidade masculina galopante - prevenção e suplementos

A fertilidade masculina baixa cada vez mais rapidamente em todo o mundo. O que é que explica este fenómeno? Como agir para o limitar?

Declínio acelerado da fertilidade masculina – a constatação

Um estudo havia já demonstrado uma diminuição inquietante de 50 a 60% da concentração de espermatozoides nos homens ocidentais, entre 1973 e 2011 (1). Um estudo novo vai mais longe e revela-nos duas coisas novas: a diminuição da fertilidade masculina piora cada vez mais rápido e não se limita ao mundo ocidental.

Os epidemiologistas Hagai Levine, Shanna Swan e seus colegas analisaram, de facto, centenas de estudos sobre a fertilidade masculina, realizados de 1973 a 2018 em cerca de cinquenta países (2). Na sua meta análise, publicada a 15 de novembro de 2022, os investigadores constatam que, em 45 anos, a concentração média de espermatozoides no esperma diminuiu, em média, 1,16% por ano. Esta concentração passou de 101 milhões de espermatozoides por mililitro (em 1973) para 49 milhões por mililitro (em 2018). Se nos debruçarmos mais especificamente nas últimas duas décadas, apercebemo-nos de que o fenómeno está a acelerar; depois do ano 2000 a quantidade de gametas no esperma diminui 2,64% por ano.

Segundo os investigadores, este fenómeno constitui um verdadeiro problema de saúde pública dado que poderia, a longo prazo, “ameaçar a Humanidade”.

Quais são as causas da diminuição mundial da fertilidade dos homens?

Duas grandes causas parecem explicar esta diminuição cada vez mais veloz da fertilidade masculina planetária.

Diminuição da quantidade de esperma devido aos modos de vida

O fator de diminuição de fertilidade mais fácil de identificar é a alteração dos modos de vida em todo o mundo.

O sedentarismo, a má alimentação ou a obesidade dela resultante prejudicam claramente a fertilidade dos homens. O crescimento do tecido adiposo, que armazena as gorduras, liberta substâncias que afetam a testosterona, uma das hormonas cruciais da produção de espermatozoides. Ora, a OMS estima que 39% dos homens no mundo tem excesso de peso e 11% são obesos (3).

Fazer desporto uma hora por dia ajudaria, portanto, a erradicar este problema, pois a atividade física queima a gordura e aumenta a concentração espérmica (o número de espermatozoides por mililitro de esperma). Um grupo de investigadores estudou, por exemplo, a composição do esperma de 261 homens saudáveis; ao fim de 24 semanas os homens ativos apresentavam espermatozoides mais numerosos e mais resistentes ao stress oxidativo do que os dos indivíduos sedentários (4).

Sabe-se também que o consumo de tabaco (e de drogas em geral) origina uma diminuição da quantidade de espermatozoides. O esperma de fumadores que consomem 10 cigarros por dia e mais contém até 20% de espermatozoides a menos do que o dos não fumadores. Além disso, os espermatozoides dos fumadores revelam ter menos vida, devido a uma alteração da respetiva morfologia (5). O consumo excessivo de álcool (a partir de 5 copos por semana) pode também afetar a qualidade e a produção dos espermatozoides.

Finalmente, os homens que se sentem stressados são mais suscetíveis de apresentar fracas concentrações de espermatozoides no esperma ejaculado, bem como índices mais elevados de espermatozoides anómalos ou com menor mobilidade.

Mencionemos igualmente o papel das doenças sexualmente transmissíveis (clamídia, gonorreia, papiloma vírus humano…) que podem também, por seu lado, prejudicar a sobrevivência ou o estado das gametas (6).

Causas ambientais da diminuição de fertilidade dos homens

A segunda grande causa de infertilidade masculina galopante diz respeito ao ambiente, com a poluição química proveniente da combustão das energias fósseis e a exposição aos disruptores endócrinos.

Os principais responsáveis por esta deterioração do esperma poderiam ser os constituintes dos materiais plásticos (bisfenol A, bisfenol S, bisfenol F, ftalatos), as dioxinas provenientes da combustão dos resíduos, os aditivos como os policlorobifenilos (PCB), os conservantes como os parabenos ou ainda, mais surpreendente… o paracetamol.

Por fim, um estudo revelou que os homens que consomem regularmente frutas e legumes carregados de pesticidas apresentam 50% de espermatozoides a menos do que os homens que têm uma alimentação mais saudável (7).

Medidas de prevenção e suplementos alimentares para a fertilidade masculina

Já percebeu, a adoção de bons hábitos de vida (a prática regular de desporto, a redução do consumo de cigarros e de álcool, uma boa gestão das emoções…) constituem as etapas a seguir para aumentar a fertilidade masculina. Evite igualmente a utilização de esteroides anabolisantes, que podem, pelo contrário, tornar os homens inférteis.

Enquanto o produtivismo contemporâneo continuar a poluir e a produzir uma alimentação de má qualidade, evite expor o seu corpo a poluentes e a resíduos de pesticidas. Recomendamos, nomeadamente, comer alimentos bio. Opte também por frutas da estação que terão sido sujeitas a menos maus tratamentos (transportes, adubos químicos, etc.).

Ainda no que toca à alimentação, deguste alimentos ricos em zinco (miudezas, carne vermelha, pão integral, ovos, ostras…). Este oligoelemento contribui para uma fertilidade e uma reprodução normais. É crucial, nomeadamente, para a espermatogénese. Um sémen com alta concentração de zinco (idealmente com um nível 30 vezes superior ao nível sanguíneo de zinco) pressagia a sua boa qualidade (8). Para o ajudar, pode também tomar suplementos alimentares de zinco com doses elevadas, como Zinc Orotate.

Os produtos do mar, a carne, os ovos ou as algas kombu, por seu lado, fornecem-lhe selénio. Este outro mineral contribui para uma espermatogénese normal e para a proteção das células contra o stress oxidativo. Um estudo relata um aumento de 10,8% das gravidezes nos casais em que os homens tomam suplementos de selénio, comparativamente aos casais em que os homens não tomam suplementos (9). Opte preferencialmente pela L-selenometionina, a forma de selénio de mais fácil de absorção (por exemplo, com L-Selenomethionine). Respeite as doses indicadas nos suplementos para evitar qualquer excesso.

Aposte também no salmão, na cavala, nas sardinhas ou ainda nas nozes – alimentos ricos em ómega-3. De acordo com um estudo, o DHA, um destes ácidos gordos insaturados, seria indispensável para o bom funcionamento dos espermatozoides (10).

Privilegie também certos alimentos como a batata-doce, a cenoura crua, a abóbora, o alperce ou ainda os espinafres – todos fontes de betacaroteno. Esta substância contribuiria para a motilidade (faculdade de movimento) e, por conseguinte, para a rapidez dos espermatozoides (11).

Uma meta análise internacional, realizada por universidades espanholas, mexicana e dos Estados Unidos, compilou os resultados de 28 estudos nutricionais (2900 sujeitos estudados no total), tendo por objetivo compreender os efeitos dos nutrientes e dos suplementos alimentares na qualidade do esperma e na fertilidade (12).

Os resultados confirmam que os homens ganhariam em apostar no zinco, no selénio, nos ómega-3 e também na coenzima Q10 e na carnitina para aumentar a concentração do seu esperma e melhorar a morfologia dos seus espermatozoides.

Último truque simples para estes senhores: mantenha os seus testículos frescos, pois os espermatozoides detestam o calor. A temperatura ideal para eles é de 32 °C. Fique a saber que os banhos muito quentes, as saunas amã, o vestuário muito justo e até a utilização de um computador sobre os seus joelhos podem prejudicar a qualidade do seu sémen (13).

O CONSELHO SUPERSMART

Referências

  1. Hagai Levine, Niels Jørgensen, Anderson Martino-Andrade, Jaime Mendiola, Dan Weksler-Derri, Irina Mindlis, Rachel Pinotti, Shanna H Swan, Temporal trends in sperm count: a systematic review and meta-regression analysis, Human Reproduction Update, Volume 23, Issue 6, November-December 2017, Pages 646–659, https://doi.org/10.1093/humupd/dmx022
  2. Hagai Levine, Niels Jørgensen, Anderson Martino-Andrade, Jaime Mendiola, Dan Weksler-Derri, Maya Jolles, Rachel Pinotti, Shanna H Swan, Temporal trends in sperm count: a systematic review and meta-regression analysis of samples collected globally in the 20th and 21st centuries, Human Reproduction Update, 2022;, dmac035, https://doi.org/10.1093/humupd/dmac035
  3. https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/obesity-and-overweight
  4. Jóźków P, Rossato M. The Impact of Intense Exercise on Semen Quality. Am J Mens Health. 2017 May;11(3):654-662. doi: 10.1177/1557988316669045. Epub 2016 Sep 19. PMID: 27645515; PMCID: PMC5675222.
  5. Sharma R, Harlev A, Agarwal A, Esteves SC. Cigarette Smoking and Semen Quality: A New Meta-analysis Examining the Effect of the 2010 World Health Organization Laboratory Methods for the Examination of Human Semen. Eur Urol. 2016 Oct;70(4):635-645. doi: 10.1016/j.eururo.2016.04.010. Epub 2016 Apr 21. PMID: 27113031.
  6. https://www.bbc.com/afrique/monde-63979656
  7. https://www.lexpress.fr/sciences-sante/sante/les-pesticides-nuisent-a-la-qualite-du-sperme_1666660.html
  8. Xu  B, Chia  SE, Tsakok  M, Ong  CN.  Trace elements in blood and seminal plasma and their relationship to sperm quality. Reprod Toxicol. 1993;7(6):613-618. doi:10.1016/0890-6238(93)90038-9PubMedGoogle ScholarCrossref
  9. Moslemi MK, Tavanbakhsh S. Selenium-vitamin E supplementation in infertile men: effects on semen parameters and pregnancy rate. Int J Gen Med. 2011 Jan 23;4:99-104. doi: 10.2147/IJGM.S16275. PMID: 21403799; PMCID: PMC3048346.
  10. Martínez-Soto JC, Domingo JC, Cordobilla B, Nicolás M, Fernández L, Albero P, Gadea J, Landeras J. Dietary supplementation with docosahexaenoic acid (DHA) improves seminal antioxidant status and decreases sperm DNA fragmentation. Syst Biol Reprod Med. 2016 Dec;62(6):387-395. doi: 10.1080/19396368.2016.1246623. Epub 2016 Oct 28. PMID: 27792396.
  11. https://www.topsante.com/maman-et-enfant/conception/infertilite/manger-des-crudites-est-excellent-pour-la-fertilite-masculine-49975#:~:text=Une%20%C3%A9tude%20a%20r%C3%A9v%C3%A9l%C3%A9%20que,spermatozo%C3%AFdes%20sains%20et%20plus%20fertiles.
  12. Albert Salas-Huetos, Nuria Rosique-Esteban, Nerea Becerra-Tomás, Barbara Vizmanos, Mònica Bulló, Jordi Salas-Salvadó, The Effect of Nutrients and Dietary Supplements on Sperm Quality Parameters: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Clinical Trials, Advances in Nutrition, Volume 9, Issue 6, November 2018, Pages 833–848, https://doi.org/10.1093/advances/nmy057
  13. https://www.passeportsante.net/fr/grossesse/Fiche.aspx?doc=futur-papa-booster-fertilite

Partilhe

Comentários

Deve estar ligado à sua conta para poder deixar um comentário

Este artigo ainda não foi recomendado; seja o primeiro a dar a sua opinião

Pagamento seguro
32 anos de experiência
Satisfeito
ou reembolsado;
Envio rápido
Consulta gratuita